Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/27714
Files in This Item:
File SizeFormat 
ARTIGO_BemEstarPessoal.pdf371,04 kBAdobe PDFView/Open
Title: Bem-estar pessoal nas organizações : o impacto de configurações de poder e características de personalidade
Other Titles: Individual well-being in organizations : the impact of power configurations and personality traits
Authors: Dessen, Marina Campos
Paz, Maria das Graças Torres da
Assunto:: Bem-estar no trabalho
Poder
Personalidade
Issue Date: Sep-2010
Publisher: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília
Citation: DESSEN, Marina Campos; PAZ, Maria das Graças Torres da. Bem-estar pessoal nas organizações: o impacto de configurações de poder e características de personalidade. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 26, n. 3, p. 549-556, jul./set. 2010. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-37722010000300018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-37722010000300018&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 19 mar. 2021.
Abstract: Atualmente há um crescente interesse pelo bem-estar no trabalho, definido neste estudo como satisfação de necessidades e realização de desejos dos indivíduos ao desempenhar seu papel na organização. Como a literatura aponta a influência de características organizacionais e individuais no bem-estar ocupacional, esta pesquisa visa identificar o impacto das configurações de poder organizacional e das características de personalidade do Big Five nesta variável. A amostra possui 319 trabalhadores e suas respostas foram analisadas por meio de regressões. Os resultados apontam uma relação positiva entre as configurações sistema autônomo e missionária e bem-estar, e negativa entre instrumento e bem-estar, sendo essas duas últimas relações mediadas pela conscienciosidade. A discussão visa suscitar reflexões e estimular pesquisas futuras nesta área.
Abstract: There has been growing concern for well-being at the workplace, which is defined, in this study, as the satisfaction of needs and fulfillments of desires while working at the organization. Considering that the literature points out that both organizational and individual characteristics may influence occupational well-being, this research aims to identify the impact of organizational power configurations and of the Big Five personality traits on that variable. The sample has 319 workers and their responses were analyzed by means of regressions. The results indicate a positive relation between well-being and the missionary and autonomous system configurations, and a negative relation between well-being and instrument. The last two relations have been mediated by conscientiousness. The discussion tends to provoke reflections and stimulate future research in this area.
Licença:: Psicologia: Teoria e Pesquisa - Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons (CC BY NC 4.0). Fonte: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-37722010000300018&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 19 mar. 2021.
DOI: https://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722010000300018
Appears in Collections:PST - Artigos publicados em periódicos

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/27714/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.