Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/33872
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_DeiseLaurençoFreireRibeiro.pdf930,28 kBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCarmo, Jake Carvalho do-
dc.contributor.authorRibeiro, Deise Laurenço Freire-
dc.date.accessioned2019-01-29T19:35:19Z-
dc.date.available2019-01-29T19:35:19Z-
dc.date.issued2019-01-29-
dc.date.submitted2018-06-26-
dc.identifier.citationRIBEIRO, Deise Laurenço Freire. Efeitos da liberação miofascial nos flexores plantares do tornozelo sobre o equilíbrio postural estático de jovens saudáveis. 2018. x, 30 f., il. Dissertação (Mestrado em Educação Física)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/33872-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação Física, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, 2018.pt_BR
dc.description.abstractObjetivos: Este estudo teve como objetivo avaliar os efeitos da Liberação Miofascial (LM), com força controlada de magnitude realizada, nos músculos flexores do tornozelo, sobre o equilíbrio postural bipodal estático. Métodos: sessenta e cinco homens jovens voluntários (20,78 ± 2,04 anos; 175,4 ± 6,63 cm; 73,08 ± 12,23 kg) foram randomizados para os grupos LM (n = 25) ou Sham (n = 25; intervenção falsa) ou Controle (CON). Todos os grupos realizaram o teste de equilíbrio bipodal estático. Foram avaliados na plataforma de força AMTI. A plataforma registra o Centro de Pressão (COP). A variável utilizada foi a velocidade de deslocamento do COP (COPvel). Todos os grupos realizaram três ensaios pré e pós-intervenção. A análise estatística utilizada foi o teste ANOVA two-way de medidas repetidas. Resultados: O teste do equilíbrio bipodal mostrou que não houve diferença significativa entre os grupos (p> 0,05), mas houve diferença significativa entre os grupos dos momentos pré e pós intervenção (p <0,05). Um decréscimo significativo (p <0,05) nos valores pós-intervenção de COPvel (cm * s-1) (simulado 4,9 ± 1,2; RM 4,5 ± 0,6; CON 4,22 ± 0,8) foi encontrado quando comparado aos valores de pré-intervenção (Sham 5,3 ± 1,0; RM 5,0 ± 0,8; CON 4,94 ± 1,3) para ambos os grupos. Conclusão: Com base em nossos achados, a LM nos flexores plantares do tornozelo pode não causar perda de desempenho no equilíbrio postural estático, sendo, portanto, segura para uso antes de atividades que exijam equilíbrio no ambiente clínico ou esportivo.pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleEfeitos da liberação miofascial nos flexores plantares do tornozelo sobre o equilíbrio postural estático de jovens saudáveispt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.keywordLiberação miofascialpt_BR
dc.subject.keywordEquilíbrio (Fisiologia)pt_BR
dc.subject.keywordEquilíbrio posturalpt_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.pt_BR
dc.description.abstract1Objectives: This study was purposed to evaluate the effects of Myofascial Release (MR), with controlled force magnitude performed, in the ankle flexor muscles on the static bipodal postural balance. Methods: The sample consisted of 65 university male students (20.78 ± 2.04 years old; 175.4 ± 6.63 cm; 73.08 ± 12.23 kg) were randomized into MR (n = 25) or Sham (n = 25; fake intervention) or Control (CON) Groups. All groups preformed the static bipodal balance test, it was evaluated on the AMTI force platform. The platform registers the Pressure Center (COP). The variable used was COP displacement velocity (COPvel). All groups performed three trials for pre and post intervention. The statistic analysis used was the two-way repeated measurement ANOVA test. Results: The bipodal balance test showed that there were no a significant difference between groups (p>0.05), but there were a significant difference within groups from pre to post moments (p<0.05). A significant decrease (p <0.05) in post-test COPvel (cm*s-1) values (Sham 4.9 ± 1.2; MR 4.5 ± 0.6; CON 4,22 ± 0,8) was found when compared to values of pre-test (Sham 5.3 ± 1.0; MR 5.0 ± 0.8; CON 4,94 ± 1.3) for both groups. Conclusion: Based on our findings, the MR on the ankle plantar flexors either may be not cause performance loss in static postural balance, being therefore safe to use before activities that require balance in the clinical or sports environment.pt_BR
Appears in Collections:FEF - Mestrado em Educação Física (Dissertações)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/33872/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.