Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/37269
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_MatheusCavalcanteViana.pdfDissertação2,21 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorAguiar, Antonio José Camillo de-
dc.contributor.authorViana, Matheus Cavalcante-
dc.date.accessioned2020-03-31T22:36:27Z-
dc.date.available2020-03-31T22:36:27Z-
dc.date.issued2020-03-31-
dc.date.submitted2019-07-19-
dc.identifier.citationVIANA, Matheus Cavalcante. Passado, presente e futuro da distribuição potencial de abelhas sem ferrão brasileiras em resposta às alterações climáticas. 2019. 81 f., il. Dissertação (Mestrado em Zoologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.unb.br/handle/10482/37269-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Zoologia, 2019.pt_BR
dc.description.abstractAs mudanças climáticas afetam a disposição de diversos táxons em diferentes níveis e podem ocasionar o desaparecimento de muitas espécies de seres vivos, dentre eles estão espécies de grande importância ecológica e econômica, como é o caso das abelhas. Com o objetivo de entender como as variáveis climáticas influenciam a distribuição das espécies de abelhas sem ferrão brasileiras, utilizamos modelos de distribuição potencial em três períodos, sendo o primeiro de 1960 a 1989, o segundo de 1990 a 2019 e o último para 2050 em dois cenários distintos. Foram implementados dados obtidos em bases digitais para 50 espécies de abelhas, sendo a maioria da tribo Meliponini (43 spp.), seguidos por Euglossini (4 spp.), Bombini (1 sp.), Anthidiini (1 sp.) e Augochlorini (1 sp.). Para implementação dos modelos foram calculadas 19 variáveis bioclimáticas disponíveis para os dois primeiros períodos, enquanto que para os cenários futuros as variáveis foram construídas a partir de 14 modelos disponíveis no WorldClim. Foram gerados mapas de riqueza entre os três períodos analisados e sua provável distribuição no território. Também foi avaliado a influência de características funcionais biológicas de socialidade, padrão de nidificação e manejo dentre as espécies estudadas. Nossos resultados indicam deslocamento médio de mais de 500 km e esse deslocamento foi principalmente para as regiões Sul e Sudeste, acompanhando principalmente as áreas que apresentaram menores aumentos na temperatura. Foi observado diminuição da área adequada de 2% até 67% para as espécies nos cenários futuros. Os resultados sugerem que já houve provável deslocamento da distribuição das espécies de abelhas sem ferrão no Brasil e este deslocamento tende a continuar e a área adequada tende a diminuir. Quanto ao efeito das características biológicas, não houve diferença entre as espécies manejadas e não manejadas, mas houve significativa diferença da área reduzida entre as espécies sociais e solitárias e dentre as que nidificam no solo e acima do solo.pt_BR
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titlePassado, presente e futuro da distribuição potencial de abelhas sem ferrão brasileiras em resposta às alterações climáticaspt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.keywordMudanças climáticaspt_BR
dc.subject.keywordAbelha - distribuição das espéciespt_BR
dc.subject.keywordPrecipitação (Meteorologia) - variabilidadept_BR
dc.subject.keywordVariáveis bioclimáticaspt_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.pt_BR
dc.contributor.advisorcoCarvalheiro, Luísa Mafalda Gigante Rodrigues-
dc.description.abstract1Climate change affects the disposition of various taxons at different levels and can cause the disappearance of many species of living beings, among them are species of great ecological and economic importance, such as bees. In order to understand how climate variables, influence the distribution of Brazilian stingless bee species, we used potential distribution models in three periods, the first from 1960 to 1989, the second from 1990 to 2019 and the last for 2050 in two different scenarios. Data obtained in digital bases were implemented for 50 species of bees, the majority of which were Meliponini (43 spp.), followed by Euglossini (4 spp.), Bombini (1 sp.), Anthidiini (1 sp.) and Augochlorini (1 sp.). For the implementation of the models, 19 bioclimatic variables available for the first two periods were calculated, while for the future scenarios, the variables were constructed from 14 models available in WorldClim. Richness maps were generated between the three periods analyzed and their probable distribution in the territory. The influence of biological functional characteristics of sociality, nesting patterns and management among the species studied was also evaluated. Our results indicate an average displacement of more than 500 km and this displacement was mainly for the South and Southeast regions, following mainly the areas that presented smaller increases in temperature. A decrease of 2% to 67% was observed for species in future scenarios. The results suggest that the distribution of stingless bees in Brazil has already been probably displaced, and this displacement tends to continue and the adequate area tends to decrease. Regarding the effect of biological characteristics, there was no difference between managed and unmanaged species, but there was a significant difference in the reduced area between social and solitary species and between those that nest in the soil and above ground.pt_BR
dc.contributor.emailmatheusmakio120@gmail.compt_BR
Appears in Collections:IB - Mestrado em Zoologia (Dissertações)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/37269/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.