Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/33003
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_AristeudeOliveiraJúnior.pdf3,16 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorAraújo, Wildo Navegantes de-
dc.contributor.authorOliveira Junior, Aristeu de-
dc.date.accessioned2018-11-09T19:29:04Z-
dc.date.available2018-11-09T19:29:04Z-
dc.date.issued2018-11-09-
dc.date.submitted2018-07-04-
dc.identifier.citationOLIVEIRA JUNIOR, Aristeu de. A água potável nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS): um olhar do setor saúde. 2018. 126 f., il. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/33003-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, 2018.pt_BR
dc.description.abstractO presente estudo aborda o tema água potável e saúde tendo como plano de fundo a Meta 6.1 (até 2030, alcançar o acesso universal e equitativo à água potável, segura e acessível para todos) referente ao Objetivo 6 (água potável e saneamento) dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) que compõem o documento intitulado “Transformando Nosso Mundo: A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável”, considerado o documento norteador das políticas públicas e financiamento dos governos municipais, estaduais e da União para o período de 2016 a 2030. A relação da saúde pública com a água consumida pela população é apresentada por meio dos marcos institucionais no Brasil e dos impactos na saúde pela deficiência no acesso à água potável. Após breve histórico da construção dos ODS e relato de como o Brasil se organizou para lidar com a demanda, são descritos o indicador global 6.1.1 criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) e a iniciativa do Ministério da Saúde do Brasil (MS) para monitorar a Meta 6.1. Além de estudar o acesso universal e equitativo à água potável, segura e acessível no Brasil, compreender o tema água potável dos ODS à luz do setor saúde e subsidiar o MS na resposta à Meta 6.1, este estudo teve como objetivo evidenciar o Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua) como base de dados nacional da saúde e referência para responder os indicadores sobre água para consumo humano no Brasil, bem como estudar os fatores associados à qualidade da água consumida pela população brasileira. Diante disso, como resultados temos a elaboração de dois artigos, o primeiro sobre o Sisagua e o segundo descrevendo uma análise multivariada para avaliar a relação da qualidade da água potável no Brasil com as variáveis contextuais de saúde e socioeconômicas. Independentemente dos indicadores já elaborados para monitorar a Meta 6.1, o setor saúde precisa de um olhar qualificado para acompanhar o alcance desta Meta considerando as evidências de desigualdades em saúde e socioeconômicas do país. Espera-se que o “olhar da saúde” apresentado nesta dissertação contribua nas discussões sobre água potável nos ODS e fortaleça a construção de políticas públicas com embasamento técnico-científico para que consigamos efetivamente alcançar o acesso universal e equitativo à água potável e segura para todos e para todas.pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleA água potável nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) : um olhar do setor saúdept_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.keywordÁgua potávelpt_BR
dc.subject.keywordObjetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)pt_BR
dc.subject.keywordÁgua - consumopt_BR
dc.subject.keywordSaúde - aspectos ambientaispt_BR
dc.subject.keywordAgenda 2030pt_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.pt_BR
dc.contributor.advisorcoCarvalho, Jonas Lotufo Brant de-
dc.description.abstract1This study addresses the theme of drinking water and health in the Goal 6.1 (by 2030, achieving universal and equitable access to safe, affordable and accessible drinking water for all) related to Objective 6 (drinking water and sanitation) of the Sustainable Development Goals (SDG), which comprise the document entitled "Transforming our World: The 2030 Agenda for Sustainable Development", considered the guiding document for public policies and financing of municipal, state and Union governments for the period from 2016 to 2030. The relationship between public health and the water consumed by the population is presented through institutional frameworks in Brazil and the health impacts due to the lack of access to drinking water. After a brief history of the construction of SDG and an account of how Brazil organized to deal with demand, are describe the global indicator 6.1.1 created by the United Nations (UN) and the Ministry of Health of Brazil (MS) initiative to monitor Target 6.1. In addition to studying universal and equitable access to safe, affordable drinking water in Brazil, to understand the issue of drinking water from the SDG in the light of the health sector and to support the MS in response to Goal 6.1, this study aimed to highlight The Information System for Monitoring the Quality of Water for Human Consumption (Sisagua) as the national health data base and reference to respond to water indicators for human consumption in Brazil, as well as to study the factors associated with the quality of water consumed by the Brazilian population. Therefore, as results, we have two articles, the first one about Sisagua and the second describing a multivariate analysis to evaluate the relationship between the quality of water for human consumption in Brazil and the contextual health and socioeconomic variables. Regardless of the indicators already developed to monitor Goal 6.1, the health sector needs a qualified look to follow the scope of this Goal considering evidence of health and socioeconomic inequalities in the country. It is hoped that the "health look" presented in this dissertation will contribute to the discussions on drinking water in the SDG and strengthen the construction of public policies with a technical-scientific basis so that we can effectively achieve universal and equitable access to safe and safe drinking water for all.pt_BR
Appears in Collections:DSC - Mestrado Acadêmico em Saúde Coletiva (Dissertações)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/33003/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.