Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/20911
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_AgamenondaCostaMeloSegundo.pdf569,58 kBAdobe PDFView/Open
Title: Determinantes da fraude financeira : a relação entre os aspectos de racionalidade e a desonestidade
Authors: Segundo, Agamenon da Costa Melo
Orientador(es):: Silva, José Dionísio Gomes da
Assunto:: Fraude
Racionalidade
Crime racional
Desonestidade financeira
Issue Date: 12-Jul-2016
Citation: SEGUNDO, Agamenon da Costa Melo. Determinantes da fraude financeira: a relação entre os aspectos de racionalidade e a desonestidade. 2016. 61 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis)—Programa Multiinstitucional e Inter-Regional de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, Universidade de Brasília, Universidade Federal da Paraíba, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Abstract: A teoria do Método Simples do Crime Racional trata das decisões acerca de uma atitude criminosa afirmando que são tomadas de forma racional, levando-se em conta o retorno obtido por esta ação, o risco de ser pego e a punição aplicável (BECKER, 1993). Entretanto, Kahneman e Tversky (1979) destacam que quando o indivíduo se depara com decisões que envolvem risco e ganhos financeiros, existem anomalias que ferem os axiomas da Teoria da Utilidade Esperada. Mead et al. (2009) evidenciam que os impulsos de obter ganhos financeiros e o auto controle de um indivíduo geram um comportamento heterogêneo quanto a sua honestidade. Diante do exporto o presente trabalho tem como objetivo geral investigar a relação entre a desonestidade financeira e a racionalidade, sob a luz da Teoria da Perspectiva entre os alunos da graduação dos cursos de Ciências Contábeis e Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Para isto, utilizou-se de um experimento similar aos propostos por Mazar e Ariely (2006) e Mazar, Amir e Ariely (2008) para medir a desonestidade financeira e o questionário de Soares e Barbedo (2013) para a racionalidade. A amostra foi composta de 114 alunos dos referidos cursos e os experimentos realizados em sala de aula com a anuência e sem a interferência do professor da disciplina. Quanto ao tratamento dos dados optou-se um por um modelo de regressão linear múltipla. Após efetuados os testes, o modelo apresentou um R² de 0,2641 e observou-se que a racionalidade influencia positivamente na desonestidade com um β de 1,7450, indicando que quanto mais racional o indivíduo é, mais desonesto ele tende a ser, dentro das condições do experimento. Além disso, houve influência significativa de outras variáveis: Assiduidade em cerimônias religiosas e o período do aluno no curso. Por fim, apresentaram-se como limitações do trabalho o tamanho da amostra e falta de controle sobre algumas variáveis, principalmente no que concerne ao ambiente institucional. _______________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The theory of Simple Method of Rational Crime addresses the decisions about a criminal attitude stating that they are taken rationally, taking into account the return obtained by this action, the risk of getting caught and the applicable punishment (BECKER, 1993). However, Kahneman and Tversky (1979) points out that when the individual is faced with decisions that involve risk and financial gains, there are anomalies that hurt the axioms of the theory of expected utility. Mead et al. (2009) shows that the impulses of financial gain and self control of an individual generate a heterogeneous behavior towards his honesty. Based on the exposed, the present work have the objeticve to investigate the relationship between financial dishonesty and rationality by the light of the Prospective Theory among undergraduate students of Accounting and Administration of the Federal University of Rio Grande do Norte. In order to acomplish this, it was used a experiment similar to those proposed by Mazar and Ariely (2006) and Mazar, Amir and Ariely (2008) to measure the financial dishonesty and the survey of Soares and Barbedo (2013) for rationality. The sample consisted of 114 students of these courses and the experiments were conducted in the classroom with the consent and without the interference of the subject teacher. Regarding the processing of data, a multiple linear regression model was chosen. After the tests were performed, the model presented a R² of 0.2641 and it was observed that rationality positively influences the dishonesty with a β of 1.7450, indicating that the more rational the individual is, more dishonest it tends to be, within the experimental conditions. In addition, there was a significant influence of other variables: assiduity in religious ceremonies and the period of the student in the course. Finally, as research restrictions there are the sample size and lack of control over certain variables, especially with regard to the institutional environment.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Universidade Federal da Paraíba, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Programa Multiinstitucional e Inter-regional de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, 2016.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:CCA - Mestrado em Ciências Contábeis (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/20911/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.