Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/36802
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_MarciaRozianeZumak.pdf1,24 MBAdobe PDFView/Open
Title: Contribuições do PRONAF mulher e do PAA no cotidiano das mulheres rurais de Aracruz/ES : uma análise a partir da perspectiva de gênero
Authors: Zumak, Marcia Roziane
Orientador(es):: Duarte, Laura Maria Goulart
Assunto:: Mulheres do campo - condições sociais
Políticas públicas - mulheres
Agricultura familiar
Relações de gênero
Issue Date: 5-Feb-2020
Citation: ZUMAK, Marcia Roziane. Contribuições do PRONAF mulher e do PAA no cotidiano das mulheres rurais de Aracruz/ES: uma análise a partir da perspectiva de gênero. 2019. 112 f., il. Dissertação (Mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural)—Universidade de Brasília, Brasília, 2019.
Abstract: A presença das mulheres no campo brasileiro e na produção agrícola é um fato. Apesar de produzirem, tanto para o autoconsumo, quanto para a comercialização, permanecem na invisibilidade. As mulheres rurais entrevistadas nesta pesquisa desenvolvem jornadas duplas ou triplas de trabalho para conciliar as atividades produtivas com as reprodutivas, o que não se traduz, na maioria das vezes, em reconhecimento como sujeitos produtivos no campo e no desenvolvimento rural. O não reconhecimento do trabalho das mulheres rurais impulsionou a sua organização, com vistas a garantir direitos e visibilidade. Como resultado de suas demandas, o Estado brasileiro implementou políticas públicas para a agricultura familiar com recorte de gênero. Este trabalho buscou responder as seguintes questões: As políticas públicas para a agricultura familiar com recorte de gênero estão contribuindo para a inclusão produtiva das mulheres rurais e para diminuir as desigualdades de gênero no campo? A pesquisa procurou analisar as possíveis contribuições do Pronaf Mulher e do Programa de Aquisição de Alimentos no cotidiano de mulheres rurais de Aracruz, ES, a partir de uma perspectiva de gênero. Com uma abordagem qualitativa, o trabalho envolveu três recursos metodológicos principais: levantamentos bibliográfico e documental, depoimentos e entrevistas semiestruturadas. Os dados foram analisados tendo como base quatro eixos: i) Divisão Sexual do Trabalho (produtivo e reprodutivo); ii) Acesso às Políticas Públicas com Recorte de Gênero (Pronaf Mulher e PAA); iii) Autonomia Econômica; iv) Empoderamento e Organização. Os resultados comprovaram a hipótese de que o acesso ao PAA e ao Pronaf Mulher pelas mulheres de Aracruz contribuiu para alavancar suas atividades agrícolas e não agrícolas, assim como para fortalecer sua participação nos arranjos produtivos da agricultura familiar. As principais mudanças observadas no cotidiano das entrevistadas se referem à autonomia econômica, ao aumento da autoestima e maior visibilidade produtiva. No entanto, a hipótese de que o acesso às duas políticas contribuiria para a diminuição das desigualdades de gênero no campo não se sustentou frente aos resultados da pesquisa, uma vez que os avanços evidenciados não foram suficientes para alterar a divisão sexual do trabalho, especialmente no âmbito doméstico. Foi possível concluir que, apesar das políticas, dos esforços das mulheres e dos avanços alcançados, a igualdade de gênero no campo está longe de acontecer. As mudanças positivas se deram de forma mais efetiva na esfera do trabalho produtivo e pouco afetaram o trabalho reprodutivo, tradicionalmente conferido às mulheres, restando praticamente inalterada a divisão sexual do trabalho – um dos fundamentos das estruturas patriarcais e das desigualdades de gênero no campo brasileiro.
Abstract: The presence of women in the Brazilian countryside and in the agriculture, production is a fact. Although they produce, both for self-consumption and for commercialization, they remain invisible. The rural women interviewed in this research develop double or triple working days to reconcile productive and reproductive activities, which is not usually reflected in recognition as productive subjects in the field and in rural development. The non-recognition of the work of rural women has boosted its organization with a view to guaranteeing rights and visibility. As a result of their demands, the Brazilian State has implemented public policies for family farming with a gender cut. This paper sought to answer the following questions: Are public policies for family-based agriculture with a gender cut contributing to the productive inclusion of rural women and to reducing gender inequalities in the countryside? The research sought to analyze the possible contributions of Pronaf Mulher and the Food Acquisition Program in the rural women 's daily life of Aracruz, ES, from a gender perspective. With a qualitative approach, the work involved three main methodological resources: bibliographical and documentary surveys, depositions and semi-structured interviews. The data were analyzed based on four axes: i) Sexual Division of Labor (productive and reproductive); ii) Access to Public Policies with Gender Cut (Pronaf Mulher and PAA); iii) Economic Autonomy; iv) Empowerment and Organization. The results confirmed the hypothesis that access to PAA and Pronaf Mulher by Aracruz women contributed to leverage their agricultural and non-agricultural activities, as well as to strengthen their participation in local productive arrangements. The main changes observed in the daily life of the interviewees refer to economic autonomy, increased self-esteem and greater productive visibility. However, the hypothesis that access to both policies would contribute to the reduction of gender inequalities in the field was not supported by the results of the research, since the advances made were not enough to alter the sexual division of labor, especially in the domestic scope. It was possible to conclude that, despite the policies, the efforts of women and the progress achieved, gender equality in the field is far from happening. Positive changes occurred more effectively in the sphere of productive work and did little to affect the reproductive work traditionally accorded to women, leaving the sexual division of labor virtually untouched - one of the foundations of patriarchal structures and gender inequalities in the Brazilian countryside.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade UnB Planaltina, Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural, 2019.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:FUP - Mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/36802/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.