Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/9609
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_LudimilaMoreiraMenezes.pdf943,34 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Entreatos de uma vida não fascista : as múltiplas faces de Patrícia Galvão
Autor(es): Menezes, Ludimila Moreira
Orientador(es): Dalcastagnè, Regina
Assunto: Galvão, Patrícia, 1910-1962
Representações de gênero
Sexualidade
Militância
Data de publicação: 21-Nov-2011
Referência: MENEZES, Ludimila Moreira. Entreatos de uma vida não fascista: as múltiplas faces de Patrícia Galvão. 2011. 114 f. Dissertação(Mestrado em Literatura)-Universidade de Brasília, Brasília, 2011.
Resumo: Proponho nessa dissertação uma leitura que permita que, entre a miríade de produções e performances de Patrícia Galvão — jornalista, artista plástica, escritora, teatróloga — o romance proletário Parque Industrial (1933) e sua carta autobiográfica (1940) se desdobrem a partir de suas matrizes de sentido. A pesquisa também indaga em algumas séries discursivas — jornalísticas, policial, fílmicas, televisiva, historiográficas — o investimento feito na construção/propagação de sentidos pejorativos e seus efeitos de verdade que constroem o mito Pagu. Busco deslindar uma rede de comprometimentos discursivos com o dispositivo da sexualidade e focalizo como esses discursos normativos, ao instituírem hierarquias de gênero, disponibilizam pressupostos que impedem interpretações coerentes à artista. Entre suas produções ficcionais, artigos jornalísticos, arranjos-militâncias políticas, narrativa autobiográfica, Patrícia Galvão apresentou discussões, personagens, performances que confrontaram violências instituídas pelo Estado e seus projetos normatizadores de identidade nacional, multiplicando efetivamente as possibilidades de atuação da literatura, do jornalismo e da política. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT
I propose in this dissertation a reading that allows, among the myriad of productions and performances by Patrícia Galvao — journalist, plastic artist, writer, playwright — the proletarian novel Park industrial (1933) and her autobiographical letter (1940) unfold from their matrices of meaning. The survey also asks for some discursive series — news, police, filmic, television, historiography — the investment in the construction/ propagation of pejorative meanings and effects that build real myth Pagu. I seek to unravel a network of discursive commitments with the device of sexuality and focus on how these normative discourses, to establish hierarchies of gender, offer assumptions that prevent interpretations consistents the artist. Among her productions fiction, journalistic articles, arrangements, militant politics, autobiographical narrative, Patrícia Galvão presented arguments, characters, performances that confront violence imposed by the state and its standard-setting projects of national identity, effectively multiplying the performance possibilities of literature, journalism and policy.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Teoria Literária e Literaturas, Programa de Pós-Graduação em Literaturas, 2011.
Aparece nas coleções:TEL - Mestrado em Literatura (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.