Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/33115
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_NúbiaKarlaMendesBraga.pdf2,32 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSposto, Rosa Maria-
dc.contributor.authorBraga, Núbia Karla Mendes-
dc.date.accessioned2018-11-27T20:48:02Z-
dc.date.available2018-11-27T20:48:02Z-
dc.date.issued2018-11-27-
dc.date.submitted2018-06-05-
dc.identifier.citationBRAGA, Núbia Karla Mendes. Potencial de aquecimento global de paredes de concreto a partir da avaliação do ciclo de vida. 2018. vi, 127 f., il. Dissertação (Mestrado em Estruturas e Construção Civil)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/33115-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Civil e Ambiental, 2018.pt_BR
dc.description.abstractDevido à demanda por habitações de interesse social (HIS), surgiram sistemas e elementos construtivos com maior grau de industrialização, ou sistemas racionalizados. Entre os elementos de vedação vertical adotados no Brasil para HIS, têm-se, entre outros, as paredes de concreto. Verifica-se a necessidade da avaliação de seu desempenho técnico, bem como do seu desempenho ambiental, na busca da maior sustentabilidade na construção. Neste contexto, inclui-se a avaliação do ciclo de vida (ACV) de uma edificação com o uso deste tipo de parede, considerando desde a extração da matéria prima até a sua disposição final, quantificando os seus impactos, tais como o potencial de aquecimento global. Assim, tem-se como objetivo geral a avaliação do ciclo de vida de um sistema de vedação com função estrutural em concreto armado (paredes de concreto moldado in loco - PC) desde o berço até o túmulo (cradle-to-grave), verificando seu desempenho ambiental frente ao sistema de vedação convencional de blocos cerâmicos (com estrutura de pilares e vigas de concreto armado) - VC, para uma HIS. A metodologia foi baseada nos conceitos de ACV, e a avaliação de impacto foi realizada por meio de uma análise híbrida com dados secundários e por meio de simulação no software GaBi, versão educacional. Na fase de uso, o consumo energético para utilização de condicionamento artificial foi obtido por meio de simulações com o software DesignBuilder 5.0, do EnergyPlus, considerando os dados para a zona bioclimática 4, e o valor encontrado foi utilizado na conversão para a categoria de impacto potencial de aquecimento global. Os resultados apontam que a etapa de operação (EO) é a maior responsável pelo potencial de aquecimento global dos sistemas, seguida pela fase de pré-uso, principalmente na etapa de produção (EP). Concreto, bloco cerâmico e cimento são os materiais que apresentaram maior contribuição nessa etapa. As etapas de transporte e de desconstrução não apresentaram valores relevantes frente aos resultados para EP e EO. Em relação aos tipos de fôrmas utilizadas no sistema PC, a fôrma de alumínio mostrou-se com melhor desempenho ambiental que as de PVC e mistas, desde que considerado seu potencial de reutilização. Observou-se que os métodos utilizados na pesquisa, análise híbrida e GaBi (midpoint), apresentaram o mesmo padrão de resultados, apesar dos valores não serem idênticos. O sistema PC se mostrou mais vantajoso ambientalmente que o VC no que diz respeito à fase de pré-uso, mesmo com a utilização de uma espessura superior ao valor usual para que atenda aos requisitos de desempenho térmico, para o contexto climático de Brasília. Entretanto, quando se considera todas as fases do ciclo de vida, o sistema PC passa a ter o pior desempenho ambiental no que se refere às emissões de gases de efeito estufa, já que apresenta elevado consumo energético na EO, devido às propriedades de transmitância e capacidade térmica.pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titlePotencial de aquecimento global de paredes de concreto a partir da avaliação do ciclo de vidapt_BR
dc.title.alternativeGlobal warming potential of concrete walls from the life cycle evaluationpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.keywordParedes de concretopt_BR
dc.subject.keywordConcreto armadopt_BR
dc.subject.keywordAvaliação de Ciclo de Vida (ACV)pt_BR
dc.subject.keywordVedaçãopt_BR
dc.subject.keywordHabitação popularpt_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.pt_BR
dc.description.abstract1Due to the demand for this type of housing, systems and constructive elements have emerged with a higher degree of industrialization or streamlined systems. Among the vertical sealing elements adopted in Brazil for SH, concrete walls are among others. There is a need to evaluate its technical performance, as well as its environmental performance, in the search for greater sustainability in construction. In this context, life cycle assessment (LCA) of a building with the use of this type of wall is included, considering from the extraction of the raw material to its final disposal, quantifying its impacts, such as the heating potential global. Thus, the general objective is to assess the life cycle of a structural function fence system in reinforced concrete (in-situ molded concrete walls - CW) from the cradle to the grave, verifying its environmental performance compared to conventional ceramic block (with reinforced concrete beams and pillars) - CS, for an SH. The methodology was based on the concepts of LCA, and the impact assessment was performed through a hybrid analysis with secondary data and through simulation in the software GaBi, educational version. In the phase of use, the energy consumption for the use of artificial conditioning was obtained through simulations with the software DesignBuilder 5.0, of EnergyPlus, considering the data for the bioclimatic zone 4, and the value found was used in the conversion to the category of potential impact of global warming . The results showed that the operating stage (OS) was the main responsible for the global warming potential of the systems, followed by the pre-use phase, mainly in the production stage (PS). Concrete, ceramic block and cement are the materials that presented the greatest contribution in this stage. The transport and deconstruction stages did not present relevant values in relation to the results for PS and OS. In relation to the types of forms used in the PC system, the aluminum form was shown to have a better environmental performance than those of PVC and mixed, considering its potential for reuse. It was observed that the methods used in the research, hybrid analysis and GaBi (midpoint), presented the same type of results, although the values were not identical. The CW system proved to be more environmentally advantageous than the CS for the pre-use phase, even with the use of a thickness exceeding the usual value to meet the thermal performance requirements. However, when considering all phases of the life cycle, the CW system will have the worst environmental performance in terms of greenhouse gas emissions, since it has a high energy consumption in the OS due to the transmittance and thermal capacity.pt_BR
Appears in Collections:ENC - Mestrado em Estruturas e Construção Civil (Dissertações)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/33115/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.