Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/11435
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2012_LucasAlvesAmaral.pdf1,69 MBAdobe PDFView/Open
Title: "Água mole em pedra dura tanto bate até que fura" : etnografia de uma confluência entre a transdisciplinaridade e as águas
Authors: Amaral, Lucas Alves
Orientador(es):: Sá, Guilherme José da Silva e
Assunto:: Etnologia - Brasília (DF)
Água - conservação
Etnologia
Ecologia humana
Educação ambiental
Issue Date: 17-Oct-2012
Citation: AMARAL, Lucas Alves. "Água mole em pedra dura tanto bate até que fura": etnografia de uma confluência entre a transdisciplinaridade e as águas. 2012. 180 f., il. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social)—Universidade de Brasília, Brasília, 2012.
Abstract: Este texto discute como o Centro de Estudos Transdisciplinares da Água (CET–Água), coletivo formado por instituições públicas e organizações da sociedade civil, situado em Brasília (Distrito Federal), formula e pratica sua política em prol da construção de uma “nova cultura da água”, que chamei de “política epistemológica” da “transdisciplinaridade das águas”. A missão do Centro é construir e divulgar uma ótica ampliada de cuidado dos humanos para com as águas através da percepção mais profunda de que esse cuidado é um auto-cuidado. Para o coletivo a atual “crise da água” é, principalmente, uma crise de valores. A política do CET-Água se dá, principalmente, através do encontro de saberes inspirado pela transdisciplinaridade, epistemologia que visa construir uma percepção que “vá além” da soma de vários saberes reunidos. Esta etnografia configurou-se como um estudo de caso do coletivo, descrevendo e problematizando suas dinâmicas e ações. Estão presentes no Centro as áreas (vetores) da Cultura, Gestão, Saúde, Educação e Ecologia, bem como a Ética e Espiritualidade como âmbitos transversais aos demais. Adentrei neste texto mais especificamente nos vetores Educação e Saúde ao descrever a organização do “1º Seminário Internacional Água e Transdisciplinaridade: Para uma Ecologia de Saberes” (1º SIAT), que ocorreu em Novembro de 2011 na cidade de Brasília, bem como destrinchando questões inerentes ao grupo, tais como a “linguagem hidrológica” acionada por ele, as idéias de circularidade e integralidade do aprendizado, o princípio da multidimensionalidade da realidade e as hipóteses sobre a água como portadora de memória vibracional e suas derivações. A “linguagem hidrológica” é um linguajar que se tornou comum entre os pares do coletivo, construindo identidades e reconhecimentos recíprocos. Demonstro como as metáforas “Água mole em pedra dura tanto bate até que fura” e “a água é a senhora das brechas”, entre outras, tornaram-se uma metodologia de ação do coletivo durante o nosso contato. A dissertação reflete sobre a implicação do antropólogo em seu trabalho de campo e aborda a “transdisciplinaridade das águas” partindo, ela mesma, de uma postura transdisciplinar, apontando, assim, caminhos epistemológicos frutíferos sobre a metodologia de pesquisa antropológica e uma reflexão sobre a relação entre águas e humanos e entre natureza e cultura. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT
This text discuss in which way the Center for Transdisciplinary Studies of Water (CET- Water), collective formed by public institutions and civil society organizations, located in Brasilia, formulates and implement its policy in favor of building a "new culture of water", which I called "epistemological politics" of "transdisciplinarity waters". The Center's mission is to build and promote an expanded perspective of human beings to take care of water through the deeper sense that this care is a self-care. For the group the current "water crisis" is mainly a "crisis of values". The principles of the CET-Water occurs mainly through the gathering of knowledge inspired by transdisciplinarity: epistemology that aims to build a perception that "go beyond" the sum of various knowledge gathered. This ethnography was configured as a case study of the Center, describing and questioning their actions and dynamic. It is part of the center some areas: Culture, Management, Health, Education and Ecology. Ethics and Spirituality are areas that cross the other ones. The focus of this paper is the areas of Health and Education throughout describing the organization of the "1st International Seminar on Water and Transdisciplinarity: Towards an Ecology of Knowledge" (SIAT 1), which occurred in November 2011 in Brasilia. It also analyzes issues related to the group, such as: the "hydrologic language" used by its members; the ideas of roundness and completeness of learning; the principle of multidimensionality of reality; and the assumptions that water carries vibrational memory and their derivations. The "language hydrological" is a language that has become common among peers, building identities and mutual recognition. The paper presents some popular sayings about water that became a method for collective action during our contact. The paper reflects the implication of the anthropologist in his field work and discusses the "transdisciplinarity water" from a transdisciplinary approach, pointing thus fruitful epistemological paths on the methodology of anthropological research. The text also reflects the relationship between water and human being and between nature and culture.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Antropologia, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, 2012.
Appears in Collections:DAN - Mestrado em Antropologia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/11435/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.