Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/13939
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2013_PedroHenriqueSilvadeJesus.pdf3,92 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorLia, Érica Negrini-
dc.contributor.authorJesus, Pedro Henrique Silva de-
dc.date.accessioned2013-08-14T14:41:58Z-
dc.date.available2013-08-14T14:41:58Z-
dc.date.issued2013-08-14-
dc.date.submitted2013-
dc.identifier.citationJESUS, Pedro Henrique Silva de. Prevalência de lesões bucais em transplantados renais: correlação com a sobrevida do enxerto e com o risco cardiovascular. 2013. 50 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/13939-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2013.en
dc.description.abstractIntroduçãoO transplante renal é uma das principais modalidades de tratamento da doença renal crônica na atualidade. No entanto,ainda ocorrem perdas do enxerto, embora as causas e os fatores de risco não estejam totalmente claros. Além disso, sabe-se que a maior causa de mortalidade em transplantados renais é a doença cardiovascular. A saúde bucal pode apresentar impacto sobre este processo, visto que a presença de doença periodontal está relacionada à inflamação. Evidências apontam para uma associação entre a presença da doença periodontal com a ativação do sistema imunológico e com a formação de placas de aterosclerose, o que poderia, em teoria, aumentar o risco das complicações cardiovasculares ou mesmo da aceleração da perdado enxerto em pacientes transplantados renais.Objetivo: Avaliar as condições periodontais de transplantados renais acompanhados pelo ambulatório da Unidade de Transplante Renal (UTR) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – Universidade de São Paulo (HCFMRP-USP), correlacionado-as com a evolução clínica do transplante renal e com risco cardiovascular. Metodologia: Pacientes transplantados renais foram submetidos a avaliação odontológica periodontal na qual foram determinados índice de placa, índice de sangramento papilar, índice de aumento gengival, extensão e gravidade da bolsa periodontal e do nível de inserção clínica (NIC). Dados do prontuário médico foram coletados, tais como idade, peso, gênero, data do transplante renal, característica do doador (vivo ou cadáver), medicamentos em uso, últimos valores de dosagem sérica de colesterol total, HDL e de creatinina, mensuração da pressão arterial sistólica e diastólica, presença de diabetes e tabagismo. Calculou-se a taxa de filtração glomerular(TFG) por meio do clearance estimado de creatinina, risco cardiovascular geral e o risco coronariano de Framingham.Os pacientes foram divididos em três grupos de períodos pós- transplante (0-11meses, 1 a 3 anos, acima de 3 anos) e de acordo com a presença ou ausência de doença periodontal.A comparação entre os grupos foi realizada por meio do teste de Kruskall Wallis seguido do pós-teste de Dunn ou ANOVA seguido pelo pósteste de comparação múltipla de Tukey. O teste do qui-quadrado ou teste exato de Fisher foi utilizado para dados categóricos. A relação entre o tempo pós transplante, a TFG ou o risco cardiovascular com a gravidade e extensão da bolsa periodontal e do NIC foram analisados por meio do coeficiente de correlação de Spearman. Os resultados foram considerados significativos para p  0,05. Resultados:Foram avaliados 83 transplantados renais. A prevalência de lesões bucais entre os transplantados renais foi baixa e não diferiu significativamente em relação ao tempo pós-transplante. O padrão de higiene bucal e da inflamação gengival foi similar nos diferentes tempos póstransplante. A extensão do NIC foi significativamente maior entre os pacientes com mais tempo pós-transplante [4,7(4,4 – 5,2); p=0,01)], e houve correlação positiva entre os mesmos (r=0,35;p=0,001).Não houve correlação entre a taxa de filtração glomerular e os parâmetros periodontais estudados e tampouco entre pacientes com e sem doença periodontal, denotando que a presença da doença periodontal não está associada à função renal e à perda do enxerto. O risco cardiovascular geral e o risco coronariano foram significativamente maioresentre os portadores de doença periodontal[8,2(5,0-24,7), p<0,0001 ; 7(4,0-15,8), p=0,0009] Conclusão:Em nossos achados não houve correlação entre a doença periodontal e a sobrevida do transplante renal. Entretanto, o risco cardiovascular mostrou-se significativamente maior nos portadores de doença periodontal. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACTen
dc.description.abstractIntroduction The kidney transplantation is major treatment modalities of chronic kidney disease at present. However, graft losses still occur, although the causes and risk factors are not totally clear. Furthermore, it is known that a major cause of mortality in renal transplant recipients is cardiovascular disease. Oral health can have an impact on this process, since the presence of periodontal disease is related to inflammation. Evidence points to an association between the presence of periodontal disease with immune system activation and the formation of atherosclerotic plaques, which could in theory increase the risk of cardiovascular complications or even acceleration of graft loss in renal transplant patients. Objective: To evaluate the periodontal conditions of kidney transplant followed by outpatient Renal Transplant Unit (RTU), Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicine de Ribeirão Preto - University of São Paulo (USP-HCFMRP), correlated them with the clinical renal transplantation and risk cardiovascular. Metodologia: Patients underwent kidney transplant dental evaluation which were determined in periodontal plaque index, papillary bleeding index, gingival index increased, extent and severity of periodontal pockets and clinical attachment level ( NIC). Data were collected from medical records, such as age, weight, gender, date of renal transplantation, characteristic of donor (living or cadaver), current medication, past values of serum total cholesterol, HDL and creatinine, pressure measurement systolic and diastolic blood pressure, diabetes and smoking. It was estimated glomerular filtration rate (GFR) by estimated creatinine clearance, overall cardiovascular risk and the risk of coronary Framingham. Os patients were divided into three groups of post-transplant period (0-11meses 1 to 3 years up to 3 years) and in accordance with the presence or absence of disease periodontal. A comparison between groups was performed using the Kruskal Wallis test followed by Dunn's post-test or ANOVA followed by posttest, Tukey's multiple comparison . The chi-square or Fisher's exact test was used for categorical data. The relationship between time post-transplantation, the GFR and cardiovascular risk with the severity and extent of periodontal pockets and NIC were analyzed using the Spearman correlation coefficient The results were considered significant at p < 0.05. Results: We evaluated 83 renal transplant recipients. The prevalence of oral lesions among renal transplant patients was low and did not differ significantly with respect to time after transplantation. The standard of oral hygiene and gingival inflammation was similar in the different post-transplant. The extent of periodontal attachment lost was significantly higher among patients with longer post-transplant [4.7 (4.4 to 5.2), p = 0.01)], and there was a positive correlation between them (r = 0, 35, p = 0.001). There was no correlation between the rate of glomerular filtration and periodontal parameters studied, between patients with and without periodontal disease, indicating that the presence of periodontal disease is not associated with renal function and the loss of the graft. The overall cardiovascular risk and coronary risk were significantly higher in patients with periodontal disease [8.2 (5.0 to 24.7), p <0.0001; 7 (4.0 to 15.8), p = 0, 0009] Conclusion: In our findings there was no correlation between periodontal disease and kidney transplant survival. However, cardiovascular risk was significantly higher in patients with periodontal disease.en
dc.language.isoPortuguêsen
dc.rightsAcesso Abertoen
dc.titlePrevalência de lesões bucais em transplantados renais : correlação com a sobrevida do enxerto e com o risco cardiovascularen
dc.typeDissertaçãoen
dc.subject.keywordRins - transplanteen
dc.subject.keywordPeriodontiteen
dc.subject.keywordSistema cardiovascular - doençasen
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.en
Appears in Collections:PPGCS - Mestrado em Ciências da Saúde (Dissertações)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/13939/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.