Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/14967
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2013_CaioCsermak.pdf1,11 MBAdobe PDFView/Open
Title: Pro povo é festa, pra gente é outra coisa : cultura popular, raça e políticas públicas na Comunidade Negra dos Arturos
Authors: Csermak, Caio
Orientador(es):: Carvalho, José Jorge de
Assunto:: Negros - cultura popular
Política pública
Negros - vida e costumes sociais
Issue Date: 13-Jan-2014
Citation: CSERMAK, Caio. Pro povo é festa, pra gente é outra coisa: cultura popular, raça e políticas públicas na Comunidade Negra dos Arturos. 2013. 193 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.
Abstract: A presente dissertação tem por tema central as estratégias e obstáculos de acesso às políticas públicas no atual contexto político brasileiro para as culturas populares, buscando compreender tal processo a partir da Comunidade Negra dos Arturos, entendida aqui como representante das culturas populares. Para isso, realizo a análise do surgimento da categoria analítica de cultura popular na Europa do século XIX como uma das principais alteridades que conformaram a formação de Estados-nacionais no período. Ademais, analiso como tal categoria analítica também deu origem à uma categoria social de cultura popular, cunhada a partir da reificação e classificação de certas manifestações culturais e de certos grupos populacionais enquanto representantes de uma concepção abstrata e homogeneizante de povo. Discuto, posteriormente, como tais categorias foram transportadas para o contexto de formação nacional brasileira, articulando-se, aqui, com o debate sobre raça. Para tanto, analiso o desenvolvimento dos estudos de cultura popular e das políticas públicas pautadas nesta no Brasil a partir de 1870 até os dias de hoje. Divido tal análise em dois grandes períodos: de 1870 até 1985, tal processo se caracteriza pelo que chamo de apropriação seletiva das culturas populares pelas elites e pelo Estado; de 1985 até hoje, tal processo se caracteriza por uma nova ordem discursiva, pela emergência dos sujeitos coletivos das culturas populares como detentores de uma nova gama de direitos e pelo surgimento de novos tipos de mediação entre as culturas populares e o Estado. Por fim, analiso como a Comunidade Negra dos Arturos se relaciona com esta nova ordem discursiva, assim como com este novo contexto político para as culturas populares. Busco, com isso, compreender como os Arturos compreendem e acessam o Estado e suas políticas, buscando identificar quais são as estratégias desenvolvidas pela Comunidade para realiza-lo e quais as barreiras e desafios que os Arturos encontram para isso. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT
This dissertation addresses the topic of strategies and obstacles regarding the access to policies at the actual Brazilian politic context for popular cultures, looking for understand that process through the Comunidade Negra dos Arturos, which I take as a representative of popular cultures. In order to understand this context, I analyze the rise of popular culture analytic category at XIX century Europe as a central alterity that had fashioned the nation-state building process at this period. Furthermore, I analyze how this analytic category also generated a popular culture social category, developed through the reification and classification of some cultural manifestations and groups of population as representatives of an abstract and homogenizing concept of people. After that, I discuss how these categories were transported to the Brazilian nation-building context, being articulated here with the race debate. To do so, I analyze the development of popular culture studies and policies in Brazil from 1870 up to now. I divide this analysis on two periods: from 1870 up to 1985, this process was characterized by which I name popular cultures selective appropriation by the elites and the state; from 1985 up to now, this process is characterized by a new discursive order, by the emergence of popular cultures collective subjects as owners of a new cluster of rights, and by the emergence of new kinds of mediation between popular cultures and state. To conclude, I analyze how the Comunidade Negra dos Arturos relate themselves with this new discursive order and a new political context for popular cultures. I aim, with this, understand how the Arturos comprehend and access the state and its policies, trying to identify the strategies developed by the Community in order to do that and which are the barriers and challenges that the Arturos found for that.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Antropologia, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, 2013.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:DAN - Mestrado em Antropologia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/14967/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.