Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/9595
Título: Análise constrativa dos sistemas fonológicos do japonês e do português : subsídios para o ensino de japonês para falantes do português do Brasil
Autor(es): Joko, Alice Tamie
Orientador(es): Machado, Miriam Therezinha da Matta
Assunto: Língua japonesa
Língua portuguesa
Data de publicação: 18-Nov-2011
Data de defesa: 1987
Citação: JOKO, Alice Tamie. Análise constrativa dos sistemas fonológicos do japonês e do português: subsídios para o ensino de japonês para falantes do português do Brasil. 1987. 130 f. Dissertação (Mestrado em Linguística)-Universidade de Brasília, Brasília, 1987.
Resumo: Este trabalho compoe-se de três partes: a primeira é uma descrição dos sistemas fonológicos do japonês e do portuuês seguida de uma analise contrastiva destes dois sistemas; a segunda e um levantamento, através de testes de percepção e articulação, das principais dificuldades que os falantes do português do Brasil apresentam ao estudar o japonês; a terceira é a averiguação das possíveis interferências do sistema fonológico da língua materna na aprendizagem do japonês por falantes do português do Brasil relacionando o resultado da segunda parte com a análise contrastiva feita na primeira parte. A descrição dos sistemas fonológicos e a analise contrastiva do japonês e do português nos permitiram estabelecer as semelhanças e as diferenças existentes entre as duas línguas em questão. Os levantamentos feitos com informantes, estudantes de japonês, mostraram-nos que as dificuldades que persistem neles após a fase iniciai da aprendizagem estão diretamente relacionadas aos fatos supra-seguimentais de acento e duração. Como conclusão, um falante de língua portuguesa que deseja dominar o padrão da língua japonesa aceito por falantes nativos desta, terá que habituar-se a utilizar o acento musical, a duração e a mora como traços constitutivos da palavra e a entoação como elemento constitutivo da frase. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
The study that follows is presenteei in three parts. Firstly, a description of the phonological systems of the Japanese and. Portuguese languages is made followed by a contrastive analysis of these two systems. Secondly, resorting to perception and larticulations tests, a survey of the main difficulties that face JBrazilian Portuguese speakers as they try to learn Japanese is presented. Thirdly, an investigation of the possible interferences that the mother tongue can bring about in the learning of Japanese by Portuguese speakers is made and at the same time it is established a comparison between the results of the second part above and the ontrastive analysis of the first part. The description of the phonological systems and the contrastive analysis made it possible to establish similarities and differences between Brazilian Portuguese and Japanese. The survey using students of Japanese as subjects showed that the difficulties that remain after the first initial learning stages are directly related to suprasegmental phenomena such as stress and length. Therefore, the conclusion is that a Portuguese speaker desiring to mas ter the Japanese accepted by native speakers will have to acquire the habit of using musical stress, length and mora as essential features of the word and intonation as essential elements of the phrase.
Descrição: Dissertação (Mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Expressão e Comunicação, Departamento de Linguística, Línguas Clássicas e Vernácula, 1987.
Aparece nas coleções:LIP - Mestrado em Linguística (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
1987_AliceTamieJoko.pdf2,93 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons