Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/3261
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2007_NadiaMariaBeserraLeite.PDF536,25 kBAdobe PDFView/Open
Title: Síndrome de Burnout e relações sociais no trabalho : um estudo com professores da educação básica
Authors: Leite, Nádia Maria Beserra
Orientador(es):: Codo, Wanderley
Assunto:: Professores
Trabalho - aspectos psicológicos
Stress ocupacional
Relações humanas - trabalho
Issue Date: 25-Apr-2007
Citation: LEITE, Nádia Maria Beserra. Síndrome de Burnout e relações sociais no trabalho : um estudo com professores da educação básica. 2007. 168 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia)-Universidade de Brasília, Brasília, 2007.
Abstract: A síndrome de burnout em docentes é um problema que vem preocupando os estudiosos nas últimas décadas, chegando a ser considerado um problema de saúde pública nesse segmento ocupacional. O presente trabalho foi desenvolvido com 8744 professores da educação básica de uma rede estadual de ensino e teve como objetivo estudar a relação entre as três dimensões da síndrome de burnout (exaustão emocional, despersonalização e baixa realização profissional) e variáveis de relações sociais no trabalho (suporte social recebido dos pares e da chefia e conflito trabalho família). Tal recorte é resultado de descoberta empírica evidenciada por meio de processo indutivo que expôs as variáveis de relações sociais como importante categoria a ser investigada no sentido da compreensão do desenvolvimento de burnout, evidência esta confirmada na literatura. A pesquisa apoiou-se em estudos anteriores desenvolvidos no Laboratório de Psicologia do Trabalho – LPT/UnB, os quais propõem, como elemento central da etiologia de burnout, a ruptura da relação afeto-trabalho, sem desconsiderar que tal ruptura é afetada por grande número de variáveis presentes no ambiente de trabalho, dentre as quais aquelas aqui selecionadas como objeto de análise. A coleta de dados foi feita utilizando, para a avaliação das dimensões de burnout, um instrumento elaborado e validado no LPT/UnB, inspirado no MBI – Maslach Burnout Inventory. As escalas de relações sociais no trabalho fazem parte de um inventário de avaliação das condições subjetivas de trabalho, denominado Diagnóstico Integrado do Trabalho – DIT, elaborado e validado pelo LPT/UnB. Tendo como variáveis-critério as três dimensões da síndrome de burnout e como preditoras as variáveis de relações sociais já mencionadas, os resultados encontrados permitem inferir que a síndrome de burnout é afetada por relações sociais no trabalho. Exaustão emocional teve como principal preditor o conflito trabalhofamília, seguido do suporte social percebido dos pares; despersonalização teve como principal preditor o conflito trabalho-família, sendo que o suporte social agregou pouco poder explicativo no modelo de regressão. O principal preditor de baixa realização profissional foi suporte social recebido dos pares, seguido do conflito trabalho-família. Assim, os resultados indicam que conflito trabalho-família aumenta os níveis de burnout, contribuindo para o aumento da exaustão emocional da despersonalização e da baixa realização profissional. No sentido oposto, o suporte social contribuiu para reduzir esses níveis. Entre as limitações mencionadas, está a ausência de dados qualitativos que subsidiem a contextualização e interpretação dos resultados encontrados. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
The burnout syndrome in teachers is a problem that has concerned specialists for the past decade, to the point of being considered a public health problem in this occupational segment. The present work has been developed with 8,744 elementary school teachers from a statelevel teaching network, and has as its main objective to study the burnout syndrome three dimensions (emotional exhaustion, depersonalization and low professional accomplishment) as well as social relations variables at work (social support received from peers and superiors and the work-family conflict). Such a view results from an empirical finding with evidences conducted through an inductive process that has exposed social relations variables as an important category to be investigated in the light of the comprehension of the burnout syndrome, and this evidence is confirmed in the literature. The research has relied on previous studies carried at the Work Psychology Laboratory – LPT/UnB – which propose, as the central element for the burnout etiology, the rupture of the sympathy-work relationship, without disregarding the fact that such rupture is affected by a great number of variables existing in the work environment, among which are those selected as object for this analysis. In the evaluation of the burnout dimensions, data collection was performed with an instrument adapted and validated at LPT/UnB which is based on the Maslach Burnout Inventory - MBI. Scales for social relationships at work are part of an evaluation inventory for work subjective conditions, called Work Integrated Diagnostic – DIT – formulated and validated by LPT/UnB. Having as criteria-variables the three burnout syndrome variables and as predictors the before mentioned social relationship variables, the findings allow one to assume that the burnout syndrome is affected by social relationships at work. Emotional exhaustion has had as its main predictor the work-family conflict, followed by the perceived social support received from peers. Depersonalization has had as its main predictor the work-family conflict, and the social support has aggregated little explanatory power in the regression model. The main predictor of low professional accomplishment was social support received form peers, followed by the work-family conflict. The results indicate that the work-family conflict increases burnout levels, which in turn contributes to increase emotional exhaustion, depersonalization and low professional accomplishment. On the other side, social support has contributed to lower these levels. Among the mentioned limitations are the absence of qualitative data that subsidize the findings contextualization and interpretation.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, 2007.
Appears in Collections:IP - Mestrado em Psicologia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/3261/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.