Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/37139
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_DanieleNóbregaNardoni.pdfDissertação8,44 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorFaber, Jorge do Nascimento-
dc.contributor.authorNardoni, Daniele Nóbrega-
dc.date.accessioned2020-03-25T02:23:10Z-
dc.date.available2020-03-25T02:23:10Z-
dc.date.issued2020-03-24-
dc.date.submitted2019-07-26-
dc.identifier.citationNARDONI, Daniele Nóbrega. Análise da qualidade de vida relacionada a saúde oral em indivíduos idosos. 2019. 56 f., il. Dissertação (Mestrado em Odontologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.unb.br/handle/10482/37139-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Odontologia, Programa de Pós-Graduação em em Odontologia, 2019.pt_BR
dc.description.abstractINTRODUÇÃO: são escassos os estudos sobre o tratamento ortodôntico em idosos, e nenhum protocolo de tratamento ortodôntico foi apresentado para essa faixa etária. O primeiro passo no desenvolvimento de um protocolo passa pela caracterização das necessidades das pessoas nessa faixa etária. Assim, o objetivo deste trabalho foi analisar a qualidade de vida relacionada à saúde oral (OHRQoL) em uma amostra de pacientes idosos que iniciaram tratamento ortodôntico e compará-los com indivíduos que não tinham intenção de se submeter a tratamento. MÉTODOS: esse trabalho faz parte de um ensaio clínico ainda em curso em pacientes idosos, com mais de 65 anos, no qual um novo protocolo de tratamento ortodôntico está sendo avaliado, com a utilização de alinhadores, com um tempo de tratamento pré-estabelecido em 6 meses. Um total de 42 indivíduos participaram do estudo. Pessoas que iniciaram um tratamento ortodôntico com alinhadores formaram o Grupo Tratamento (n=18). Pessoas que não desejavam se tratar formaram o Grupo Controle (n=24). Ambos os grupos preencheram os mesmos questionários de qualidade de vida relacionado à saúde oral (OHIP-14) e escalas visuais analógicas (EVA) de escores da beleza do sorriso e outros atributos. RESULTADOS: Não houve diferença entre os valores de OHIP-14 para os grupos controle (mediana=7) e tratamento (mediana=12,5; p=0.359). A correlação dos valores de OHIP-14 com as respostas das EVAs mostrou que piores valores de qualidade de vida no OHIP-14 eram mais insatisfeitos com a estética dentária e eram mais propensos a relatar mais efeitos orais (mais movimentações dentárias, perdas dentárias ou outros problemas relacionados a saúde bucal). Os resultados reforçam o conceito de que a estética dentária influencia a qualidade de vida relacionada à saúde bucal das pessoaspt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleAnálise da qualidade de vida relacionada a saúde oral em indivíduos idosospt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.keywordOrtodontiapt_BR
dc.subject.keywordTratamento dentáriopt_BR
dc.subject.keywordQualidade de vida - idosospt_BR
dc.subject.keywordEstética dentáriapt_BR
dc.subject.keywordSaúde bucalpt_BR
dc.description.abstract1INTRODUCTION: There are few studies on orthodontic treatment in elderly and no orthodontic treatment protocol was presented for this age group. The first step in developing a protocol is to characterize the needs of people in this age group. Therefore, the objective of this study was to analyze Oral Health Related Quality of Life (OHRQoL) in a sample of elderly patients who started orthodontic treatment, and to compare them with individuals who had no intention to undergo an orthodontic treatment. METHODS: this study is part of a clinical trial still ongoing in elderly patients over 65 years old in which a new orthodontic treatment protocol is being evaluated with the use of aligners with a pre-established treatment time in 6 months. A total of 42 individuals participated in the study. People who started orthodontic treatment with aligners formed the Treatment Group (n = 18). People who did not wish to be treated formed the Control Group (n = 24). Both groups completed the same Oral Health Related Quality of Life questionnaires (OHIP-14) and visual analog scales (VAS) for smile’s beauty scores and other attributes. RESULTS: There was no difference between the OHIP-14 values for the control (median = 7) and treatment (median = 12.5, p = 0.359) groups. The correlation of the OHIP-14 values with the VAS responses showed that worse OHIP-14 quality of life values were more dissatisfied with dental aesthetics and were more likely to report more oral effects (more dental movements, tooth loss or other problems related to oral health). The results reinforce the concept that dental aesthetics influence people’s quality of life related to the oral healthpt_BR
Appears in Collections:ODT - Mestrado em Odontologia (Dissertações)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/37139/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.