Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/18627
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014_LucianadeMagalhãesLeite.pdf1,24 MBAdobe PDFView/Open
Title: Imunidade inata em cães com infecção natural pela Leishmania spp
Authors: Leite, Luciana de Magalhães
Orientador(es):: Junqueira, Maria Imaculada Muniz Barboza
Coorientador(es):: Romero, Gustavo Adolfo Sierra
Assunto:: Leishmaniose visceral canina
Cão - doenças - diagnóstico
Cão - doenças
Fagocitose
Imunidade celular
Issue Date: 23-Oct-2015
Citation: LEITE, Luciana de Magalhães. Imunidade inata em cães com infecção natural pela Leishmania spp. 2014. xvii, 83 f., il. Dissertação (Mestrado em Medicina Tropical)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
Abstract: As leishmanioses representam um complexo de doenças com uma importante diversidade clínica e epidemiológica. A Leishmaniose Visceral Canina (LVC) é uma zoonose endêmica no Brasil, anteriormente restrita a áreas rurais, mas, recentemente tem ocorrido expansão no processo de urbanização da Leishmaniose Visceral. A imunidade inata participa dos mecanismos de defesa contra a leishmânia e ainda está pouco compreendida na leishmaniose canina. O objetivo deste estudo foi avaliar a resposta imunitária inata dos fagócitos de cães naturalmente infectados por Leishmania spp. em comparação com cães normais, pela avaliação da fagocitose e capacidade de produzir moléculas microbicidas. Foram utilizados 30 cães, sem raça definida, maiores que um ano de idade, sendo 22 cães machos e 8 fêmeas, que foram distribuídos em dois grupos: 15 cães não infectados utilizados como controle normal e 15 cães naturalmente infectados pela Leishmania spp. Foram feitos o exame clínico, o hemograma e os testes bioquímicos. Foram avaliadas a fagocitose de Saccharomyces cerevisiae pelos neutrófilos e monócitos do sangue periférico, pelos receptores para padrões moleculares de patógenos e pelos receptores para opsoninas. A produção de ânions superóxido foi avaliada pelo teste do NBT, a produção de peróxido de hidrogênio pela oxidação do vermelho neutro na presença de peroxidase e a produção de óxido nítrico foi quantificada pela presença de nitrito no sobrenadante das culturas utilizando reagente de Griess, estimuladas ou não com LPS. Os cães com leishmaniose apresentaram os seguintes sinais clínicos característicos da doença: alopecia (33%), descamação (46%), úlcera na pele (20%), onicogrifose (26%), caquexia (46%), linfoadenomegalia (40%), ceratoconjuntivite (53%). Os cães com leishmaniose apresentaram anemia normocrômica e normocítica, plaquetopenia e leucopenia, com neutrofilia relativa e desvio à esquerda. Os cães com leishmaniose apresentaram diminuição da atividade sérica da alanina aminotransferase (ALT) em relação a cães normais. Não foram observadas diferenças na concentração sérica da creatinina. As proteínas totais (PT) mostraram-se aumentadas em cães com leishmaniose as custas do aumento das globulinas, sendo que não houve diferença na concentração sérica de albumina entre cães com leishmaniose e cães normais. Cães com leishmaniose apresentaram menor capacidade fagocitária pelos neutrófilos do que cães normais quando avaliados pelos r eceptores para padrões moleculares de patógenos. A fagocitose facilitada por opsoninas mostrou que o número de leveduras ingeridas por neutrófilo foi maior em cães com leishmaniose em relação aos controles normais. Não houve diferença entre a capacidade fagocitária pelos monócitos de cães com leishmaniose e cães controle normal quando avaliados pelos receptores para padrões moleculares de patógenos, nas proporções de 5 ou 20 leveduras não sensibilizadas por monócito. Monócitos de cães com leishmaniose apresentaram maior capacidade fagocitária em comparação aos de cães normais, quando avaliados pelos receptores para opsoninas, tanto na proporção de 5 quanto na proporção de 20 leveduras sensibilizadas por monócito. A porcentagem de redução do NBT basal pelos fagócitos de cães com leishmaniose foi menor do que a dos cães controle. Quando utilizamos a concentração de 5 μg/mL de LPS, observamos que cães controles normais apresentaram um aumento da produção de óxido nítrico em relação aos cães controles normais. Entretanto, nos cães com leishmaniose houve diminuição na produção de óxido nítrico quando estimulados com 5 μg/mL de LPS em relação a sua produção basal. Observamos maior produção basal de peróxido de hidrogênio pelos cães com leishmaniose. Nossos resultados mostraram que há uma deficiência dos neutrófilos de cães com leishmaniose tanto na fagocitose quanto na produção de moléculas microbicidas, como os ânions superóxido. Entretanto, os monócitos desses cães embora apresentem uma maior capacidade fagocitária do que os cães normais, mostram uma menor capacidade de produzir óxido nítrico, que é uma das principais moléculas microbicidas para as leishmânias. Estas alterações do sistema imunitário inato podem favorecer o escape do parasito do sistema imunitário do hospedeiro, assim perpetuando sua sobrevivência. Ademais, o aumento da produção de peróxido de hidrogênio pelos monócitos, pode estar contribuindo para restringir em parte a multiplicação do parasito, mas o seu excesso pode também estar contribuindo nos mecanismos de imunopatogenia. Nossos dados contribuem para uma maior compreensão dos mecanismos de defesa da imunidade inata e da imunopatogenia da leishmaniose em cães e podem contribuir para a busca de novos alvos para drogas imunomoduladoras que possam auxiliar no tratamento contra a leishmaniose.
