Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/2986
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2007_EmilseNaves.PDF1,22 MBAdobe PDFView/Open
Title: Para além do desejo : um estudo sobre histeria e pulsão de morte
Authors: Naves, Emilse Terezinha
Orientador(es):: Rivera, Tania Cristina
Assunto:: Histeria
Pulsão de morte
Angústia
Trauma
Narcisismo
Issue Date: 6-Jan-2010
Citation: NAVES, Emilse. Para além do desejo: um estudo sobre histeria e pulsão de morte. 2007. 303 f. Tese (Doutorado em Psicologia Clínica e Cultura)-Universidade de Brasília, Brasília, 2007.
Abstract: O tema desenvolvido, na presente pesquisa, refere-se às relações existentes entre a estrutura histérica e a pulsão de morte. Apresentamos a hipótese de que o funcionamento histérico revela uma primazia da pulsão de morte, apartada de Eros. O sintoma histérico, nesse sentido, não diz respeito apenas à expressão de um conflito entre as representações sexuais e as forças recalcadoras, resultando em uma formação de compromisso como realização de desejo inconsciente. Mas, revela, sobretudo, a emergência de um corpo pulsional marcado por um gozo mortífero, denunciando, portanto, falhas na simbolização do corpo. A histeria aponta para algo que não foi simbolizado na constituição do desejo, indicando a presença de um indizível traumático. O eixo teórico escolhido para corroborar essa tese baseou-se na análise de aspectos que indicavam uma aproximação entre a histeria, o narcisismo, a angústia, o masoquismo e a feminilidade. A reflexão sobre esses conceitos nos possibilitou problematizar a questão de uma falha no processo identificatório do histérico, o que traz como conseqüência um ataque à sua coesão narcísica. Essa fissura à integridade narcísica do histérico não impede o surgimento de um gozo absoluto que retorna sobre o próprio corpo, anulando, dessa forma, as condições necessárias para que o histérico se constitua como sujeito desejante. ___________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The subject developed, in this search, talks about relations between the hysteric structures and the death instincts. We present the hypothesis that the hysteric function exposes a primacy of the death instincts, separated of Eros. The hysteria symptom, in this case, don not talks only about an expression of a conflict between the sexual representations and the repressed forces resulting in an arrangement of obligations, like the consummation of the unconscious wish. It shows, over all, the emergency of a marked body by death instincts, presenting, hence, failure in the symbolization of the body. The hysteria indicates for something that was not symbolized in the constitution of the wish, indicating the presence of an unutterable traumatic. The axle of this theory chosen to corroborate this thesis was based in the analysis of aspects that was indicating an approximation between the hysteria, narcissism, the anxiety, the masochism and the feminineness. The meditation about these concepts allowed us to give emphasis in the problem of the in the case of a failure in the process of the identification that indicates the hysteric, with the consequence an attack against the tenacity in the narcissism. This fissure in the integrity in the narcissism of the hysteric do not avoid that appear a complete jouissance that comes back against the own body, annulling, in this way, the necessary conditions for the hysteric to rebuild himself like a person that wishes.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, 2007.
Appears in Collections:PCL - Doutorado em Psicologia Clínica e Cultura (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/2986/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.