Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/35785
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_ElisReginaLimaSiqueira.pdf2,53 MBAdobe PDFView/Open
Title: Nanoestruturas magnéticas revestidas com ouro como agente indutor de magneto-hipertermia para tratamento de câncer de mama
Authors: Siqueira, Elis Regina Lima
Orientador(es):: Morais, Paulo César de
Coorientador(es):: Azevedo, Ricardo Bentes de
Assunto:: Mamas - câncer
Mamas - câncer - tratamento
Magnetohipertermia
Nanopartículas magnéticas
Issue Date: 8-Nov-2019
Citation: SIQUEIRA, Elis Regina Lima. Nanoestruturas magnéticas revestidas com ouro como agente indutor de magneto-hipertermia para tratamento de câncer de mama. 2019. [80] f., il. Tese (Doutorado em Nanociência e Nanobiotecnologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2019.
Abstract: O câncer de mama representa 25% do total de todas as neoplasias no mundo com alta taxa de mortalidade e morbidade. A pesar das melhorias no tratamento por radioterapia, esta modalidade teraupêutica ainda pode atingir células normais, induzindo aos efeitos colaterais tardios que se manifestam por atrofias e fibroses e, além disso, os efeitos colaterais imediatos que diminuem a qualidade de vida do paciente. A terapêutica pelos métodos convencionais, como cirurgias, quimioterapias e radioterapias são dificultadas quando o diagnóstico do carcinoma, encontra-se em estados mais adiantados. No sentido de suprir a demanda por tratamento de câncer de mama, o uso da Terapia por Magnetohipertermia para o tratamento de patologias, já vem sendo utilizada pela empresa alemã Magforce, cujo procedimento consiste no aumento de temperatura em uma região do corpo que esteja afetada pela neoplasia, com o objetivo de causar a lise celular. As nanopartículas magnéticas têm sido utilizadas experimentalmente em um número considerável de aplicações como agentes de contraste por Imageamento por Ressonância Magnética (IRM), hipertermia e entrega de drogas. Essas aplicações utilizam, geralmente, fluidos magnéticos que contém nanopartículas de óxido de ferro, baseados em ferritas: óxidos de ferro, que possuem aprovação para uso clínico graças a sua biocompatibilidade e biodegradabilidade. Nesse sentido, as nanopartículas magnéticas, inserem-se no esforço multidisciplinar internacional que objetiva combater o câncer: a segunda maior causa de morte no mundo. Neste trabalho, uma nova amostra de fluidos magnéticos, composta de nanopartículas de maghemita revestidas com ouro foi testada quanto ao seu potencial para tratamento do câncer de mama com magnetohipertermia (MHT). Usando ambos: óxido de ferro e ouro, um sistema que explora a química da superfície do ouro, mantendo as características magnéticas do óxido de ferro. A avaliação in vivo demonstra a eficácia da amostra como indutor térmico em magnetohipertemia para tratamento de câncer de mama uma vez que foi possível uma redução de 62% do volume tumoral em um regime de tratamento de um ciclo de 5 dias consecutivos de exposição ao campo magnético alternado com frequência de 333,8 kHz.
Abstract: Breast cancer accounts for 25% of all neoplasms in the world with a high rate of mortality and morbidity. Despite improvements in radiotherapy treatment, this theraupeutic modality can still reach normal cells, inducing late side effects that are manifested by atrophies and fibrosis and, in addition, the immediate side effects that decrease The patient's quality of life. Conventional methods such as surgeries, chemotherapies and radiotherapies are difficult when the diagnosis of carcinoma is found in earlier states. In order to meet the demand for treatment of breast cancer, the use of magnetohyperthermia therapy for the treatment of pathologies, has been used by the German company Magforce whose procedure consists in the increase of temperature in a region of the body That is affected by the neoplasm, with the aim of causing cellular lysis, which is the process of rupture or dissolution of the plasma membrane, resulting in cellular necrosis. These applications generally use magnetic fluids that contain iron oxide nanoparticles, based on ferrites: iron oxides, which are approved for clinical use thanks to their biocompatibility and biodegradability . In this sense, magnetic nanoparticles are inserted into the international multidisciplinary effort that aims to combat cancer: the second leading cause of death in the world. In this work, a new sample of magnetic fluids, consisting of gold-coated maghemite nanoparticles was tested for their potential for breast cancer treatment with magnetohyperthermia (MHT). Using both: iron oxide and gold, a system that explores the chemistry of the gold surface, maintaining the magnetic characteristics of iron oxide. In vivo evaluation demonstrated that the thermal magnetohypertemia inducer therapy for breast cancer treatment was once there was a 62% reduction of tumor volume in a treatment regimen of a cycle of 5 consecutive days of magnetic field exposure alternating with a frequency of 333.8 kHz.
Description: Tese (Doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Nanociência e Nanobiotecnologia, 2019.
Agência financiadora: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).
Appears in Collections:IB - Doutorado em Nanociência e Nanobiotecnologia

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/35785/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.