Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/11774
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2012_MayaraRodriguesLima.pdf2,82 MBAdobe PDFView/Open
Title: Estratégias de propagação para espécies subarbustivas de Acanthaceae Juss. com potencial ornamental
Authors: Lima, Mayara Rodrigues
Orientador(es):: Silveira, Conceição Eneida dos Santos
Assunto:: Cerrados
Germinação
Propagação por estaquia
Issue Date: 7-Dec-2012
Citation: LIMA, Mayara Rodrigues. Estratégias de propagação para espécies subarbustivas de Acanthaceae Juss. com potencial ornamental. 2012. x, 151 f., il. Dissertação (Mestrado em Botânica)—Universidade de Brasília, Brasília, 2012.
Abstract: O Cerrado apresenta grande diversidade vegetal e múltiplos potenciais de uso, inclusive o ornamental. O emprego de espécies nativas no mercado regional de plantas ornamentais pode tornar esse mercado mais competitivo, pois as espécies são adaptadas ao ambiente do Cerrado, reduzindo os custos de produção e manutenção. Além disso, a propagação de espécies nativas é uma forma de conservação desse bioma, que tem sofrido redução da biodiversidade em função de vários fatores, tais como a agricultura, mineração e invasão de exóticas. No entanto, conhecimento sobre propagação de espécies nativas do estrato herbáceo-arbustivo do Cerrado ainda é escasso. Uma técnica utilizada para a produção dessas mudas é a cultura in vitro, que possibilita a produção de grande quantidade de plantas de alta qualidade fitosanitária e em qualquer época do ano. Já a estaquia é uma das técnicas mais tradicionais e de baixo custo para produção de mudas. O objetivo do trabalho foi o de verificar o potencial germinativo in vitro, a micropropagação e o enraizamento de estacas de Justicia lanstyakii, Ruellia nitens e Ruellia incompta. Sementes foram desinfestadas com etanol 70% por 1 min, hipoclorito de sódio comercial (NaClO), 2 a 2,5% de cloro ativo, por 5, 15 e 30 min e inoculadas em ágar-água, MS 50% e MS 100%, todos sem sacarose. Na micropropagação, brotos coletados de matrizes adultas foram imersos em fungicida (Carbendazim) por 60 min, etanol 70% por 1 min e testou-se dois tipos de solução comercial de hipoclorito: cálcio (Ca(ClO)2), e sódio (NaClO), por 15, 30 e 60 min. Para a fase de multiplicação, os brotos foram inoculados em meio MS, com 0,0; 0,01; 0,1 mg.L1 de BAP por dois subcultivos. No enraizamento, os brotos foram inoculados em meio MS com 0,0 e 0,01 mg.L-1 de AIB. Para a estaquia, foram coletadas estacas apicais de c.a de 10 cm em setembro (ramos lenhosos) e dezembro (ramos herbáceos) de 2011. As estacas foram dispostas em dois substratos (areia e vermiculita) e quatro concentrações de AIB, em talco, (0, 1000, 2000 e 4000 ppm). Sementes de J. lanstyakii foram 100% descontaminadas e germinadas nos três tempos de imersão; mas 15 min (3,8 dias) e 30 min (3,6 dias) diminuíram o tempo médio de germinação (TMG). Sementes de R. nitens tiveram acima de 50,0% de descontaminação e maior germinação em 15 min de exposição ao hipoclorito (88,9%) e MS 50% (90,3%). O TMG foi retardado pelo hipoclorito por 30 min (5,1 dias). O comprimento de parte aérea e raiz foram maiores em MS 50%. Sementes de R. incompta foram descontaminadas e germinadas acima de 90%. O comprimento de parte aérea e raiz não diferiram entre os tratamentos. Na micropropagação, o hipoclorito de sódio acima de 30 min é mais indicado para a desinfestação de brotos de J. lanstyakii, R. nitens pois propiciou maior sobrevivência. Mas em R. incompta o protocolo apresentou menor descontaminação (40,5%). As concentrações de BAP não diferiram no número de segmentos nodais das espécies, mas o segundo subcultivo apresentou maior média do número de nós em J. lanstyakii (2,5 nós). Sucedeu enraizamento em J. lanstyakii, tanto em 0,0 (60%) quanto 0,01 mg.L-1 de AIB (40%), mas não ocorreu em R. nitens. Estacas das três espécies, coletadas em dezembro, tiveram melhores resultados (p<0,05) do que estacas coletadas em setembro em todas as variáveis, exceto em sobrevivência, cujas porcentagens foram semelhantes. O enraizamento das estacas de dezembro ficou em cerca de 94,0% em J. lanstyakii e 70,0% em R. nitens. Os tratamentos com 1000 ppm (6,2 raízes) e 4000 ppm (7,1 raízes) de AIB elevaram significativamente o número de raízes de J. lanstyakii. A concentração 1000 ppm de AIB aumentou o enraizamento e número de raízes de R. nitens (3,7 raízes) em relação ao controle e 4000 ppm. Em R. incompta, vermiculita produziu melhores resultados de enraizamento (76,0%) e número de raízes (3,0 raízes), mas menor sobrevivência (35,8%). Os resultados evidenciam que a reprodução das plantas de espécies ornamentais não domesticadas de Justicia e Ruellia, através de cultura in vitro e estaquia, apresenta eficiência elevada. