Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/32939
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_KimSampaiodeLacerdaMileski.pdf2,2 MBAdobe PDFView/Open
Title: Efeitos de diferentes protocolos de treinamento físico na expressão de genes relacionados a termogênese do tecido adiposo de camundongos com obesidade induzida pela dieta
Authors: Mileski, Kim Sampaio de Lacerda
Orientador(es):: Porto, Adriana Lofrano Alves
Coorientador(es):: Porto, Luiz Guilherme Grossi
Assunto:: Treinamento físico
Obesidade
Tecido adiposo
Termogênese
Treino intervalado de alta intensidade (TIIH)
Expressão gênica
Issue Date: 29-Oct-2018
Citation: MILESKI, Kim Sampaio de Lacerda. Efeitos de diferentes protocolos de treinamento físico na expressão de genes relacionados a termogênese do tecido adiposo de camundongos com obesidade induzida pela dieta. 2018. 104 f., il. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Abstract: INTRODUÇÃO: A obesidade é um dos maiores problemas de saúde da modernidade e está diretamente relacionada ao consumo de alimentos com alto valor energético e à inatividade atividade física. O treinamento contínuo de intensidade moderada (MICT) e o treinamento intervalado de alta intensidade (HIIT) são diferentes protocolos de treinamento físico que compõem o conjunto de estratégias terapêuticas na obesidade, mas seus efeitos moleculares no tecido adiposo ainda não são completamente compreendidos. OBJETIVO: Avaliar os efeitos de diferentes protocolos de treinamento físico na aptidão física relacionada à saúde, expressão de genes relacionados à termogênese e eficiência energética no tecido adiposo marrom (TAM), tecido adiposo branco (TAB) de camundongos com obesidade induzida por dieta hiperlipídica. MÉTODOS: Vinte camundongos C57BL/6 foram divididos em 4 grupos para o protocolo de treinamento físico: a) Controle (CC, n=5), b) Controle-obesos (CH, n=5); c) MICT obesos (MO; n=5) e d) HIIT obesos (IN, n=5). O teste de rampa foi utilizado para determinar a velocidade e distância máxima percorridas. MICT correu a 70%máx e HIIT correu períodos de 4 min a 90%max com intervalos de 3 min 70%máx por um total de 8 semanas, 60 min/dia, 5 dias/semana. Após eutanásia, os tecidos de interesse foram coletados, pesados e armazenados. A expressão dos genes UCP1, Cidea, Prdm-16, Pgc1α Tmem26, Cd40, LEP e ADIPOQ foi analisada por RT-qPCR. RESULTADOS: Ao final do protocolo de treinamento físico, os grupos MO e IN ganharam 72% menos peso que o grupo controle. MO melhorou a distância percorrida no teste de rampa (209,8 ± 80,2 m) em comparação ao CH (54,8 ± 30,3 m) e CC (118,2 ± 28,5 m) (p<0,01). A massa do TAM do grupo IN (10,0 ± 1,4 mg/g) foi significativamente maior (+59%) do que o CC (6,3 ± 1,4 mg/g) (p≤0,05), mas a expressão da UCP1 no TAM dos grupos IN (0,80 ± 0,09) e MO (0,82 ± 0,09) foi significativamente menor que CH (2,24 ± 0,28) (p≤0,05). Não houve diferença na expressão de UCP1 no TAB (IN: 0,37 ± 0,23; MO: 0,35 ± 0,25; CH: 0,15 ± 0,05 e CC: 1,04 ± 0,01, p> 0,05) assim como em outros genes relacionados à termogênese. No entanto, no IN, houve uma maior expressão de Tmem26 (3,94 ± 1,47 vs 1,08 ± 0,03) (p≤0,05) e uma expressão de LEP semelhante em comparação ao CC (p>0,05). A distância percorrida no teste de rampa teve uma correlação negativa (r= -0,645) com a transcrição de UCP1 no TAM (p<0,01) e a massa do TAB subcutâneo teve uma correlação negativa (r= -0,764) com a expressão de UCP1 no TAB (p<0,001). CONCLUSÕES: O treinamento físico melhorou a aptidão física e atenuou o ganho de peso em camundongos com obesidade induzida por dieta hiperlipídica, especialmente no MICT. A maior aptidão física esteve relacionada a menor a expressão de UCP1 no TAM. Da mesma forma, a maior massa do TAM pode estar relacionada à diminuição da expressão de UCP1 neste tecido. Adicionalmente, HIIT esteve relacionado a indução de adipócitos bege no TAB.
Abstract: INTRODUCTION: Obesity is one of the major health problems of modernity and is directly related to the consumption of high-energy foods and physical inactivity. Moderate-intensity continuous training (MICT) and High-intensity interval training (HIIT) are different exercise training protocols that comprise the set of therapeutic strategies in obesity, but their molecular effects on adipose tissue are still not fully understood. OBJECTIVE: To evaluate the effects of different exercise training protocols on health-related physical fitness, expression of genes related to thermogenesis and energetic efficiency of brown adipose tissue (BAT) and white adipose tissue (WAT) in diet-induced obese mice. METHODS: Twenty C57BL/6 mice were divided in 4 groups for the experimental protocol: a) Control (CC, n = 5), b) Obese control (CH, n = 5); c) Obese MICT (MO; n = 5) and d) Obese HIIT (IN, n = 5). The ramp test was used to determine the maximum speed and distance runned. MICT runned continuously at 70%max speed and HIIT runned bouts of 4 min at 90%max speed with intervals of 3 min at 70%max speed for 8 weeks, 60 min/day, 5 days/week. After euthanasia, tissues were collected, weighed and stored. The gene expression of UCP1, Cidea, Prdm-16, Pgc1α Tmem26, Cd40, LEP e ADIPOQ was analysed by RT-qPCR. AMPK protein expression was analysed by Western Blotting. RESULTS: After the experimental protocol, both MO and IN gained 72% less weight than CC. MO improved the distance runned in ramp test (209.8 ± 80.2 m) compared to CH (54.8 ± 30.3 m) and CC (118.2 ± 28.5 m) (p<0.01). The BAT mass of IN (10.0 ± 1.4 mg/g) was significantly higher (+59%) than the CC (6.3 ± 1.4 mg/g), but the expression of UCP1 on BAT in IN (0.80 ± 0.09) and MO (0.82 ± 0.09) groups were significantly lower than CH (2.24 ± 0.28) (p≤0.05). There was no difference between groups of UCP1 expression in WAT (IN: 0.37 ± 0.23; MO: 0.35 ± 0.25; CH: 0.15 ± 0.05 and CC: 1.04 ± 0.01), as well as in other genes related to thermogenesis. However, in IN, there was a greater expression of Temem26 (3.94 ± 1.47 vs 1.08 ± 0.03) and a similar LEP expression compared to CC (p>0.05). The distance runned on the ramp test had a negative correlation (r = -0.645) with UCP1 mRNA in BAT (p <0.01) and the subcutaneous WAT mass had a negative correlation (r = -0.764) with UCP1 mRNA in WAT. CONCLUSIONS: Exercise training improved physical fitness and attenuated weight gain in diet-induced obese mice, especially in the MICT. The higher the physical fitness, was related to the lower expression of UCP1 in BAT. Similarly, the greater mass of the BAT may be related to the reduction of UCP1 in this tissue. Additionally, HIIT was related to inducing beige adipocytes in WAT.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2018.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
Appears in Collections:PPGCS - Doutorado em Ciências da Saúde (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/32939/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.