Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/34486
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_WanessaKesyaMoreiraGonçalvesdaSilva.pdf1,01 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorTafuri, Maria Izabel-
dc.contributor.authorSilva, Wanessa Kesya Moreira Gonçalves da-
dc.date.accessioned2019-04-29T19:29:45Z-
dc.date.available2019-04-29T19:29:45Z-
dc.date.issued2019-04-29-
dc.date.submitted2018-08-01-
dc.identifier.citationSILVA, Wanessa Kesya Moreira Gonçalves da. A imitação, a empatia e o brincar como ferramentas na clínica psicanalítica com crianças ditas autistas. 2018. 138 f., il. Dissertação (Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/34486-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2018.pt_BR
dc.description.abstractO presente estudo foi elaborado a partir de questionamentos teórico-clínicos provenientes da clínica psicanalítica com crianças com diagnóstico de autismo e investiga a utilização da técnica da imitação como uma ferramenta clínica fecunda para o estabelecimento da relação transferencial. O objetivo da dissertação foi compreender e esclarecer o recurso técnico da imitação na clínica psicanalítica contemporânea com crianças em estados autísticos. Para isso, foi necessário conceituar a imitação dentro da psicanálise a partir das ideias de Gaddini, investigar como ocorre a relação transferencial a partir da imitação na clínica psicanalítica e compreender a empatia no processo psicanalítico na clínica com crianças autistas. Como abordagem metodológica foram realizadas uma revisão teórica das ferramentas clínicas da imitação, da empatia e do brincar e uma pesquisa qualitativa. Na pesquisa qualitativa, foram utilizadas entrevistas semiestruturadas individuais com profissionais que trabalham com crianças com diagnóstico de autismo e os dados resultantes foram tratados a partir da análise de conteúdo de Bardin. Como principais resultados, destaca-se que os entrevistados entendem a experiência imitativa como um importante recurso técnico que pode ser pensado como uma nova técnica a ser inserida nessa clínica. Essa técnica permite o estabelecimento do vínculo terapêutico, a formação de uma relação sensorial, o acompanhamento da criança em seu non sense, o estabelecimento da relação transferencial e o desenvolvimento do brincar compartilhado.pt_BR
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleA imitação, a empatia e o brincar como ferramentas na clínica psicanalítica com crianças ditas autistaspt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.keywordPsicanálise infantilpt_BR
dc.subject.keywordAutismo - criançaspt_BR
dc.subject.keywordBrincadeiras - psicanálise e educaçãopt_BR
dc.subject.keywordEmpatiapt_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.pt_BR
dc.description.abstract1The present study was based on theoretical-clinical questions from the psychoanalytic clinic with children diagnosed with autism and investigates the use of the imitation technique as a fruitful clinical tool for the establishment of the transference relationship. The aim of the dissertation was to understand and clarify the technical resource of imitation in the contemporary psychoanalytic clinic with children in autistic states. For this, it was necessary to conceptualize imitation within psychoanalysis from the ideas of Gaddini, to investigate how the transferential relationship occurs from the imitation in the psychoanalytic clinic and to understand the empathy in the psychoanalytic process in the clinic with autistic children. As a methodological approach, a theoretical review of the clinical tools of imitation, empathy and play and a qualitative research were carried out. In the qualitative research, individual semi-structured interviews were used with professionals working with children diagnosed with autism and the resulting data were treated from the Bardin content analysis. As main results, it is highlighted that the interviewees understand the imitative experience as an important technical resource that can be thought of as a new technique to be inserted in this clinic. This technique allows the establishment of the therapeutic bond, the formation of a sensorial relation, the accompaniment of the child in his non sense, the establishment of the transference relation and the development of the shared play.pt_BR
Appears in Collections:PCL - Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura (Dissertações)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/34486/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.