Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/3113
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2007_LucianadeOliveiraCampolina.PDF620,35 kBAdobe PDFView/Open
Title: Tornar-se adolescente : a participação da escola na construção da transição da infância para a adolescência
Authors: Campolina, Luciana de Oliveira
Orientador(es):: Oliveira, Maria Cláudia Santos Lopes de
Assunto:: Administração de risco
Tubulações
Issue Date: Mar-2007
Citation: CAMPOLINA, Luciana de Oliveira. Tornar-se adolescente: a participação da escola na construção da transição da infância para a adolescência. 2007. 178 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia)-Universidade de Brasília, Brasília, 2007.
Abstract: Este trabalho se insere no campo de investigação da psicologia do desenvolvimento humano. O objetivo do estudo é investigar a transição da infância para a adolescência no contexto da escola. As teorias tradicionais de psicologia enfocam a transição infânciaadolescência a partir da maturação biológica e, consideram a puberdade como o evento disparador de todo o processo, ao qual se seguem as transformações psicossociais, emocionais e motivacionais. As teorias socioculturais, por outro lado, compreendem os processos de desenvolvimento em relação dialética com os sistemas culturais e práticas sociais. No que se refere à transição infância-adolescência, a perspectiva histórico-cultural a concebe como fenômeno sociocultural, no qual a experiência subjetiva é interdependente dos significados culturais em um contexto particular. Diante do panorama das sociedades urbanas contemporâneas, há necessidade de estudos voltados a compreensão do desenvolvimento da adolescência. Foi realizada uma pesquisa empírica em escola pública de Ensino Fundamental do Distrito Federal (DF). Foram utilizadas diferentes estratégias metodológicas, baseadas em princípios de investigação qualitativa. Os participantes da pesquisa eram alunos de 5ª a 7ª série, com idades de 10 a 18 anos, e 02 professores da escola. A fase exploratória da pesquisa utilizou um instrumento com o objetivo de identificar comportamentos, hábitos e concepções relacionados ao objeto do estudo. Posteriormente, a pesquisa principal enfatizou a observação sistemática do cotidiano da escola; e foram realizadas entrevistas individuais com oito crianças e adolescentes. Os resultados evidenciaram que as interações entre professores e alunos e, entre os alunos, estão permeadas de representações coletivas dominantes e por discursos historicamente construídos sobre a infância e a adolescência. Por outro lado, as narrativas construídas pelas crianças e adolescentes durante as entrevistas revelaram perspectivas singulares sobre o processo do adolescer. Destacaram transformações significativas nos relacionamentos com pessoas da família e com colegas da escola e ainda; mudanças importantes no que se refere ao desenvolvimento da identidade e da autopercepção. Concluímos apontando a necessidade de investigação dos processos de transição que marcam o desenvolvimento e revelam contradições e tensões entre a perspectiva singular do sujeito e as significações construídas culturalmente. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
This research concerns Developmental Psychology. Its main goal is to investigate the transition from childhood to adolescence in school. Most traditional psychological theories see the transition from childhood to adolescence as deriving from biological maturity, and consider the key point of this process as being puberty, followed by social, emotional and motivational transformations. The sociocultural theories about childhood and adolescence, consist of the developmental processes in dialectical relation with social systems and cultural practices. Considering the contemporary panorama in urban societies, it is necessary to understand the development during adolescence. An empirical research was conducted in a state elementary school located in the central area of Brasilia, Brazil. Different methodological strategies were adopted, based on principles of qualitative inquiry. The participants were students in the 5th to 7th grades, between the ages of 10 to 18, and two school teachers. In initial study a questionnaire was used in order to identify behaviors, habits and concepts of the students about the research topic. The main study involved observational sessions in the school context; and individual interviews with 08 children and adolescents were also conduct. The results demonstrated that the interactions between teachers and students and among students themselves are determined by collective representations and discourses about childhood and adolescence historically buried. However, narratives constructed by children and adolescents in the interviews, revealed singular perspectives on the process of becoming an adolescent. So, the subjects emphasized as relevant transformations, the relationships among family members and among school peers; they also pointed out important changes in the field of identity and self-perception. In conclusion, we suggest further research into the transitional events along development which reveal contradictions and tensions between singular senses and cultural meanings.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, 2007.
Appears in Collections:IP - Mestrado em Psicologia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/3113/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.