Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/23706
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_CamilaMouraFéMaia.pdf1,02 MBAdobe PDFView/Open
Title: Psicologia escolar e patologização da educação : concepções e possibilidades de atuação
Authors: Maia, Camila Moura Fé
Orientador(es):: Pedroza, Regina Lúcia Sucupira
Assunto:: Psicólogos escolares
Psicologia escolar
Prática profissional
Issue Date: 20-Jun-2017
Citation: MAIA, Camila Moura Fé. Psicologia escolar e patologização da educação: concepções e possibilidades de atuação. 2017. ix, 84 f., il. Dissertação (Mestrado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Abstract: É notório o aumento de diagnósticos de diferentes transtornos no âmbito escolar, que retomam a antiga lógica de patologização das dificuldades no processo de escolarização. A psicologia, em sua relação com a educação, produz discursos que podem funcionar para a manutenção dessa lógica e sustentar práticas profissionais patologizantes. Frente a essa realidade, e a partir da experiência como psicóloga escolar da Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEEDF), buscamos compreender as concepções e práticas de psicólogos escolares da SEEDF sobre a patologização da educação. Além disso, visamos proporcionar um espaço de escuta e reflexão para esses profissionais, de maneira que eles pudessem falar sobre práticas vividas para eles como conflitantes. A pesquisa fundamentou-se na psicologia materialista dialética de Vigostki e Wallon, tendo como metodologia grupos de discussão das práticas profissionais inspirados no método Balint. Foram realizados cinco encontros com nove psicólogos escolares de uma cidade satélite do Distrito Federal. Os temas elegidos como mais angustiantes foram: diagnóstico e concepções sobre deficiência intelectual; função e atuação do psicólogo escolar; e as relações entre psicólogo e demais profissionais da escola. A partir da análise dos relatos, identificamos que há necessidade de se abrir espaços de escuta e troca para os psicólogos escolares de maneira que possam refletir sobre sua atuação e transformá-la. Defendemos que um desses espaços pode ser os grupos de discussão das práticas profissionais inspirados no método Balint. Essa metodologia parte de situações que mobilizam os profissionais, permitindo o engajamento e a reflexão sobre a atuação, abrindo possibilidades de superação de práticas tradicionalmente patologizantes. Acreditamos assim na contribuição desta pesquisa para a construção da prática de atuação de psicólogos escolares.
Abstract: It’s notorious the increase of diagnoses of different disordes in the school enviroment, that bring back the old logic of pathologization of dificulties in the schooling process. Psychology, in its relationship with education, produce speeches that can work for the maintenance of that logic and sustain professionals pathologizing practices. Against that reality, and from the experience as school psychologist of the Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEEDF), we seek to understand the conceptions and prectices of school psychologists of SEEDF about the patologization of the education. Furthermore we aim to provide a space of listening and reflection to those professionals, in a way that they can talk about the pratices experienced by them as conflicting. The research was based in the materialist psychology of Vigostki and Wallon, having as methodology discussion groups of the professional practices inspired in the Balint method. Five meetings were performed with nine school psychologists from a satellite city of Distrito Federal. The themes elected as the most distressing were: diagnostics and conceptions about intellectual disability; role and practice of the school psychologist; the relations between the psychologists and others school professionals. From these results, we identify the need to create listening and exchanging spaces for school psychologists in a way that they can reflect about their practice and transform it. We defend that a space can be the groups of discussion of professional practices inspired in the Balint method. That methodology comes from situations that mobilizes professionals, allowing the engagement and reflection about their performance, opening possibilities for overcoming traditionaly pathologizing practices. We believe in the contribution of this research to the construction of the practice of school psychologists.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, 2017.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:PED - Mestrado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/23706/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.