Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/14940
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2013_LaisMacedoVilasBoas.pdf1,04 MBAdobe PDFView/Open
Title: A clínica do adolescente : vicissitudes da angústia e da transferência no agir violento
Other Titles: Clinical adolescent psychology : vicissitudes of anguish and transference in violent actions
Authors: Vilas Boas, Laís Macêdo
Orientador(es):: Amparo, Deise Matos do
Assunto:: Psicologia do adolescente
Juventude e violência
Psicanálise do adolescente
Agressividade
Issue Date: 7-Jan-2014
Citation: VILAS BOAS, Laís Macêdo. A clínica do adolescente: vicissitudes da angústia e da transferência no agir violento. 2013. 149 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.
Abstract: Este estudo teve por objetivo fazer uma análise do agir violento com adolescentes. A partir da metapsicologia, através do estudo da concepção de adolescência, ato, angústia e agressividade; bem como da técnica psicanalítica, sob o ângulo da função do analista, por meio do trabalho com a demanda e o manejo transferencial. A adolescência é compreendida como um tempo lógico que é marcado pela reedição do Complexo de Édipo, por uma fragilização narcísica e pelo encontro com a não complementaridade dos sexos. No destino da angústia e da pulsão alguns adolescentes encontram uma saída pela via do ato de violência e pelos caminhos complexos da delinquência. O método utilizado foi o da construção de caso. Os sujeitos foram jovens em conflito com a lei em condição de internação e de liberdade assistida. Foram atendidos três adolescentes, sendo um deles, chamado de Tiago, apreciado de modo detalhado. Percebeu-se que o ato violento possui uma significação imersa no complexo edípico e na relação primordial com a mãe. Tiago aposta em ser o falo imaginário que tamponará o desejo do Outro. A delinquência é delineada por um encontro incestuoso com a mãe. O que caracteriza a delinquência como um ato incestuoso é também o que traz como consequência a exigência da presença de uma autoridade real, o pai. O crime mostra a precariedade de recursos simbólicos que exige do sujeito um ato que simbolize o Édipo. Por fim, é proposto que a angústia anuncia a redução do sujeito a um objeto e que a agressividade é uma defesa contra ser objeto. No eixo da técnica psicanalítica, aponta-se que o trabalho com o desamparo do sujeito pode ser um elemento norteador para fazer com que ele se mantenha em análise. Nesse sentido, compreendeu-se que o “tempo de espera” de um sujeito no espaço analítico permite um momento de elaboração e abre espaço para o manejo transferencial. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The objective of this study was to analyze violent actions of adolescents, from a standpoint of metapsychology, through the study of the concepts of adolescence, actions, anguish and aggressiveness. Other objective is about the psychoanalytic technique, under the view of the analyst’s function, through work with the demand and the management of transference. Adolescence is understood, under this perspective, as a logical period that is marked by the reediting of the Oedipus complex, narcissistic fragility and meeting the non-complementarity of sexes. In the destiny of anguish and drive, some adolescents find a way out through violent actions and the complex path of delinquency. The method used was the construction of case studies of youth in conflict with the law in the condition of inmates or under probation. Three adolescents were in treatment, but one of them, here called Tiago, was described in more detail. It was perceived that violent actions have meaning immersed in the Oedipus complex and the primordial relationship with the mother. The adolescent invests in being the imaginary phallus that will buffer the Other’s desires. Tiago’s delinquency is outlined by an incestuous encounter with the mother. What characterizes his delinquency as an incestuous act is also what brings the consequence of demanding the presence of a real authority, the father. The crime shows the precariousness of symbolic resources that demands from the subject an act that symbolizes the Oedipus. Finally, it is proposed that anguish announces the subject as reduced to an object and that aggressiveness is a defense to being an object. In the axis of the psychoanalytical technique it is pointed hat working with the subject’s distress may be a guiding element that will maintain him under analysis. Thus, it is understood that the subject’s “waiting period” in the analytic environment allows for a moment of elaboration and makes room for transferential management.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica, 2013.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:PCL - Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/14940/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.