Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/18734
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_DanielPaivaAgustinho.pdf4,65 MBAdobe PDFView/Open
Title: Caracterização das bases moleculares da suscetibilidade imunológica à infecção por Candida albicans
Authors: Agustinho, Daniel Paiva
Orientador(es):: Pereira, Ildinete Silva
Coorientador(es):: Tavares, Aldo Henrique Fonseca Pacheco
Assunto:: Candidíase
Sistema imunológico
Issue Date: 12-Nov-2015
Citation: AGUSTINHO, Daniel Paiva. Caracterização das bases moleculares da suscetibilidade imunológica à infecção por Candida albicans. 2015. 98 f., il. Tese (Doutorado em Patologia Molecular)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Abstract: O fungo comensal Candida albicans pode causar doenças infecciosas sistêmicas letais em pacientes imussuprimidos. Um dos principais mecanismos de evasão ao sistema imune do hospedeiro e virulência é a mudança para a forma de hifa. Macrófagos e monócitos são as células do sistema imune inato que formam a primeira linha de defesa contra ainfecção de C. albicans, e essas células reconhecem patógenos através de Receptores de Reconhecimento de Padrão (PRR). A ativação desses PRRs induz uma cascata desinalização que culmina na produção de citocinas específicas, que orquestram a respostaimune. Micro RNAs (miRNAs) são considerados uma parte essencial da resposta imune a diversos patógenos, geralmente regulando a intensidade dessa resposta. miRNAs se ligam a sequências específicas de seus mRNAs alvo, geralmente silenciando-os através de degradação ou repressão traducional. Esse estudo focou em analisar os padrões moleculares de suscetibilidade à C. albicans, investigando as diferenças em expressão gênica em resposta a C. albicans em duas linhagens de Mus musculus, uma suscetível e outra resistente a esse fungo. Macrófagos derivados de medula óssea dessas duas linhagens (DBA/2J e BALB/c, respectivamente) foram co-cultivados com C. albicans e seus RNAs totais foram extraídos e sequenciados por RNA-seq. As análises preliminares dos dados de RNA-seq validam a qualidade das sequências obtidas e asseguram seu uso nas etapas subsequentes, voltadas à caracterização comparativa do transcritoma diferencial entre as linhagens suscetível e resistente de camundongo. Para tal, as etapas subsequentes envolverão a análise da expressão diferencial de genes e sua validação por qRT-PCR, bem como a interpretação destes dados com base nos genes expressos diferencialmente, como uma ferramenta para o melhor entendimento das bases moleculares da suscetibilidade a este patógeno de grande interesse médico. Assim, estas próximas análises determinarão genes diferencialmente expressos e que são chave na resposta imune durante a infecção de C. albicans. Neste trabalho, também avaliamos o impacto da morfologia de C. albicans sobre a modulação da expressão de miRNAs em células do hospedeiro. Assim, a modulação da expressão de nove diferentes miRNAs relacionados à resposta imune foi avaliada a partir da interação de macrófagos primários derivados de medula expostos a leveduras e hifas de C. albicans foi investigada. Neste estudo, foi mostrado que as diferentes tipos celulares deste fungo induzem padrões distintos de expressão de miRNAs em macrófagos. Além disso, esses dados mostram que a indução de miR155 por hifas em BMDMs é controlada no nível transcricional durante a fase inicial da interação patógeno-hospedeiro. É interessante ressaltar que o receptor Dectina-1 é um importante PRR que orquestra a expressão de miR155 de maneira dependente de Syk. Esses resultados sugerem que eventos de sinalização mediados por PRRs são importantes na regulação de miRNAs durante infecções fúngicas e descreve pela primeira vez a provável e principal via de sinalização envolvida nesse processo.
Abstract: The commensal fungal pathogen Candida albicans can cause lethal systemic infections in immunocompromised patients. One of the main mechanisms of host immune evasion and virulence is the switch to hyphal growth morphologies. Macrophages and monocytes are the inate immune cells that represent the first line of defense against C. albicans infection, and they recognise pathogens via Pattern Recognition Receptors (PRRs). Activation of these receptors induces a signalling pathway that culminates in specific cytokine production, that orchestrates the immune response. Micro RNAs (miRNAs) are considered an essential part of the immune response to a wide variety of pathogens, generally regulating the intensity of this response. miRNAs bind to specific sequences of target mRNAs, thus generally silencing these targets through mRNA degradation or translational repression. This study focused on analyzing the molecular patterns of susceptibility to C. albicans by investigating the differences in gene expression response of two mouse strains, one susceptible and the other resistant to this fungus. Bone marrow-derived macrophages from these strains (DBA/2J and BALB/c, respectively) were co-cultured with C.albicans and their total RNA were extracted and sequenced by RNA-seq. Preliminary analysis of the RNA-seq data validated the quality of obtained sequences and support their use in subsequent steps of comparative characterization of differential transcriptome between resistant and susceptible strains. The next steps will involve the analyses of differentially expressed genes, and their validation by qRT-PCR, as well as interpretation of these data, as a tool for understanding the molecular bases of suceptibility of this medically important pathogen. The next analyses analysis will determine differentially expressed genes which are key to the immune response during the infection by C. albicans. In this work we also analyzed the impact of C. albicans cell morphology upon the modulation of the host miRNA expression. Modulation of the expression of nine different immune response-related miRNAs in primary murine bone marrow-derived macrophages (BMDMs) exposed to either yeast or hyphal forms of C. albicans was investigated. Different growth morphologies were shown to induce distinct miRNA expression patterns in BMDMs. Moreover, our data show that hyphal induction of miR155 in BMDMs is tightly regulated at the transcriptional level during early stages of the host-pathogen interaction. Interestingly, our data suggest that the C-Type lectin receptor Dectin-1 is a major PRR that orchestrates miR155 up regulation in a Syk-dependent manner. These results suggest that PRR-mediated signaling events are key drivers of miRNA-mediated gene regulation during fungal pathogenesis and describe for the first time the signaling pathway likely to be the most important in this process.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Programa de Pós-Graduação em Patologia Molecular, 2015.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
DOI: http://dx.doi.org/10.26512/2015.02.T.18734
Appears in Collections:FMD - Doutorado em Patologia Molecular (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/18734/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.