Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/9615
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_GracianaSouzaLordelodeCarvalho.pdf1,17 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Polimorfismo nos genes MTHFR, Glutationa S-transferase (GST) e Haptoglobina (HP) e sua relação na ocorrência da Leucemia Mielóide Crônica (LMC)
Autor(es): Carvalho, Graciana Souza Lordelo de
Orientador(es): Grisolia, Cesar Koppe
Assunto: Leucemia
Polimorfismo (Genética)
Data de publicação: 23-Nov-2011
Referência: CARVALHO, Graciana Souza Lordelo de. nos genes MTHFR, Glutationa S-transferase (GST) e Haptoglobina (HP) e sua relação na ocorrência da Leucemia Mielóide Crônica (LMC). 2011. 86 f. Dissertação (Mestrado em Patologia Molecular)-Universidade de Brasília, Brasília, 2011.
Resumo: A leucemia mielóide crônica é uma doença de células hematopoiéticas na qual ocorre a proliferação celular descontrolada dos leucócitos. Embora os aspectos clínicos e biológicos estejam bem documentados, pouco se sabe sobre a susceptibilidade individual à doença. Neste trabalho foi realizado um estudo caso-controle analisando a prevalência dos polimorfismos MTHFR C6777T e A1298C, GSTM1, GSTT1 e haptoglobina em 105 pacientes com leucemia mielóide crônica (LMC) e em 273 controles saudáveis, por meio das técnicas de reação em cadeia da polimerase (PCR), seguida ou não por digestão com enzimas de restrição (RFLP). Uma associação com risco de desenvolver LMC foi encontrada para os genótipos MTHFR 1298AA (OR = 1,794 IC 95% = 1,14-2,83) e GSTM1 não nulo (OR = 1,649; IC 95% = 1,05-2,6; p = 0,031), enquanto os genótipos MTHFR 1298AC (OR = 0,630; IC 95% = 0,40-0,99, p=0,047) e GSTM1 nulo (OR = 0,606; IC 95% = 0,21-0,77, p = 0,031) diminuiram este risco. Verificou-se para o genótipo MTHFR 1298AA, um aumento do risco para o sexo feminino (OR=2,052; 95% CI=1,08-3,92; p=0,028), como também para faixa etária de 20-40 anos (OR=1,980; 95% CI=1,06-4,65; p=0,047) e para indivíduos de pele branca (OR=2,218; 95% CI=1,09-4,51; p=0,026). Em relação a GSTM1, o aumento do risco foi também associado ao sexo feminino (OR=2,505; 95% CI=0,21-0,77; p=0,031) e para indivíduos >60 anos (OR=6,222; 95% CI=1,63-23,76; p=0,006). Indivíduos Hp1F-1S de pele negra também apresentaram aumento do risco (OR=7,200; 95% CI=0,94-54,94; p=0,037).A diminuição do risco anteriormente apresentada para MTHFR 1298AC e GSTM1 nulo foram também relacionados ao sexo feminino, para MTHFR (OR=0,520; 95% CI=0,27-0,99; p=0,046) e para GSTM1 (OR=0,399; 95% CI=0,21-0,77; p=0,005). Também se observou para GSTM1 nulo, a diminuição do risco para >60 anos (OR=0,161; 95% CI=0,04-0,61; p=0,006). Uma diminuição do risco para indivíduos de pele negra foi observada para o genótipo Hp1S-2 da haptoglobina (OR=0,619; 95% CI=0,44-0,87; p=0,011). Uma diminuição do risco no sexo masculino ocorreu apenas para o genótipo MTHFR 677CC (OR=0,495; 95% CI=0,26-0,95; p=0,032).Os resultados indicaram também a seleção a favor dos heterozigotos para o loco MTHFR 1298. A variabilidade em populações humanas pode refletir, em parte, processos distintos de seleção natural e adaptação às condições ambientais variáveis. A população brasileira é muito heterogênea e miscigenada, e nossos resultados indicaram que, pelo menos para esta população, esses dois polimorfismos são importantes no contexto da LMC, necessitando de maiores investigações em associação com dosagens de folato e dados clínicos. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
Chronic myeloid leukaemia is a haematopoietic stem cell disorder causing uncontrolled cell proliferation of white blood cells. Although these clinical and biological aspects are well documented, little is known about individual susceptibility to the disease. We conducted a case-control study analysing the prevalence of the polymorphisms MTHFR C6777T, MTHFR A1298C,GSTM1, GSTT1 and Haptoglobin in 105 patients with chronic myeloid leukaemia (CML) and 273 healthy controls, using polymerase chain reaction (PCR)-based methods. An association with risk of developing CML was found for MTHFR 1298AA (OR= 1.794; 95% CI= 1.14−2.83) and GSTM1 non-null (OR= 1.649; 95% CI= 1.05−2.6; p=0.031) genotypes, while MTHFR 1298AC (OR= 0.630; 95% CI= 0.40−0.99; p=0.047) and GSTM1 null (OR= 0.606; 95% CI= 0.21−0.77; p=0.031) genotypes decreased this risk. For MTHFR 1298AA, this risk was particularly related to females (OR= 2.052; 95% CI= 1.08-3.92; p=0.028), age group of 20-40 years (OR= 1.980; 95% CI= 1.06-4.65; p=0.047) and white skin colour (OR= 2.218; 95% CI= 1.094.51; p=0.026); for GSTM1, it was related to females (OR=2.505; 95% CI= 0.210.77; p=0.031) and the age group >60 years (OR= 6.222; 95%CI= 1.63-23.76; p=0.006). Results also showed an increased risk for individuals of black skin colour carrying Hp1F-1S genotype, despite the small sample size and the large confidence interval (OR= 7.200; 95% CI= 0.94-54.94; p=0.037). A decreased CML risk was observed for the genotypes MTHFR 1298AC (OR= 0.630; 95% CI= 0.40-0.99; p=0.047) and GSTM1 null (OR= 0.606; 95% CI= 0.21-0.77; p=0.031), and both were also related to females (OR= 0.520; 95% CI= 0.27-0.99; p=0.046 for MTHFR; and OR= 0.399; 95% CI= 0.21-0.77; p=0.005 for GSTM1). For GSTM1 null genotype, it was also related to the age group >60 years (OR= 0.161; 95% CI=0.04-0.61; p=0.006). For males, a decreased risk was observed only for MTHFR 677CC genotype (OR= 0.495; 95% CI= 0.26-0.95; p=0.032). A decreased risk was also observed for individuals of black skin colour carrying Hp1S-2 genotype (OR= 0.619; 95% CI= 0.44-0.87; p=0.011). For males, a decreased risk was observed only for MTHFR 677CC genotype (OR= 0.495; 95% CI= 0.26-0.95; p=0.032).Results also indicated selection in favour of heterozygous for MTHFR 1298 loco. The considerable range of variation in human populations may reflect, in part, distinctive processes of natural selection and adaptation to variable environmental conditions. The Brazilian population is very mixed and heterogeneous, and our results indicated that, at least for this population, these two locus are important in the context of CML, needing further investigation in association with folate dosages and clinical data.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)-Universidade de Brasília, Programa de Pós-Graduação em Patologia Molecular, 2011.
Aparece nas coleções:FMD - Mestrado em Patologia Molecular (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.