Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/19941
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_PedroStoeckliPires.pdf9,47 MBAdobe PDFView/Open
Title: Laços brutos : vaqueiros e búfalos no baixo Araguari – Amapá
Authors: Pires, Pedro Stoeckli
Orientador(es):: Sautchuk, Carlos Emanuel
Assunto:: Antropologia
Búfalo
Pecuária - Amapá
Animais - comportamento
Issue Date: 13-Apr-2016
Citation: PIRES, Pedro Stoeckli. Laços brutos: vaqueiros e búfalos no baixo Araguari – Amapá. 2015. xi, 365, 13 f., il. Tese (Doutorado em Antropologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Abstract: O presente estudo aborda a atividade do vaqueiro no trabalho com o búfalo do pântano (Bubalus bubalis) em uma região de várzea amazônica numa perspectiva monográfica. A etnografia enfoca as práticas e relações de vaqueiros e outros grupos na cultura do búfalo no rio Araguari, estado do Amapá, onde a pecuária é bastante difundida. A região é marcada por duas estações bem distintas: no verão é a época da seca, quando os vaqueiros, a cavalo, lidam com os búfalos; no inverno os campos de várzea ficam alagados e o meio de acompanhar os rebanhos é o casquinho, um pequeno bote a remo. Animal de origem asiática com alta capacidade de adaptação a ambientes alagados, o búfalo apresenta porte e força inegavelmente perigosos. Os vaqueiros lidam com os búfalos, sobretudo com cavalos, laços, cercas e terçados, objetos técnicos abordados nessa etnografia. A partir de um panorama sobre a pecuária de búfalos no estado do Amapá, proponho um aprofundamento etnográfico nas práticas de criação e relação com os búfalos em fazendas às margens do rio Araguari. Ao qualificar as posições de diferentes grupos envolvidos com a atividade, proponho o argumento de que estas posições são formadas a partir de relações específicas que se desenvolvem com os animais. Para isso, busco tratar do tema das relações entre humanos e animais ao focar no modo de relação e nas técnicas que os associam. Assim, esta pesquisa tem o objetivo de compreender aspectos específicos daquele contexto, mas também de contribuir para o debate mais amplo sobre as relações entre humanos, animais não humanos, habilidades e objetos técnicos.
Abstract: This study addresses the activity of the vaqueiro (cowboy) in his work with the water buffalo (Bubalus bubalis) in an Amazonian lowland region in a monographic perspective. The ethnography focuses on the practices and relations of cowboys and other groups in the Buffalo culture in the river Araguari, state of Amapá (Brazil), where livestock is widespread. The region is characterized by two distinct seasons: the summer is considered the dry season, when the cowboys ride on horseback to deal with the buffaloes; during the winter, the lowland fields are flooded and the means to monitor the herds is by riding a casquinho, a small rowboat. The water buffalo is an animal of Asian origins with high adaptability to waterlogged environments, and has size and strength undeniably dangerous. Cowboys deal with buffalo especially with horses, lassos, fences and machetes, technical objects described in this ethnography. Starting with an overview of the livestock economy in the state of Amapá, this thesis presents an ethnographic description of farming techniques and the relationship of humans with the buffaloes in the farms on the banks of the river Araguari. By characterizing the positions of different groups involved in the activity, the main argument is that these positions are formed from specific relationships that develop with the animals. Thus, I try to address the issue of relations between humans and non-human animals by focusing on the techniques that associate them. Thus, this research aims to understand specific aspects of that context, but also tries to contribute to the wider debate of the relations of humans, non-human animals, skills and technical objects.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Antropologia, Programa de Pós-graduação em Antropologia Social, 2015.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
DOI: http://dx.doi.org/10.26512/2015.11.T.19941
Appears in Collections:DAN - Doutorado em Antropologia (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/19941/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.