Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/22255
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_AnaSilviaPavaniLemos.pdf2,18 MBAdobe PDFView/Open
Title: Saberes, experiências e aprendizagens : análise dos percursos formativos de profissionais de saúde da estratégia saúde da família a partir da ergologia
Authors: Lemos, Ana Silvia Pavani
Orientador(es):: Scherer, Magda Duarte dos Anjos
Assunto:: Saúde da família
Educação - trabalho
Ergologia
Issue Date: 26-Jan-2017
Citation: LEMOS, Ana Silvia Pavani. Saberes, experiências e aprendizagens: análise dos percursos formativos de profissionais de saúde da estratégia saúde da família a partir da ergologia. 2016. 110 f., il. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Abstract: Considerando percurso formativo como o conjunto de saberes, experiências e aprendizagens, formais e não formais realizadas pelo trabalhador ao longo de sua trajetória pessoal, formativa e profissional, este estudo analisa os percursos formativos de 19 profissionais da saúde atuantes em Unidades de Saúde da Família (USF) do Distrito Federal (DF), a partir do referencial teórico da ergologia. Utilizou-se a metodologia qualitativa, com coleta e análise por triangulação, com os dados coletados por meio de estudo documental, entrevista semiestruturada e observação do trabalho, com posterior análise pela análise de conteúdo temática e utilização do software para análise qualitativa Atlas.Ti (Qualitative Research and Solutions), versão 7.5.15, que auxiliou na sistematização e categorização dos dados. A análise resultou em três categorias empíricas: 1) Perfil e Trajetória profissional; 2) Aprendizagens Formais; e 3) Aprendizagem no Trabalho. A análise dos percursos formativos dos profissionais entrevistados evidenciou que este percurso é singular e este está diretamente relacionado com fatores extrínsecos e intrínsecos do indivíduo. As ofertas de capacitação foram necessárias principalmente para qualificar o trabalho e para suprir lacunas da formação inicial, porém estas não eram constantes e eram diferenciadas para cada categoria profissional. A aprendizagem no trabalho mostrou-se presente no cotidiano das equipes por meio de diálogos, reuniões de equipe e momentos de educação permanente. Como forma de sanar dúvidas durante a atividade de trabalho, os profissionais procuram outros profissionais mais graduados ou experientes, ou recorrem à internet e manuais impressos. A abordagem ergológica nos permite refletir sobre os processos de formação e qualificação dos profissionais da saúde atuantes na ESF, a partir do diálogo entre a atividade de trabalho e os diversos saberes e experiências que os trabalhadores produzem durante seu percurso formativo, considerando suas singularidades, saberes e valores, no “uso de si”, que permeiam o trabalho prescrito e o trabalho real, valorizando o ambiente de trabalho como espaço de produção de saberes, que é atravessado pela história e está em constante construção.
Abstract: Considering formative pathway as the set of knowledge, experiences and learning (formal and non-formal) held by the worker throughout his personal, training and professional trajectory, this study seeks to analyze the formative pathways of 19 professionals active in Family Health Units (USF) of the Federal District (DF), from the theoretical reference of Ergology. We used qualitative methodology, collection and analysis by triangulation and the data was collected through documentary study, semi-structured interviews and observation of work, with subsequent analysis by thematic content analysis and use of the software Atlas.TI 7.5.15. The analysis resulted in three categories of analysis: 1) Profile and Professional Trajectories; 2) Formal Learning; and 3) Learning at work. The analysis of the training courses of the professionals interviewed revealed that this route is unique and this is directly related to extrinsic and intrinsic factors of the individual. The training offers were needed mainly to qualify the work and to fill gaps in basic training, but these were not constant and were different for each professional category. Learning at work was present in the daily lives of the teams through dialogues, team meetings and moments of continuing education. As a way to answer questions during the work activity, the professionals seek other more graduated or experienced professionals, or turn to the internet and printed manuals. The ergological approach allows us to reflect on the formation and training of health professionals working in the ESF from the dialogue between the work activity and the diverse knowledge and experience that the workers produce during their training considering its singularities, knowledge and values, "use of self" that permeate the prescribed work and real work, valuing the workplace as a knowledge production space, which is crossed by history and is constantly building.
Description: Mestrado (dissertação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, 2016.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:DSC - Mestrado Acadêmico em Saúde Coletiva (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/22255/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.