Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/23667
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_KellenLaryssaBarrosdeAssunçãoLima.pdf1,63 MBAdobe PDFView/Open
Title: Efeito do consumo voluntário de etanol durante a adolescência e fase adulta sobre o desconto do atraso em ratos
Authors: Lima, Kellen Laryssa Barros de Assunção
Orientador(es):: Gimenes, Lincoln da Silva
Vasconcelos, Laércia Abreu
Coorientador(es):: Hünziker, Maria Helena
Assunto:: Adolescência - aspectos psicológicos
Sistema nervoso central
Álcool
Neurotóxicos
Alcoolismo - aspectos sociais
Issue Date: 13-Jun-2017
Citation: LIMA, Kellen Laryssa Barros de Assunção. Efeito do consumo voluntário de etanol durante a adolescência e fase adulta sobre o desconto do atraso em ratos. 2017. 91 f., il. Tese (Doutorado em Ciências do Comportamento)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Abstract: O início do consumo do etanol durante a adolescência está diretamente relacionado a prejuízos significativos à estrutura do cérebro, visto que ocorrem extensos e contínuos processos de maturação neurológica no decorrer deste período. A exposição à neurotóxicos tem um impacto significativo no sistema nervoso central durante a adolescência, comparada à exposição na fase adulta tanto em humanos quanto em infra-humanos. O potencial neurotóxico do etanol durante a adolescência mostra a ocorrência de um maior prejuízo ao tecido nervoso localizado na região frontal do cérebro (área correlacionada, dentre outras funções, à impulsividade), em ratos adolescentes (25 dias) comparados a ratos adultos (60 dias), após episódios de consumo excessivo de etanol. O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos do consumo voluntário de etanol na adolescência e na fase adulta em ratos Wistar quando avaliados, aos 90 dias de vida em procedimento de desconto do atraso (medida de impulsividade). Um total de 32 ratos foram divididos em 4 grupos: Adolescente, Adulto, Grupo Controle 1 e 2 – ADL, ADT, GC1 e GC2, respectivamente. GC1 foi exposto ao consumo de gelatina sem álcool e GC2 não consumiu gelatina. Após período de consumo voluntário de álcool na fase da adolescência ou adulta, todos os sujeitos foram submetidos à procedimento de desconto do atraso com ajuste da quantidade de reforço na alternativa de ajuste e com atraso (nas condições 2 s, 5 s, 10 s e 30 s) na alternativa padrão. A sessão consistiu de 60 tentativas acrescidas de um número variado de escolhas forçadas. Durante cada sessão a quantidade de reforço na alternativa de ajuste foi sistematicamente variada, iniciando com 100µl e variando entre 5µl e 195µl com liberação imediata, enquanto a alternativa padrão, com atraso, permanecia constante com o volume de 200µl. As sessões ocorriam 5 vezes por semana e uma mesma condição permanecia em vigor até que a média das escolhas pela alternativa imediata, das 30 últimas tentativas das 3 últimas sessões consecutivas não apresentassem variação acima de 10%. As medianas das últimas 30 tentativas das últimas 3 sessões foram usadas para estimar os pontos de indiferença. O grupo ADL apresentou consumo médio de álcool de 5,24 g/kg/dia comparado com 2,02 g/kg/dia do grupo ADT. Os resultados mostraram diferença entre os grupos para o consumo de álcool com p < 0,05. Na avaliação do desconto do atraso foi observada diferentes taxas de desconto com k (velocidade de desconto), variando entre os sujeitos do mesmo grupo. Ademais, não foram observadas diferenças nas curvas de desconto do atraso, entre os grupos, com p > 0,05. Os resultados enfatizam maior predisposição ao consumo abusivo do álcool na fase da adolescência, comparada a fase adulta. Entretanto, não foi possível identificar correlação entre alto consumo durante a adolescência e aumento da medida de impulsividade na fase adulta.
Abstract: The onset of ethanol consumption during adolescence is directly related to significant damages to the structure of the brain, since there are extensive and continuous processes of neurological maturation during this period. Exposure to neurotoxins has a significant impact on the central nervous system during adolescence, compared to exposure in adulthood. Studies demonstrate the neurotoxic potential of ethanol during adolescence and point to the occurrence of greater impairment of nervous tissue located in the frontal region of the brain (area correlated, among other functions, with impulsivity) in adolescent rats (25 days) compared to adult rats (60 days), after episodes of excessive ethanol consumption. The objective of this study was to evaluate the effects of voluntary ethanol consumption during adolescence and adulthood in Wistar rats when in the adult stage in a delay reduction procedure (impulsivity measure). A total of 32 rats were divided into 4 groups: ADC – Adolescent Group; ADT Adult Group; Control Group 1 – Consumption of gelatin without alcohol and Control Group 2 – without consumption of gelatine. After the period of voluntary consumption of alcohol or in the adolescence or adult phase, all subjects on completing 90 days of life were submitted to the delay reduction procedure with adjustment of the amount of reinforcement in the alternative adjustment and with delay (2 sec, 5 sec, 10 sec and 30 sec in the standard alternative. The session consisted of 60 plus trials of a varied number of forced choices. During each session the amount of reinforcement in the adjustment alternative was systematically varied, starting with 100μl and ranging from 5μl to 195μl with immediate release, while the standard alternative, with delay, remained constant (200μl). Sessions occurred 5 times a week and the same condition remained in effect until the average of the choices for the immediate alternative of the last 30 trials of the last 3 consecutive sessions did not experience variation above 10%. The medians of the last 30 trials of the last 3 sessions were used to estimate the points of indifference. The ADL group had an average alcohol consumption of 5.24 g/kg /day compared to 2.02g /kg /day of the ADT group. The results showed a difference between groups for alcohol consumption with p 0.05. The results emphasize a greater predisposition to alcohol abuse in adolescence, compared to adulthood. However, it was not possible to identify a correlation between high consumption during adolescence and increased impulsivity in adulthood.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Processos Psicológicos Básicos, Pós-Graduação em Ciências do Comportamento, 2017.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:PPB - Doutorado em Ciências do Comportamento (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/23667/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.