Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/23213
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_TainãRappPy-Daniel.pdf6,5 MBAdobe PDFView/Open
Title: Desenvolvimento embrionário e pós-natal de Tropidurus torquatus wied, 1820 (squamata : tropiduridae) : estágios embrionários e ontogenia do esqueleto
Authors: Py-Daniel, Tainã Rapp
Orientador(es):: Sebben, Antônio
Assunto:: Embrião - pesquisa
Ontogenia
Estágios embrionários
Issue Date: 6-Apr-2017
Citation: PY-DANIEL, Tainã Rapp. Desenvolvimento embrionário e pós-natal de Tropidurus torquatus wied, 1820 (squamata: tropiduridae): estágios embrionários e ontogenia do esqueleto. 2016. 172 f., il. Tese (Doutorado em Biologia Animal)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Abstract: Estudos de desenvolvimento são contribuições importantes para a interpretação de padrões evolutivos responsáveis pelas atuais linhagens filogenéticas. Os squamatas são um grupo altamente diversificado que ainda é pouco representado em investigações embriológicas. O presente estudo descreve a sequência de desenvolvimento in ovo de Tropidurus torquatus. Fêmeas grávidas foram coletadas por meio de laço em ambientes antropizados de Brasília, Brasil, e mantidas em terrários até o momento de oviposição. Uma vez ocorrida a desova, os ovos foram transferidos para uma incubadora com temperatura de 30ºC (± 0,1º C). Coletas diárias dos embriões foram realizadas desde o momento de oviposição até eclosão, a qual ocorreu após aproximadamente 75 dias, resultando em um total de 209 embriões obtidas em duas estações reprodutivas. Foram estabelecidos 15 estágios de desenvolvimento com base em características de morfologia externa amplamente utilizadas na literatura de lagartos, como estruturas visuais, arcos faríngeos, fusão dos primórdios faciais, desenvolvimento dos membros, pigmentação e escamas. A organogenese já estava em andamento no momento de oviposição, com embriões condizendo com o estágio 28 descrito em outros estudos. Comparações com outros lagartos mostram uma sequência embrionária conservada, contudo diferenças no tempo de desenvolvimento foram encontradas em características como os arcos faríngeos, sacos endolinfáticos, pigmentação e escamas. Ao contrário da maioria das series de desenvolvimento de lagartos, os membros pelvinos da espécie alvo se desenvolvem antes que membros torácicos. O desenvolvimento dos primórdios do falo e lábio cranial da cloaca são comparados com os de outros lagartos. O esqueleto de espécimes adultos foi descrito e serviu de base para as descrições de desenvolvimento esquelético. O condrocrânio de T. torquatus apresentou redução de elementos orbitotemporais como as tenias marginais e a pila antótica Os elementos dermais aparentemente possuem uma sequência de ossificação conservada entre lagartos, ocorrendo maiores variações no padrão de ossificação dos elementos condrais. As vértebras ossificaram-se em um gradiente crânio-caudal, mas mostraram uma dissociação em relação às costelas cuja ossificação não seguiu este gradiente. Um centro de ossificação independente para as costelas das vértebras sacrais e caudais não foi visualizado. Nos membros, constatamos a formação do uma condensação cartilagínea contínua em forma de “Y”, seguido pelo desenvolvimento do arcabouço dos membros que consiste na formação do eixo primário e arco digital. Os elementos autopodiais do membro pelvino desenvolveram-se com certa antecedência em relação aos membros torácicos. Todos os distais do carpo foram vistos, o distal do carpo I permanecendo em contato estreito com o seu respectivo metacarpo. O distal do carpo V não demonstrou uma conexão embrionária com dcIV. Quanto aos distais do tarso, apenas a condensação condrogênica do dtI não foi visualizada. Encontramos uma conexão embrionária entre o distal do tarso V e o distal do tarso IV, indicando que o dtV provavelmente não tem uma origem independente. Os distais do tarso II e V consistiram em condensações transitórias que logo se fusionaram aos seus metatarsos. Foi possível distinguir a participação de três elementos condrogênicos na formação do proximal do tarso: o fibular, o intermédio-central e o tibial. A sequência de ossificação do autopódio não refletiu a sequência condrogênica de desenvolvimento do eixo primário e do arco digital. Exemplos de ossificações pós-embrionárias incluem a diminuição na área da fontanela parietal, ossificação de elementos do autopódio torácico, surgimento de centros de ossificações secundários nas epífises dos ossos longos e fusão dorsal dos arcos vertebrais e da sutura neurocentral. Espera-se que o presente estudo possa contribuir como fonte de dados para futuras investigações evolutivas e de desenvolvimento relacionadas à tropidurídeos e squamatas.
Abstract: Developmental studies are an important contribution to the interpretation of evolutionary patterns responsible for extant phylogenetic lineages. Squamates are a highly diverse group that is still underrepresentated in embryological investigations. The present study describes the sequence of in ovo development of Tropidurus torquatus. Gravid females were collected by noose in antropized surroundings of Brasília, Brazil, and maintained in terrariums until oviposition. Once deposition occurred, eggs were transferred to a 30ºC (± 0,1º C) temperature incubator. Daily collection of embryos were accomplished from oviposition to hatching, which took place after approximately 75 days, resulting in a total of 209 embryos obtained in two reproductive seasons. Fifteen developmental stages were established based on external morphological characteristics widely used in lizard literature such as visual structures, pharyngeal arches, facial primordial fusion, limb development, pigmentation and scales. Organogenesis was already in progression at the moment of oviposition, at which embryos resemble stage 28 of other studies. Comparisons with other lizards show a conserved embryonic sequence, however developmental timing differences were found in features such as the pharyngeal arches, endolymphatic sacs, pigmentation and scales. The order of T. torquatus fore- and hindlimb formation differs from that most commonly observed in lizards. The development of the phallic and cranial lip of the cloaca anlages are compared with that of other lizards. The adult skeleton of T. torquatus was describes and served as a guide for the developmental descriptions. The chondrocranium of T. torquatus presented reduction of orbitotemporal elements such as the teania marginalis and pila antotica. Dermal elements apparently show a conserved ossification sequence amongst lizards, main variations occurring in the ossification sequence of chondral elements. Vertebrae ossify in a cranial-caudal gradient, but are dissociated from the ossification of the ribs which do not follow this gradient. An independent center of ossification for the sacral and caudal ribs was not visualized. In the limbs, a continuous cartilaginous condensation forming a “Y” was first seen, followed by the development of the limb understructure which consists in the formation of the primary axis and the digital arch. The autopodial elements of the hindlimbs developed slightly earlier than the forelimbs. All distal carpals were seen, distal carpal I remaining in close contact with its metacarpal. The dcV did not show an embryonic connection with dcIV. In regard to the distal tarsals, only the chondrogenic condensation of distal tarsal I was not visualized. We found an embryonic connection between distal tarsal V and distal tarsal IV, indicating that dtV is probably not a de novo condensation. The distal tarsal II and V consisted in transitory condensations that rapidly fused with their respective metatarsal. Three chondrogenic elements were identified as constituents of the tarsus: fibular, intermedium-central and tibial. The sequence of ossification of the autopodium did not reflect the chondrogenic sequence of primary axis development. Examples of post-embryonic ossifications include a reduction in the area of the parietal fontanel, ossification of forelimb autopodial elements, development of secondary centers of ossifications of long bone epiphysis and dorsal fusion of vertebral arches and neurocentral sutures. The present study intends to contribute as a source of data for future investigations concerned with the evolution and development of tropidurids and squamates.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal, 2016.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições:Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:IB - Doutorado em Biologia Animal (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/23213/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.