Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/14730
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2013_FabianeCastroVaz.PDF1,92 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorPorto, Adriana Lofrano Alves-
dc.contributor.authorVaz, Fabiane de Castro-
dc.date.accessioned2013-11-27T13:15:07Z-
dc.date.available2013-11-27T13:15:07Z-
dc.date.issued2013-11-27-
dc.date.submitted2013-08-26-
dc.identifier.citationVAZ, Fabiane de Castro. Estudo da associação entre aptidão física relacionada à saúde e ritmo diurno de cortisol e sulfato de dehidroepiandrosterona em idosos. 2013. 102 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/14730-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2013.en
dc.description.abstractINTRODUÇÃO: Distúrbios neuroendócrinos têm sido reconhecidos como manifestações de fragilidade no idoso. Alterações na capacidade física funcional também podem estar associadas com alterações no sistema endócrino. Estudos apontam relação inversa entre níveis de cortisol diurno com o desempenho físico em idosos. A elevação prolongada de níveis de cortisol salivar (Cs) e a redução excessiva das concentrações de Sulfato de Dehidroepiandrosterona (SDHEA) estão associadas a um risco maior de atrofia muscular e déficits de força, comumente observados no envelhecimento. OBJETIVO: Avaliar associações entre a capacidade funcional e o número de passos diários de idosos com o ritmo diurno de cortisol e concentração de SDHEA, em idosos autônomos, não frágeis, de ambos os sexos. MÉTODOS: Foram avaliados 69 idosos, entre 60 e 84 anos de idade, de ambos os sexos. O grupo foi constituído por 45 mulheres (65,2%) e 24 homens (34,7%) com 2IMC mediano de 27,3 (19,1 - 38,6) kg/m. O nível de atividade foi avaliado por meio do número de passos, medidos por pedômetro usado em 3 dias úteis consecutivos. Os indivíduos foram considerados ativos quando a média de passos diários foi ≥7.000 passos e insuficientemente ativos quando <7.000 passos. Procedeu-se à coleta de cortisol salivar (Cs) 30 minutos após acordar, às 11, 17 e 21 horas e antes de dormir, além de uma dosagem sanguínea de concentração plasmática de SDHEA. A capacidade funcional foi avaliada pelo Teste Sentar Levantar (TSL), Apoio Unipodálico (TAU), Timed Up and Go (TUG), Teste de 1RM (T1RM) e Teste de Caminhada de 6min (TC6). No terceiro dia de uso do pedômetro foi feita a coleta domiciliar do Cs. No 4º dia foi realizada, em laboratório, a coleta sanguínea de SDHEA e entrega dos tubos Salivettes® para análise do Cs. No 5° dia foi realizada avaliação da capacidade funcional. Dada distribuição não normal de diferentes variáveis (teste de Shapiro-Wilk), empregaram-se estatísticas não paramétricas, usando-se a correlação de Spearman e o teste de Mann-Whitney quando aplicável, sempre ao nível de 5%. Procedeu-se à correção para a idade, aplicando-se regressão logística binária. RESULTADOS: 41 indivíduos (59,4%) foram considerados insuficientemente ativos, e 28 (40,6%) ativos. Idosos considerados ativos apresentaram melhor equilíbrio e maior desempenho no Teste de Força para Extensão de Joelhos (T1RM) (p=0,05), quando comparados com os idosos inativos. Observou-se que aqueles com maior Cs11h e maior AUC acima da mediana, apresentaram pior desempenho no T1RM, (p<0,05). O grupo com menor SDHEA apresentou pior desempenho no TC6 (p=0,03). CONCLUSÃO: Idosos ativos que caminham mais demonstram maiores índices de capacidade funcional, maior força muscular e melhor equilíbrio. Observou-se associação inversa entre indicadores de secreção diurna de cortisol e o desempenho físico, especialmente com a força de membros inferiores, além de evidente relação direta entre o grau de atividade física e concentração plasmática de SDHEA. ______________________________________________________________________________ ABSTRACTen
dc.description.abstractNTRODUCTION: Neuroendocrine disturbance has been identified among elderly people as a fragility manifestation. Alterations in functional capacity may also be associated to changes in endocrine system. There are studies that indicate an inverse relation between diurnal cortisol levels and aged people physical performance. The extended elevation of the levels of salivary cortisol (sC) and the excessive reduction of dehydroepiandrosterone (DHEA) are associated to a greater risk of muscle atrophy and strength deficit, manifestations frequently observed through the aging process. OBJECTIVE: The objective of this study was to evaluate the relations between functional capacity and the amount of aged people’s daily steps with diurnal cortisol rhythm and DHEA concentration, in non-fragile, autonomous, elderly persons from both genders. METHODS: A total of 69 elderly people aged 60-84 from both genders were evaluated, consisting of 45 women (65.2%) and 24 men (34.7%), with a body mass index median of 27.3 (19.1 – 38.6) kg/m². The activity level was evaluated by number of steps measured by a pedometer used during three consecutive working days. Individuals were considered active when the daily steps mean was ≥7,000 steps and insufficiently active when <7,000 steps. Salivary cortisol was sampled 30min after awakening, at 11 a.m., 5 p.m. and 9 p.m. and before bedtime, in addition to the blood dosage from DHEA plasmatic concentration. The functional capacity was evaluated by the Sitting-Rising Test (SRT), Single-Leg Stance (SLS), Timed Up and Go (TUG), 1RM Test (1RM) e Six Minute Walk Test (6MWT). In the third day of pedometer use, the house collection of the sC was done. In the fourth day, the DHEA blood sample was taken at the laboratory, as well as the delivery of the Salivettes® for salivary cortisol analyses was done. In the fifth day, the evaluation of the functional capacity was carried out. Considering that the several variables had a non-normal distribution (Shapiro-Wilk test), non-parametric statistics was employed, using the Spearman correlation test and the Mann-Whitney test when applicable, always at 5% level. Correlation for age was effected using the binary logistic regression. RESULTS: A total of 41 individuals (59.4%) were classified as insufficiently active, and 28 as active (40.6%). Elderly people classified as active showed better balance and better performance in the One-Repetition Maximum Test (1RM) (p=0,05) when compared to inactive elderly people. It was found that those with >sC11h and >AUC above the median showed worse performance in 1RM Test (p<0,05). The group with the smallest DHEA showed the worst performance in the 6MWT (p=0,03). CONCLUSION: Active elderly people who walk more show better functional capacity levels, greater muscular strength and better balance. An inverse association between diurnal cortisol secretion indicators and physical performance was observed, mainly with respect to the strength of the lower limbs, in addition to a manifest direct relation between the physical activity level and the plasmatic concentration of DHEA.en
dc.language.isoPortuguêsen
dc.rightsAcesso Abertoen
dc.titleEstudo da associação entre aptidão física relacionada à saúde e ritmo diurno de cortisol e sulfato de dehidroepiandrosterona em idososen
dc.typeDissertaçãoen
dc.subject.keywordEnvelhecimentoen
dc.subject.keywordExercícios físicos para idososen
dc.subject.keywordCaminhadaen
dc.subject.keywordCortisolen
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.en
dc.contributor.advisorcoPorto, Luiz Guilherme Grossi-
Appears in Collections:PPGCS - Mestrado em Ciências da Saúde (Dissertações)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/14730/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.