Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/3282
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_ClaudiaMariaSalgado.pdf1,2 MBAdobe PDFView/Open
Title: Baixo peso ao nascimento como marcador de alterações na pressão arterial e na microalbuminúria de crianças escolares
Authors: Salgado, Cláudia Maria
Orientador(es):: Jardim, Paulo Cesar Brandão Veiga
Assunto:: Crianças
Crianças - doenças
Hipertensão
Hipertensão - tratamento
Monitoração ambulatorial de pressão arterial
Issue Date: 7-Mar-2008
Citation: SALGADO, Cláudia Maria. Baixo peso ao nascimento como marcador de alterações na pressão arterial e na microalbuminúria de crianças escolares. 2008. 137 f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde)-Programa Multiinstitucional de Pós-graduação, Convênio Rede Centro-Oeste, UnB/UFG/UFMS, Goiânia, 2008.
Abstract: O baixo peso ao nascer (BPN) está associado a um aumento da prevalência de hipertensão arterial e doença cardiovascular no adulto. A microalbuminúria (MA) e alteração no ritmo circadiano da pressão arterial (PA) são considerados fatores de risco para morbimortalidade cardiovascular. O objetivo deste estudo foi avaliar as possíveis alterações na MA e na PA em crianças com BPN. Método: Investigouse o peso ao nascer (PN) de 1.049 crianças entre 8 e 11 anos, matriculadas em escolas da cidade de Goiânia. Aquelas que apresentaram BPN (PN≤2,5 Kg) foram comparadas as que tiveram peso ao nascer normal – PNN (PN≥3,0 kg). A PA casual, a monitorização ambulatorial da pressão arterial (MAPA) e a MA em urina de 24 horas foram avaliadas. O peso ao nascer foi obtido no cartão da criança. Realizadas medidas do peso, altura e o cálculo do índice de massa corporal (IMC); exame físico, com avaliação da maturação sexual segundo os estágios de Tanner (excluídos, se Tanner ≥2). Resultados: Foram estudadas 34 crianças com BPN e 34 com PNN. Não houve diferença significante quanto à idade, sexo, raça, peso, altura, IMC e história familiar de hipertensão e diabetes. As crianças com BPN apresentaram maior pressão sistólica (PS) casual (p= 0,021*). Na MAPA, também as com BPN apresentaram maior pressão diastólica (PD) em 24 horas (p=0,009*), maior PD de vigília (p=0,002*), maiores PS e PD no sono (p=0,005 e p=0,001*) e menor descenso noturno da PS e PD (p=0,001* e p=0,001*) do que as com PNN. Observou-se uma correlação positiva entre o PN e o descenso noturno da PS (p=0,022*) e correlação negativa entre o PN e a PS de sono (p=0,032*). Houve maior excreção de albumina em urina de 24 horas nas crianças com BPN (p=0,024*). Conclusão: Crianças escolares com baixo peso ao nascer apresentam pressão arterial mais elevada, alteração do ritmo circadiano da PA e maiores níveis de albumina em urina de 24 horas. Estes achados podem representar um risco aumentado para a hipertensão arterial e a doença cardiovascular no adulto. ____________________________________________________________________________________ ABSTRACT
Low birth weight (LBW) is associated to an increase in the prevalence of hypertension and cardiovascular disease in adults. Microalbuminuria (MA) and changes in the circadian rhythm of blood pressure (BP) are considered risk factors for cardiovascular morbidity and mortality. The objective of the study was to assess possible changes in microalbuminuria and blood pressure (BP) in children with LBW. Methods: The birth weight (BW) of 1,049 children between 8 and 11 years of age, enrolled in schools in the city of Goiânia was investigated. Those in the LBW group (BW≤2.5 Kg) were compared to a similar group with normal birth weight – NBW (BW≥3.0 Kg). Casual BP, Ambulatory Blood Pressure Monitoring (ABPM) and 24- hour urine microalbuminuria were evaluated. Birth weight were obtained from the child's card. The investigators measured weight, height and calculated the Body Mass Index (BMI); the children also underwent a physical examination, which included pubertal stage, according to Tanner's criteria (If Tanner ≥2, the child was excluded). Results: There were 34 children with LBW and 34 with NBW. There was no significant difference regarding age, sex, race, weight, height, BMI, family history of hypertension or of diabetes. Children with LBW presented higher casual systolic BP values (p= 0.021*). In the ABPM, they presented with higher 24-hour diastolic BP (p=0.009*), higher wake diastolic BP (p=0.002*), higher systolic and diastolic BP during sleep (p=0.005* and p=0.001*) and a smaller dipping of systolic and diastolic BP (p=0.001* and p=0.001*), relative to children with NBW. A positive correlation between BW and systolic BP dipping (p=0.022*) and a negative correlation with sleep systolic BP (p=0.032*) were also observed. More albumin was excreted in the 24-hour urine in children with LBW (p=0.024*). Conclusion: We concluded that school children with low birth weight present with higher blood pressure, a decrease in nocturnal dipping of blood pressure and higher microalbuminuria. These findings can indicate an increased risk for cardiovascular disease in adults.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2008.
Appears in Collections:PPGCS - Doutorado em Ciências da Saúde (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/3282/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.