Abstract: Leishmaniasis represent a complex disease with a significant clinical and epidemiological diversity. The Canine Visceral Leishmaniasis (CVL) is a zoonosis endemic in Brazil, previously restricted to rural areas, but recently there has been expansion in the urbanization process of Visceral Leishmaniasis. Innate immunity participates in the defense mechanisms against Leishmania and is still poorly understood in canine leishmaniasis. The objective of this study was to evaluate the innate immune response of phagocytes of naturally infected dogs to Leishmania spp. compared to healthy dogs, and to evaluate phagocytosis and microbicide molecule production by phagocytes. Thirty dogs, mixed breed, higher than one year old, 22 males and 8 females, were separated into two groups: 15 uninfected dogs used as healthy control, 15 dogs naturally infected by Leishmania spp. The clinical examination, the blood cell count and biochemical tests were assessed. Phagocytosis of Saccharomyces cerevisiae by neutrophils and monocytes were assessed through pathogen-associated molecular pattern and opsonin receptors. The production of superoxide anions was assessed by the NBT test. Hydrogen peroxide production was evaluated by neutral red oxidation and nitric oxide production by the Griess reagent, with or without LPS. Leishmania infected-dogs showed the following clinical characteristics: alopecia (33%), peeling (46%), skin ulcers (20%), onychogryphosis (26%), cachexia (46%), lymphadenopathy (40%), keratoconjunctivitis (53%). Leishmania infected-dogs showed normochromic and normocytic anemia, thrombocytopenia and leukopenia with neutrophil relative increment and a left shift. Leishmania infected- dogs showed decreased serum activities of alanine aminotransferase (ALT) compared to healthy control. No differences were observed in serum creatinine. The total protein (TP) was increased in Leishmania infected-dogs due to an increase in globulins, and there was no difference in serum albumin concentration between dogs with leishmaniasis and healthy controls. Leishmania infected-dogs showed lower phagocytic capacity by neutrophils than healthy dogs when evaluated by pathogen-associated molecular pattern receptors. Phagocytosis facilitated by opsonins showed that the number of ingested yeast per neutrophil was higher in Leishmania infected-dogs when compared to healthy controls. There was no difference between the phagocytic capacity of monocytes by Leishmania infected-dogs and healthy control when evaluated by pathogen-associated molecular pattern receptors. Monocytes from leishmaniasis animals showed higher phagocytic capacity when compared with healthy dogs, as assessed by the opsonin receptors. NBT percent reduction was lower in leishmaniasis than control dogs. When the concentration of 5 mg / mL of LPS was use, it was observed that healthy control dogs showed an increase in nitric oxide production when compared to control dogs. However, in dogs with leishmaniasis decreased nitric oxide production was observed when monocytes were stimulated with 5 / ml LPS. Higher baseline production of hydrogen peroxide by dogs with leishmaniasis was observed. Our results showed that there is a deficiency in neutrophils of Leishmania infected-dogs, both to phagocytosis as production of microbicidal molecules, such as superoxide anions. However, monocytes from leishmaniasis animals showed a higher phagocytic capacity than healthy dogs, showed a decreased capability to produce nitric oxide, which is a major microbicides molecule to Leishmania. These changes in innate immune system may favor the parasite scape from host immune system, thus maintaining their survival. In addition, the increased production of hydrogen peroxide by monocytes may contribute to impair the growth of parasites, but its excessive production may contribute to the immunopathogenesis of the disease. Our data contribute to enhance the understanding of the defense mechanisms of innate immunity and the immunopathogenesis of the disease in dogs. This knowledge may contribute as new targets for immunomodulatory drugs improving treatment against leishmaniasis.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Núcleo de Medicina Tropical, 2015.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
DOI: http://dx.doi.org/10.26512/2014.12.D.18627
Appears in Collections:FMD - Mestrado em Medicina Tropical (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/18627/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.