Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/20426
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_NathaliadeAlmeidaMorais.pdf1,71 MBAdobe PDFView/Open
Title: Monitoramento sazonal da atividade antioxidante das folhas de Erythroxylum suberosum A.St.-Hil. : correlação com o teor de hiperosídeo e isoquercitrina
Authors: Morais, Nathalia de Almeida
Orientador(es):: Fonseca-Bazzo, Yris Maria
Assunto:: Antioxidantes
Hiperosídeo
Isoquercitrina
Sazonalidade
Issue Date: 26-May-2016
Citation: MORAIS, Nathalia de Almeida. Monitoramento sazonal da atividade antioxidante das folhas de Erythroxylum suberosum A.St.-Hil.: correlação com o teor de hiperosídeo e isoquercitrina. 2015. 91 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Abstract: Erythroxylum suberosum A.St.-Hil. (Erythroxylaceae) é conhecida popularmente como “cabelo de negro” e utilizada popularmente como antidiarreico, adstringente, antirreumático, anestésico e para indigestão. Esta espécie pode ser encontrada em ambientes úmidos como a Mata Atlântica, nas regiões semiáridas e Cerrado. No presente trabalho, foi avaliada a sazonalidade da atividade antioxidante da espécie E. suberosum A.St.-Hil. correlacionada com o teor de hiperosídeo e isoquercitrina. Foram feitas 4 coletas de folhas no período compreendido entre novembro de 2013 a maio de 2014 e preparados extratos aquosos (EA), etanólicos (EE) e hexânicos (EH) a partir das folhas secas. A avaliação do perfil cromatográfico dos extratos permitiu a identificação de isoquercitrina e hiperosídeo nos extratos EA e EE. No período avaliado, o teor de flavonoides nos extratos EA variou de 41, 8 μg/mg a 23,3 μg/mg (hiperosídeo) e 18,0 μg/mg a 12,9 μg/mg (isoquercitrina). Nos extratos EE, hiperosídeo e isoquercitrina foram quantificados entre 25,5 a 19,0 μg/mg e 10,9 a 14,4 μg/mg, respectivamente. Para o ensaio de atividade sequestradora de radicais DPPH•, todos os extratos mostraram atividade. O extrato mais ativo foi o EA2, referente à coleta em novembro de 2013 (CI50= 4,45 μg/mL), semelhante ao padrão BHT. Para o método de redução do complexo fosfomolibdênio, os extratos referentes à coleta em agosto de 2013 EA1 (186,28 μg/mL equivalente AA) e EE1 (206,39 μg/mL equivalente AA) foram os mais ativos. As correlações relativas ao EA indicaram que à medida que os teores de isoquercitrina e hiperosídeo aumentaram, o poder antioxidante dos extratos pelo método do fosfomolibdênio também aumentou, sendo encontradas correlações fortes positivas significativas. Desta forma, a atividade antioxidante de EA pôde ser atribuída em grande parte à presença destes flavonoides. As correlações relativas ao EE indicaram que à medida que os teores de isoquercitrina e hiperosídeo aumentaram, o poder antioxidante dos extrato EE pelo ensaio de atividade redutora de DPPH• reduziu. Desta forma, a atividade redutora de DPPH• de EE pode não ser atribuída a estes flavonoides. Foi também observado que à medida que a umidade relativa aumentou, o teor de hiperosídeo e isoquerctrina tendeu a diminuir, bem como a atividade antioxidante. Por outro lado, o teor de hiperosídeo e isoquercitrina foi inversamente proporcional à redução da temperatura e diretamente proporcional que ao aumento da radiação. Essa tendência foi observada também no que se refere à atividade antioxidante, o aumento da temperatura e da radiação global incrementaram a atividade redutora de fosfomolibdênio. Quanto à atividade sequestradora dos radicais DPPH•, à medida que a radiação aumentou, a atividade tendeu a diminuir, apesar do aumento do teor dos flavonoides. Os resultados obtidos revelaram que para obter um extrato a partir das folhas de E. suberosum A.St.-Hil., o melhor período de coleta, para se obter melhores teores de isoquerctrina e hiperosídeo e maior atividade antioxidante, é no mês de agosto. E o melhor solvente extrativo foi a água, utilizando processo de infusão.
Abstract: Erythroxylum suberosum A.St.-Hil (Erythroxylaceae), is popularly known as "cabelo-de-nego" and used for indigestion and as antidiarrheal, astringent, antirheumatic, anesthetic remedy. This species can be found at Atlantic Forest, at the Semi-Arid and Savannah regions. In this study, we evaluated the seasonality of the antioxidant activity of the species E. suberosum A.St.-Hil correlated to hyperoside and isoquercitrin content. Leaves were collected during August 2013, and May 2014. Aqueous (EA), ethanol (EE) and hexane (EH) extracts were prepared from the dried leaves. The chromatographic profile of extracts shows isoquercitrin and hyperoside. The flavonoid content on EA extracts varied from 41, 8 μg/mg to 23,3 μg/mg (hyperoside), and from 18,0 μg/mg to 12,9 μg/mg (isoquercitrin), while EE extracts show ranges of 25,5-19,0 μg/mg and 10,9-14,4 μg/mg to hyperoside and isoquercitrin, respectively. All extracts presented antioxidant activity. For DPPH• assay, the most active extract was an EA2, obtained from leaves collected in November 2013 (CI50 = 4.45 μg/mL), similar to standard (BHT). For the reduction of phosphomolybdenum complex method, EA1 and EE1 extracts (August 2013) - 186.28 μg/mL AA equivalent and 206.39 μg/mL AA equivalent, respectively – were the most active. The correlations for the EA extracts indicated that as higher isoquercitrin and hyperoside content, as higher antioxidant activity in both methods. Regarding DPPH• assay, in EE, the concentration of isoquercitrin and hyperoside is inversely proportional to antioxidant activity. It was also observed that as the rainfall was increased, flavonoid content tended to decrease, as well as antioxidant activity measured by both DPPH• and phosphomolybdenum methods. Also, as the temperature decayed, the flavonoid content tended to increase. Moreover, as the temperature and global radiation increased, the activity by phosphomolybdenum method tended to increase, while for the DPPH• scavenging, as the radiation is increased, the activity tended to decrease, despite the increased content of flavonoids isoquercitrin, and hyperoside. The lack of correlation between radiation and activity (by DPPH• method) confirmed the negative correlation between the observed radical scavenging activity and content of flavonoids. The results showed that the best collection period to obtain an extract from the leaves of E. suberosum A.St.-Hil, with high isoquercitrin and hyperoside content, is August (dry weather). The extractive solvent to give best-improved yields of these flavonoids was water, by using the infusion process.
Description: Dissertação (mestrado em Ciências Farmacêuticas)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas, 2015.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
DOI: http://dx.doi.org/10.26512/2015.11.D.20426
Appears in Collections:PPGCF - Mestrado em Ciências Farmacêuticas (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/20426/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.