Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/14994
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_MinimoSocialIgualdade.pdf133,91 kBAdobe PDFView/Open
Title: Mínimo social e igualdade : deficiência, perícia e benefício assistencial na LOAS
Other Titles: Social minimum and equality : deficiency and LOAS assistance benefits
Authors: Silva, Janaína Lima Penalva da
Diniz, Debora
Assunto:: Igualdade
Deficientes
Lei Orgânica da Assistência Social
Perícia médica
Issue Date: Jul-2012
Publisher: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Curso de Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina
Citation: SILVA, Janaína Lima Penalva da; DINIZ, Debora. Mínimo social e igualdade: deficiência, perícia e benefício assistencial na LOAS. Revista Katálysis, Florianópolis, v. 15, n. 2, p. 262-269, jul./ dez. 2012. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-49802012000200012&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 22 jan. 2014.
Abstract: Este artigo desenvolve a ideia de que a Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) institui o mínimo social e fixa a sobrevivência como padrão para a prestação de assistência social. Essas definições da LOAS são inconstitucionais, porque a Constituição Federal define que a assistência social será prestada a quem dela necessitar. Para defender essa tese, o artigo se organiza em duas partes. Na primeira, é analisado o conceito de deficiência que a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência incorporou à Constituição Federal e seu impacto na LOAS quanto à concessão do benefício de prestação assistencial aos deficientes. Na segunda parte, é discutido o papel dos peritos para a avaliação do acesso à assistência social, conforme o entendimento imposto pelos mínimos sociais. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT
This article develops the idea that the Organic Law for Social Assistance (LOAS) institutes the social minimum and establishes a survival level as the standard for providing social assistance. The definitions established by LOAS are unconstitutional, because the Brazilian Constitution determines that social assistance will be provided to whoever needs it. To defend this thesis, the article is organized in two parts. The first analyzes the concept of deficiency that the International Convention about the Rights of People with Disabilities incorporated to the Federal Constitution, and its impact on the LOAS in the determination of benefits to be provided to the disabled, according to the understanding imposed by the social minimums.
Licença:: Revista Katálysis - Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons (Attribution-NonCommercial 3.0 Unported (CC BY-NC 3.0)). Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-49802012000200012&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 22 jan. 2014.
DOI: https://dx.doi.org/10.1590/S1414-49802012000200012
Appears in Collections:SER - Artigos publicados em periódicos

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/14994/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.