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The Cerrado presents great diversity of vegetation and multiple potential uses, including the ornamental one. The use of native species in the regional market of ornamental plants can make it more competitive, because the species are adapted to the savanna environment, reducing production costs and maintenance. Furthermore, the propagation of native species is a form of conservation this biome, which has suffered a reduction of biodiversity due to several factors, such as agriculture, mining and invasion of exotic species. However, knowledge about propagation of native species of herbaceous and shrubs from Cerrado is still scarce. A technique for production of seedlings is the in vitro culture, which allows the production of large quantities of high quality plants at any time of the year. Cutting is one of the most traditional and low cost technique for production of seedlings. The objective of this study was to determine the in vitro germination potential, micropropagation and rooting of Justicia lanstyakii, Ruellia nitens and Ruellia incompta. Seeds were sterilized with 70% ethanol for 1 min, commercial sodium hypochlorite (NaCIO), 2 to 2.5% active chlorine for 5, 15 and 30 minutes and inoculated into agar-water, 50% MS and MS 100% , all without sucrose. In micropropagation, shoots collected from mature matrices were immersed in fungicide (Carbendazim) for 60 min, 70% ethanol for 1 min and tested for two types of commercial hypochlorite solution, calcium (Ca (CIO) 2), and sodium (NaCIO) for 15, 30 and 60 min. At the multiplication phase, the shoots were inoculated on MS medium with 0.0, 0.01, 0.1 mg.L BAP for two subcultures. During rooting- the shootsEggEi inoculated on MS jg medium with 0.0 and 0.01 mg.L"' IB A. For cuttings, apical cuttings were collected from 10 cm in September (woody cuts) and December (herbaceous cuts) of 2011. The cuttings were arranged in two substrates (sand and vermiculite) and four concentrations of IBA in talc, (0, 1000, 2000 and 4000 ppm). Seeds J. lanstyakii were 100% decontaminated and germinated in the three immersion times, but 15 min (3.8 days) and 30 min (3.6 days) reduced the mean germination time (MGT). Seeds of R. nitens above had 50.0% higher for the decontamination and germination by 15 min of exposure to hypochlorite (88.9%) and 50% MS (90.3%). The MGT was delayed by hypochlorite for 30 min (5.1 days). The length of shoot and root were higher in MS 50%. Seeds of R. incompta decontaminated were germinated and above 90%. The length of shoot and root did not differ between treatments. In micropropagation, sodium hypochlorite over 30 min was most suitable for the disinfection of sprouts J. lanstyakii, R. nitens because it gave better survival. But R. incompta decontamination protocol had the lowest (40.5%). The BAP concentrations did not differ in the number of nodes of the species, but the second subculture had a higher average number of nodes in J. lanstyakii (2.5 nodes). Rooting was found in J lanstyakii both to 0.0 (60%) and 0.01 mg L"1 IBA (40%), but not found in R. nitens. Cuttings of three species, collected in December, had better results (p <0.05) than cuttings collected in September in all variables, except survival, whose percentages were similar. The rooting of December stood at around 94.0% in J. lanstyakii and 70.0% in R. nitens. The treatments with 1000 ppm (6.2 roots) and 4000 ppm (7.1 roots) of IBA significantly increased the number of roots in J. lanstyakii. The concentration of 1000 ppm increased the number of IBA roots in R. nitens (3.7 roots) against control and 4000 ppm. In R. incompta, vermiculite produced the best results of rooting (76.0%) and number of roots (3.0 roots), but lower survival (35.8%). The results show that the reproduction of plants for ornamental domesticated Justicia and Ruellia species, through in vitro culture and cuttings, has high efficiency.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Botânica, Programa de Pós-Graduação em Botânica, 2012.
Appears in Collections:BOT - Mestrado em Botânica (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/11774/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.