Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/24265
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_CássiaBetâniaRodriguesdosSantos.pdf4,44 MBAdobe PDFView/Open
Title: O processo de fechamento das escolas no campo na Mesorregião Leste Goiano : que crime é esse que continua?
Authors: Santos, Cássia Betânia Rodrigues dos
Orientador(es):: Molina, Mônica Castagna
Assunto:: Educação do campo
Escolas rurais
Camponeses
Questão agrária
Escolas - fechamento
Issue Date: 24-Aug-2017
Citation: SANTOS, Cássia Betânia Rodrigues dos. O processo de fechamento das escolas no campo na Mesorregião Leste Goiano: que crime é esse que continua? 2017. 179 f., il. Dissertação (Mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural)—Universidade de Brasília, Planaltina, 2017.
Abstract: Este trabalho estuda a questão agrária da Mesorregião Leste Goiano que é um território em disputa entre camponeses e capitalistas. Integra a questão agrária dessa mesorregião a problemática do fechamento de escolas no campo. A escola do e no campo é um elemento fundamental para a permanência e fortalecimento do campesinato no território rural. As escolas do e no campo são importantes para que os camponeses reconheçam sua identidade e fortaleçam suas ações. A pesquisa tem como objetivo geral o de estudar os argumentos do Estado para o fechamento das Escolas no Campo na Mesorregião do Leste Goiano, objetivando compreender as consequências que o fechamento destas escolas traz para as comunidades camponesas que neles vivem e relacionando-os com a questão agrária nos territórios pesquisados. Esta pesquisa pretendeu responder a três perguntas: 1) Quais argumentos o Estado tem utilizado para fechar as escolas no campo? 2) Quais as consequências são provocadas com o fechamento de escolas no campo as comunidades que vivem nos territórios selecionados? E qual modelo de campo tem materializado na mesorregião Leste goiano especificamente em oito municípios? Guiados pelo materialismo histórico dialético são categorias conceituais essenciais Estado, território, campesinato, agronegócio, Educação do Campo, Escola do Campo. Para a categoria território trabalhamos com os autores Souza (2009), Fernandes (2004;2008;2009;2012;2016), Raffestin (2009) e Haesbaert (2000). Com o Estado trabalhamos nos referenciais de Carnoy (2010), Montãno e Durigueto (2010), Feliciano (2015) e Poulantzas (2000). Para discutir as categorias campesinato e agronegócio foi utilizado principalmente Duarte (2001), Calaça (2014); Medeiros (2012); Brum (1987); Fernandes (2008). Enquanto que as categorias Educação do Campo e Escolas do Campo foram essenciais as contribuições de Caldart (2015) e Molina (2015; 2008; 2011; 2012). Para realização dessa pesquisa foi utilizado os instrumentos entrevista semiestruturada com os pais e responsáveis, gestores, professores, funcionários da escola fechada e o secretário (a) de educação do município. A roda de conversa foi realizada somente com os educandos que estudaram na escola fechada. Pelas análises dos argumentos e consequências do fechamento das escolas, o Estado está beneficiando o modelo de campo do agronegócio, pois, a partir do fechamento das escolas no campo, este tem adentrado indiretamente ou direto no território do campesinato subordinando esse sujeito a partir do trabalho assalariado (no caso do agronegócio brasileiro, trabalho super explorado) e ou a expulsão em massa dos camponeses do campo. Este último é o fenômeno de desterritorialização do campesinato e reterritorialização do modelo de campo do agronegócio. A partir desse trabalho conclui-se que a hegemonia da ação deste Estado tem sido no sentido da promoção e intensificação do modelo de campo protagonizado pelo agronegócio, em total detrimento e abandono da agricultura camponesa.
Abstract: This work studies the agrarian question of the East Goian Mesoregion which is a disputed territory between peasants and capitalists. It integrates the agrarian question of this mesoregion the problematic of the closing of schools in the field. The school of and in the countryside is a fundamental element for the permanence and strengthening of the peasantry in the rural territory. The schools in the countryside are important for the peasants to recognize their identity and strengthen their actions. The main objective of this research is to study the State's arguments for the closure of Field Schools in the Eastern Goiás Mesoregion, in order to understand the consequences that the closure of these schools brings to the peasant communities that live in them and relate them to the question in the territories surveyed. This research aimed to answer three questions: 1) What arguments has the State used to close schools in the field? 2) What are the consequences of the closure of schools in the countryside to the communities living in the selected territories? And what field model has materialized in the eastern Goiás mesoregion specifically in eight municipalities? Guided by dialectical historical materialism are essential conceptual Categories State, territory, peasantry, agribusiness, Field Education, Field School. For the territory category we work with the authors Souza (2009), Fernandes (2004, 2008, 2009, 2012, and 2016), Raffestin (2009) and Haesbaert (2000). With the State we work on the references of Carnoy (2010), Montãno and Durigueto (2010), Feliciano (2015) and Poulantzas (2000). To discuss the categories peasantry and agribusiness was used mainly Duarte (2001), Calaça (2014); Medeiros (2012); Brum (1987); Fernandes (2008). While the categories of field education and field schools were essential the contributions of Caldart (2015) and Molina (2015, 2008, 2011, 2012). To perform this research was used the instruments semi-structured interview with parents and guardians, managers, teachers, employees of the closed school and the secretary of education of the municipality. The conversation wheel was made only with the students who studied in the closed school. By analyzing the arguments and consequences of school closure, the state is benefiting the agribusiness field model, since, after the closure of schools in the countryside, it has indirectly or directly entered the territory of the peasantry by subordinating this subject from work (In the case of Brazilian agribusiness, super exploited labor), or the mass expulsion of peasants from the countryside. The latter is the phenomenon of deterritorialization of the peasantry and reterritorialization of the agribusiness field model. From this work it is concluded that the hegemony of the action of this State has been in the sense of promoting and intensifying the field model of agribusiness, to the detriment and abandonment of peasant agriculture.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade UnB Planaltina, Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural, 2017.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:FUP - Mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/24265/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.