Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/20303
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_InajaAllaneSantosGarcia.pdf4,92 MBAdobe PDFView/Open
Title: Motivações para recompra de ações : uma análise com as empresas da BM&FBovespa e da NYSE
Authors: Garcia, Inajá Allane Santos
Orientador(es):: Lucena, Wenner Glaucio Lopes
Assunto:: Fluxo de caixa - Brasil
Ações (Finanças)
BM&FBOVESPA
NYSE
Mercado de ações - Brasil
Issue Date: 18-May-2016
Citation: GARCIA, Inajá Allane Santos. Motivações para recompra de ações: uma análise com as empresas da BM&FBovespa e da NYSE. 2016. 139 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis)—Programa Multi-institucional e Inter-Regional de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, Universidade de Brasília, Universidade Federal da Paraíba, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, João Pessoa, 2016.
Abstract: Este trabalho analisou os motivos determinantes para a recompra de ações realizadas pelas empresas listadas na BM&FBovespa e na NYSE. De acordo com Ikenberry, Lakonishok e Vermaelen (2000) e Gabrielli e Saito (2004), os motivos mais citados pela literatura são: (a) fluxo de caixa livre; (b) sinalização de que as ações estão subavaliadas; (c) distribuição de dividendos; e (d) interesse das empresas em ajustar a estrutura de capital por meio da alavancagem. Devido a isso, optou-se por investigar cada um desses quatro motivos. Para sustentar teoricamente o estudo, utilizou-se principalmente a teoria do fluxo de caixa livre (JENSEN, 1986), ateoria da agência (JENSEN; MECKLING, 1976) e a teoria tradicionalista (DURAND, 1952). Além dessas teorias, no decorrer do referencial teórico, discutiu-se cada motivo para a recompra de ações. Para alcance do objetivo desta pesquisa, cada motivo elencado para recompra de ações gerou uma hipótese de pesquisa, chegando ao total de quatro hipóteses. Quanto à amostra final da pesquisa, foi composta por 353 empresas não financeiras listadas na BM&FBovespa e 3.400 listadas na NYSE. Destas, 74 e 1.739 empresas, listadas respectivamente na BM&FBovespa e NYSE, realizaram recompra de ações em pelo menos um dos anos da amostra (2000 a 2014). Vale salientar que todos os dados utilizados foram coletados na base de dados da Thomson Reuters Eikon™ e organizados em um painel desbalanceado, uma vez que não foi possível verificar todos dados para todas as empresas em todos os anos da análise. Os resultados apontaram que, para o modelo composto pelas empresas da BM&FBovespa, os motivos fluxo de caixa livre e interesse das empresas em ajustar a estrutura de capital por meio da alavancagem explicam a recompra de ações, enquanto que, para o modelo composto pelas empresas da NYSE, os motivos determinantes para a recompra de ações foram o fluxo de caixa livre e a distribuição de dividendos. Conclui-se, então, que há diferenças entre os motivos para a recompra de ações efetuada pelas empresas que compõem a BM&FBovespa e a NYSE. Isso pode se justificar pelo nível de desenvolvimento dos mercados nos quais essas empresas estão inseridas. Diante dessas conclusões, é importante destacar algumas limitações da pesquisa, como: (a) não segregação dos tipos de recompra utilizados, uma vez que a base de dados utilizada não possibilitou a verificação de tal ação; (b) análise apenas das empresas listadas em duas bolsas de valores, a BM&FBovespa e a NYSE; (c) não disponibilidade de todos os dados para a estimação do modelo, dentre outras. Como sugestões para pesquisas futuras, sugere-se: (a) a observação das limitações acima elencadas; (b) a verificação de uma possível relação entre o ciclo de vida da empresa e a forma de distribuição de caixa para os acionistas, incluindo o evento da recompra de ações e a distribuição de dividendos; e (c) a utilização de outras bolsas de valores existentes no mundo, a fim de se obter um resultado mais global.
Abstract: This study analyzed the determinants reasons for stock buyback held by companies listed on BM&FBovespa and NYSE. According to Ikenberry, Lakonishok andVermaelen(2000) and Gabrielli and Saito(2004), the reasons most often cited in the literature are: (a) free cash flow; (b) signaling that stocks are undervalued; (c) distribution of dividends; and (d) interest of companies in adjusting the capital structure through the leverage. Because of this, we chose to investigate each of these four reasons. To theoretically support the study, we used mainly the theory of free cash flow (JENSEN, 1986), the agency theory (JENSEN; MECKLING, 1976) and the traditionalist theory (DURAND, 1952). In addition to these theories, during the theoretical framework, we discuss each reason for stock buyback. To reach the goal of this research, each listed reason for stock buyback generated aresearch hypothesis, bringing the total offour hypotheses. As for the final survey sample, it consisted of 353 non-financial companies listed on BM&FBovespa and 3,400 listed on NYSE. Of these,74 and 1,739 companies, respectively listed on BM&FBovespa and NYSE, held stock buyback in at least one of the sample years (2000 to 2014). We emphasize that all data used were collected in the Thomson Reuters Eikon™ database and organized in an unbalanced panel, since it was not possible to verify all data for all companies in each year of the analysis. The results showed that, for the model composed by companies of BM&FBovespa, the reasons free cash flow and interest of companies to adjust the capital structure by leveraging explain stock buyback, while, for the model composed by companies of NYSE, the determining reasons for stock buyback were free cash flow and distribution of dividends. We conclude, then, there are differences between the reasons for stock buyback held by companies that compose BM&FBovespa and NYSE. This can be justified by market development level in which these companies operate. Given these findings, it is important to point out some limitations of the research, such as: (a) no segregation of buyback kind used, since the database used did not allow verification of such action; (b) analysis only of companies listed on two stock exchanges, BM&FBovespa and NYSE; (c) unavailability of all data for model estimation, among others. As suggestions for future researches, we suggest: (a) the observation of above listed limitations; (b) verification of a possible relationship between the company’s life cycle and the form of cash distribution to stockholders, including the event of stock buyback and dividend distribution; and (c) the use of other stock exchanges in the world in order to obtain a more global result.
Description: Dissertação (mestrado)—UnB/UFPB/UFRN, Programa Multiinstitucional e Inter-Regional de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, 2016.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
DOI: http://dx.doi.org/10.26512/2016.01.D.20303
Appears in Collections:CCA - Mestrado em Ciências Contábeis (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/20303/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.