Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/34878
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_MarcusViníciusGomesCaixeta.pdf1,76 MBAdobe PDFView/Open
Title: Acomodação e socialização no Brasil monárquico : a vida exemplar no caso de Minha Formação, de Joaquim Nabuco
Authors: Caixeta, Marcus Vinícius Gomes
Orientador(es):: Tavolaro, Sergio Barreira de Faria
Assunto:: Pensamento social brasileiro
Sociologia - Brasil
Nabuco, Joaquim, 1849-1910
Monarquia
Issue Date: 17-Jun-2019
Citation: CAIXETA, Marcus Vinícius Gomes. Acomodação e socialização no Brasil monárquico: a vida exemplar no caso de Minha Formação, de Joaquim Nabuco. 2018. 238 f. Tese (Doutorado em Sociologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Abstract: Este trabalho analisa a obra intelectual de Joaquim Nabuco, com atenção especial à sua autobiografia, Minha formação, com vistas a compreender o papel da escrita memorialística na exaltação dos símbolos e valores do passado monárquico. Para tanto, foca na especificidade de Minha formação em relação ao gênero autobiográfico em suas manifestações típicas, especialmente em comparação às Confissões, de Jean-Jacques Rousseau, assim como em comparação ao romance de formação de origem alemã. O contexto da sociedade de corte tardia no Brasil, assim como seus códigos de etiqueta e polidez, é também mobilizado para auxiliar na explicação de por que Joaquim Nabuco não se revela em sua autobiografia. Em sua reconstrução autobiográfica, Nabuco privilegia a adaptação em detrimento da ruptura. Minha formação, escrito no fim da vida, vale-se do “esquecimento” dos impasses que levaram à derrocada do sistema monárquico para consagrar o valor da tradição formadora de uma personalidade conciliadora. O trabalho conclui que, embora num contexto geral de afirmação do valor do eu, sua obra é, devido a peculiaridades contextuais nacionais, mais a narrativa do tipo de socialização exemplar que a sociedade monárquica dava a seus filhos mais destacados do que a história do embate do eu com a tradição.
Abstract: This work analyzes the intellectual work of Joaquim Nabuco, with special attention to his autobiography, My formative years, in order to understanding the role of memorial writing in the elevation of the symbols and values of the monarchical past. For this, it focuses on the specificity of My formative years in relation to the autobiographical genre in its typical manifestations, especially in comparison to the Confessions de Jean-Jacques-Rousseau, as well as in comparison to the Bildungsroman of German Origin. The context of court society in Brazil, its codes of etiquette and politeness are also mobilized to aid in explaining why Joaquim Nabuco does not reveal himself in his autobiography. In his autobiographical reconstruction, Nabuco favors adaptation to the detriment of rupture. My formative years, written at the end of his life, consecrates the value of the tradition that formed a conciliatory personality. The thesis concludes that, although in a general context of affirmation of the value of the self, Nabuco’s work is, due to national contextual peculiarities, more the narrative of the exemplary socialization of the monarchic society than the history of the clash between self and tradition.
Résumé: Cet ouvrage analyse le travail intellectuel de Joaquim Nabuco, en portant une attention particulière à son autobiographie, Ma formation, dans le but de comprendre le rôle de l'écriture mémorialiste dans l'exaltation des symboles et des valeurs du passé monarchique. Pour cela, il se concentre sur la spécificité de Ma formation par rapport au genre autobiographique dans ses manifestations typiques, notamment par rapport aux Confessions de Jean-Jacques Rousseau, ainsi que par rapport au roman de formation d'origine allemande. Le contexte de la société de cour au Brésil, ses codes d’étiquette et de politesse sont également mobilisés pour aider à expliquer pourquoi Joaquim Nabuco ne se révèle pas dans son autobiographie. Dans sa reconstruction autobiographique, Nabuco privilégie l'adaptation au détriment de la rupture. Ma formation, écrit à la fin de la vie de Nabuco, utilise "l'oubli" des impasses qui ont conduit au renversement du système monarchique pour consacrer la valeur de la tradition qui formait une personnalité conciliatrice. Le travail conclut que, bien que dans un contexte général d'affirmation de la valeur du soi, son travail est, en raison de particularités contextuelles nationales, plus le récit du type de socialisation exemplaire que la société monarchique a donné à ses enfants plus remarquable que l'histoire de l'affrontement de soi avec la tradition.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Sociologia, 2018.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:SOL - Doutorado em Sociologia (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/34878/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.