Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/23276
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_EstilosEtnologiaIndigena.pdf570,71 kBAdobe PDFView/Open
Title: Estilos de etnologia indígena na Austrália e no Canadá vistos do Brasil
Authors: Baines, Stephen Grant
Assunto:: Etnologia - índios - Canadá - Austrália - Brasil
Issue Date: 2002
Publisher: Departamento de Antropologia da Universidade de Brasília
Citation: BAINES, Stephen Grant. Estilos de etnologia indígena na Austrália e no Canadá vistos do Brasil. Série Antropologia, Brasília, v.315, p.1-18, 2002. Disponível em: <http://www.dan.unb.br/images/doc/Serie315empdf.pdf>. Acesso em: 13 abr. 2017.
Abstract: Este trabalho apresenta parte dos resultados de uma pesquisa sobre etnologia indígena no contexto de diferentes estados nacionais que iniciei em 1990, comparando os casos da Austrália e do Brasil. Incluí o caso do Canadá a partir de 1995 através de uma bolsa do governo canadense que permitiu um levantamento de pesquisa naquele país. Examino algumas questões que surgiram a partir de levantamentos de pesquisa de cinco semanas de duração na Austrália (1992) e no Canadá (1995), com antropólogos que realizam pesquisas junto a sociedades indígenas nestes países. Meu projeto de pesquisa examina a etnologia indígena nestes dois países, tomando a etnologia indígena que se faz no Brasil como pano de fundo, país onde realizei o doutorado em Antropologia (1981-1988) e onde estou trabalhando como docente e pesquisador. O trabalho se encaixa dentro da linha de pesquisa sobre “Estilos de Antropologia” iniciada por Roberto Cardoso de Oliveira, em que a dimensão comparativa da investigação passou a ser efetivada através do estudo do que se decidiu chamar de “antropologias periféricas” (Cardoso de Oliveira, 1988:143-159; 1998:107-133). Cardoso de Oliveira usa este termo para se referir àquelas antropologias situadas na periferia de centros metropolitanos da disciplina (nos centros científicos e acadêmicos onde a antropologia foi gerada e se consolidou como disciplina acadêmica - a Inglaterra, a França e os Estados Unidos da América). Como frisa Cardoso de Oliveira, “A justificação maior de um enfoque estilístico sobre as antropologias periféricas está no fato de que a disciplina nos países não metropolitanos não perde seu caráter de universalidade”. O meu objetivo, diferente da proposta de Cardoso de Oliveira que abrange toda a Antropologia como disciplina acadêmica, é um estudo comparativo somente da etnologia indígena que se faz na Austrália e no Canadá, vista a partir da minha experiência no Brasil.
Licença:: Autorização concedida ao Repositório Institucional da Universidade de Brasília (RIUnB) pela editora responsável, em 18 de dezembro de 2014, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 3.0, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta.
Appears in Collections:DAN - Artigos publicados em periódicos

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/23276/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.