Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/35808
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_LaraHelenaVieira.pdf4,08 MBAdobe PDFView/Open
Title: Variação na morfologia alar de Drosofilídeos (Insecta, Diptera) e sua relação com a diversidade de espécies da assembleia
Authors: Vieira, Lara Helena Pires
Orientador(es):: Tidon, Rosana
Assunto:: Biodiversidade
Mosca
Drosofilídeos
Morfologia (Animais)
Morfometria
Asas
Issue Date: 13-Nov-2019
Citation: VIEIRA, Lara Helena Pires. Variação na morfologia alar de Drosofilídeos (Insecta, Diptera) e sua relação com a diversidade de espécies da assembleia. 2019. 61, lv f., il. Dissertação (Mestrado em Ecologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2019.
Abstract: Biodiversidade é o conjunto de variação biológica em todos os níveis, mas tradicionalmente tem sido estudada separadamente em cada nível de organização. A compreensão de padrões ecológicos impõe desafios, como o efeito da escala, o entendimento das causas e consequências de variações, e a escolha do modelo de estudo. Drosofilídeos são amplamente utilizados em pesquisas, devido a suas características e facilidade de manipulação. As asas dessas moscas desempenham funções importantes, e sua variação morfológica pode revelar padrões ecológicos e evolutivos. O objetivo desta pesquisa é investigar padrões de variação morfológica alar de drosofilídeos, e a relação entre diversidade morfológica e diversidade da assembleia. Este estudo visa contribuir para o entendimento de como a biodiversidade está conectada em diferentes níveis. O estudo morfológico foi baseado em três espécies neotropicais, Drosophila cardini, D. sturtevanti e D. willistoni, e duas espécies invasoras, D. simulans e Zaprionus indianus. Os espécimes foram coletados em cerrados stricto sensu e matas de galeria na Reserva Ecológica do IBGE, em Brasília – DF, durante três estações chuvosas. As asas foram avaliadas por morfometria geométrica para avaliação de forma, tamanho e diversidade morfológica. A maior parte da variação na forma alar está associada a espécie e sexo, com pouca influência do ambiente, e o tamanho alar também foi influenciado por espécie e sexo, sem efeito significativo do ambiente. No nível intraespecífico a morfologia pode estar associada a mecanismos de controle do fenótipo mais finos, como a canalização, estabilidade no desenvolvimento e plasticidade fenotípica. A diversidade de espécies e a composição das assembleias foram influenciadas pelo ambiente. Nessa escala a conexão entre diversidade morfológica e diversidade de espécies não fica evidente.
Abstract: Biodiversity refers to biological variation at all levels but has traditionally been investigated separately at each level of organization. Understanding ecological patterns impose challenges, such as the effect of scale, causes and consequences of variation, and the right choice of biologic model. Drosophilids are widely used in research because of their characteristics and ease of handling. Wings of these flies play essential roles, and their morphological variation may reveal ecological and evolutionary patterns. This study aims to contribute to the understanding of how biodiversity is connected at different levels. The morphological study was based on three neotropical species, Drosophila cardini, D. sturtevanti and D. willistoni, and two invasive species, D. simulans and Zaprionus indianus. The specimens were collected in savannas and forests in the IBGE Ecological Reserve, in Brasília - DF, during three rainy seasons. The wings morphology was evaluated by geometric morphometry. Most of the variation in the wing shape was associated with species and sex, with little influence of the environment, the wing size was influenced mainly by the species and sex. At the interspecific level, the variation in the morphology was consistent with the phylogeny, evidencing the action of the macroevolutionary processes in the regulation of phenotype. At intraspecific level morphology may be associated with finer phenotype control mechanisms, such as canalization and development stability and phenotypic plasticity. Species diversity and assemblage structure were both affected by environment. On this scale, the connection between morphological diversity and species diversity is not evident.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, 2019.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).
Appears in Collections:ECL - Mestrado em Ecologia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/35808/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.