Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/31057
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_ElaineMartinsPasquim_PARCIAL.pdf1,69 MBAdobe PDFView/Open
Title: Construção de conhecimento na extensão universitária em segurança alimentar e nutricional
Authors: Pasquim, Elaine Martins
Orientador(es):: Recine, Elisabetta
Assunto:: Segurança alimentar e nutricional
Extensão universitária
Ensino superior
Issue Date: 22-Jan-2018
Citation: PASQUIM, Elaine Martins. Construção de conhecimento na extensão universitária em segurança alimentar e nutricional. 2017. xiv, 231 f., il. Tese (Doutorado em Nutrição Humana)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Abstract: A extensão de modo ideal promove a interação transformadora entre a universidade e outros setores da sociedade. A construção de conhecimento realizada nessa interação segundo a perspectiva da segurança alimentar e nutricional (SAN) traz à tona as relações entre as práticas de saúde e produção, considerando princípios da SAN, como respeito à diversidade cultural, à sustentabilidade, à participação social. O objetivo foi compreender a construção do conhecimento na extensão universitária à luz do conceito de SAN. Usou-se triangulação de métodos, com abordagem qualitativa e pluriepistemológica. Inicialmente, realizou-se um levantamento das demandas aprovadas sobre extensão nas Conferências de SAN. A seguir, identificou-se todas as propostas financiadas pelos editais Proext 2011, 2013 e 2014, com o termo “segurança alimentar e nutricional”, chegando-se a 116 propostas e 63 relatórios. O campo ocorreu em três universidades do Proext 2014, com entrevistas, grupos focais, elaboração de registro gráfico. As falas foram transcritas, juntamente aos documentos, codificadas e analisadas, segundo Bardin (1977). Os resultados quanto às Conferências Nacionais de SAN indicaram um possível desconhecimento ou desvalorização da extensão universitária e do seu papel pelas organizações e movimentos que atuam na área. Os projetos Proext revelam uma diversidade de públicos e situações-problema, refletidas em uma grande criatividade de soluções. A predominância das áreas de ciências da saúde e ciências agrárias é outra característica dos projetos. Entretanto, o maior foco está na produção de alimentos. Cerca de 90% dos projetos buscam o diálogo entre saber popular e científico, por meio da interdisciplinaridade, do comprometimento social e ambiental, com multiplos atores e políticas públicas, além de promoção de tecnologias sociais. Tais características, reconhecidas também no trabalho de campo, estão relacionadas a uma ciência para o bem da sociedade. Todavia, diferentes paradigmas coexistem na área, inclusive expressando visões lineares de ciência e tecnologia. As universidades se deparam com dificuldades de implementação devido a problemas operacionais e financeiros relacionados ao Proext; a questões sociais (violência, obstruções arquitetônicas), barreiras culturais (realidades, língua e tempos diferentes); precarização do trabalho docente (como problemas de infra-estrutura e transporte); cansaço existencial das comunidades (tensões permanentes sofridas pelos sujeitos para manter sua existência); crise nas instituições (relações entre os sujeitos e as normas e aspectos simbólicos das instituições e dirigentes), perda de valores/ conhecimento tradicional. Tais limitações interferem na execução do Proext, no alcance de objetivos e na participação. Resultados alcançados nem sempre estão diretamente relacionados à SAN, mas contribuem para transformações da realidade e das pessoas envolvidas. Os processos de formação valorizam desde alternativas sustentáveis de produção e consumo; até práticas sociais e participação ativa; porém, por outro lado, há valorização da modernização tecnológica e da formação prescritiva. A continuidade das ações ocorre pela ação permanente dos grupos de pesquisa com comprometimento junto às comunidades. Concluindo, a extensão em SAN favorece o processo de formação humana por meio de relações individuais e coletivas que ocorrem na ação-reflexão. Embora o Proext favoreça a interação entre academia e sociedade, permanece necessária a reflexão continua sobre os valores que guiam as práticas na extensão, além do cumprimento das obrigações do Estado e revisão da execução do Proext.
Abstract: University outreach ideally promotes the transformative interaction between the university and other sectors of society. The construction of knowledge made in this interaction through the perspective of food and nutrition security (FNS) brings up relations between health and production practices, considering the principles of FNS which involves respect to cultural diversity, sustainability, social participation. The purpose of the study was to understand knowledge construction at university outreach guided by the concept of FNS. We used triangulation methods, with a qualitative and pluriepistemological approach. Initially, we analyzed the demands on university outreach in the FNS Conferences. We identified all the proposals financed by the Proext 2011, 2013 and 2014, with the term "food and nutrition security", which reached 116 projects and 63 reports. The fieldwork took place at three universities of Proext 2014. We made interviews, focus groups, drawing activity. The statements were transcribed, codified and analyzed, as well as the documents presented by the universities, according to Bardin’s perspective. The analyses of the Conferences of FNS indicate that university outreach and its role may be unknown or under-valued by organizations and movements in FNS, in comparison to agrarian extension. The Proext documents analyzed reveal a diversity of public and situations, reflected by a great creativity of solutions. The predominance of health and agrarian sciences is another characteristic that came to light. However, there is a major focus on food production. The analyzed projects show that around 90% of the proposals intended to promote dialogue between scientific and popular knowledge, by an interdisciplinary approach, with social and environmental commitment, involving multiple actors and public policies, including the promotion of social technologies. Those characteristics, recognized also at the fieldwork, are related to an approach of a science for the good of society. Nevertheless, different paradigms coexist in the area, including those that express a linear vision of science and technology. Universities face implementation difficulties due to operational and financial problems related to Proext grant; social issues (violence, architectural obstructions), cultural barriers (realities, language and different times); precariousness of teaching work (such as infrastructure and transportation problems); existential fatigue of the communities (permanent tensions suffered by the subjects to maintain their existence); crisis in institutions (relations between subjects and norms and symbolic aspects of institutions and leaders), loss of traditional knowledge/ values. Such limitations interfere with Proext implementation, the achievement of objectives and participation. Results achieved are not always directly related to FNS, but contribute to changes in reality and in people involved. Regarding the training process, on one hand, some projects value sustainable alternative production and consumption strategies, social practices and active participation; on the other hand, there are those that value technological modernization and prescriptive training. The continuity of the projects occurs by the permanent action of the research groups that are also committed to the communities they work with. In conclusion, university outreach on FNS contributes to the process of human formation through individual and collective actions and reflections. Although Proext favors the interaction between university and society, it is still necessary a continuous reflection about the values that guide the practices, the fulfillment of government obligations and a review of Proext execution.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós Graduação em Nutrição Humana, 2017.
Texto parcialmente liberado pelo autor. Conteúdo restrito: Artigos 1, 2, 4, 5 e 6.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).
Appears in Collections:NUT - Doutorado em Nutrição Humana (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/31057/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.