Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/14655
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2013_IsabelaGennariSouza.pdf605,1 kBAdobe PDFView/Open
Title: Sobre o uso da vírgula : em redações, em gramáticas e para a linguística
Authors: Souza, Isabela Gennari de
Orientador(es):: Pilati, Eloisa Nascimento Silva
Assunto:: Língua portuguesa - gramática
Ensino
Língua portuguesa - pontuação
Redação
Issue Date: 20-Nov-2013
Citation: SOUZA, Isabela Gennari de. Sobre o uso da vírgula: em redações, em gramáticas e para a linguística. 2013. 77 f., il. Dissertação (Mestrado em Linguística)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.
Abstract: Este trabalho investiga o uso de vírgulas em redações de estudantes da educação básica, vestibulandos e alunos de séries finais do ensino médio. O objetivo da pesquisa é o de verificar se há padrões no emprego da vírgula nos casos em que o uso vai contra as predições das normas gramaticais e como esse padrão pode ser explicado. Seguindo os pressupostos da Teoria Gerativa, o conhecimento da língua é inato, o que nos leva ao pressuposto de que o falante tem um conhecimento intuitivo sobre a língua e que permite explicar o uso da vírgula nos dados estudados. Pretende-se, portanto, propor que a vírgula não é sempre colocada de modo aleatório quando não ocorre em consonância com o postulado na Gramática Tradicional. A metodologia utilizada será a análise de dados retirados de redações de estudantes da educação básica em séries finais do ensino médio. Os resultados da análise de dados mostram que nem sempre a colocação da vírgula ocorre de acordo com as convenções, mas podemos observar que a colocação de vírgulas não é feita de maneira aleatória; há a intenção do falante em marcar alguma fronteira, supostamente com finalidade/significado estilístico. Os resultados da pesquisa também mostram que há um problema descritivo envolvido no estudo da vírgula nas escolas, pois a revisão bibliográfica mostrou que as predições em relação aos usos da vírgula se baseiam em critérios de pausa, em detrimento de uma abordagem sintática do fenômeno. A forma como a vírgula tem sido ensinada na escola, em que o principal critério para o uso da vírgula está relacionado a ritmo e pausa, não favorece a compreensão de que há fatores sintáticos envolvidos no uso desse sinal de pontuação. Essa falta de precisão na descrição do fenômeno traz problemas para a questão do ensino do uso da vírgula durante a educação básica. Outro resultado advindo da análise dos dados é que a maior ocorrência de uso indevido da vírgula é entre sujeito e predicado. A proposta desse trabalho é que há uma relação entre o uso da vírgula entre sujeito e verbo/predicado e o fato de o Português do Brasil estar se tornando uma língua voltada para o discurso (cf. Pontes 1987). ______________________________________________________________________________ ABSTRACT
This thesis investigates the use of commas in newsrooms basic education students, high school students and students from grades of high school. The objective of the research is to see if there are patterns in the use of the comma in cases where the use goes against the predictions of grammatical rules and how this pattern can be explained. Following the assumptions of Generative Theory, knowledge of language is innate, which leads us to the assumption that the speaker has an intuitive understanding of the language and which may explain the use of the comma in the data studied. It is intended, therefore, propose that the comma is not always placed at random when it occurs in line with the postulate in Traditional Grammar. The methodology used is the analysis of data drawn from newsrooms basic education students in the final years of igh school. The results of data analysis show that not always the placement of the comma occurs according to the conventions, but we can see that the placement of commas is not made at random, there is the intention of the speaker in scoring some frontier , supposedly with purpose / stylistic meaning . The survey results also show that there is a problem involved in the descriptive study of the comma in schools, as the literature review showed that the predictions regarding the comma uses are based on criteria pause, rather than a syntactic approach of the phenomenon. The way the comma has been taught in school that the main criterion for the use of the comma is related to rhythm and pause, not conducive to the realization that there are syntactic factors involved in using this punctuation mark. This lack of precision in the description of the phenomenon brings problems to the issue of teaching the use of the comma in basic education. Another emerging result of the data analysis is that the higher incidence of misuse of the comma is between subject and predicate. The purpose of this work is that there is a relationship between the use of the comma between subject and verb/predicate and the fact that the Portuguese of Brazil is becoming a language oriented speech (cf. Bridges 1987).
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Linguística, Português e Línguas Clássicas, Programa de Pós-Graduação em Linguística, 2013.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:LIP - Mestrado em Linguística (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/14655/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.