Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/9358
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2011_CarolineMotaBrancoSalles.pdf4,18 MBAdobe PDFView/Open
Title: Efeitos de intervenção psicológica sobre a adesão ao tratamento antirretroviral em adolescentes HIV positivos
Authors: Salles, Caroline Mota Branco
Orientador(es):: Seidl, Eliane Maria Fleury
Assunto:: Pessoas HIV-positivo
AIDS (Doença) - tratamento
Psicologia do adolescente
Psicologia clínica da saúde
Issue Date: 3-Oct-2011
Citation: SALLES, Caroline Mota Branco. Efeitos de intervenção psicológica sobre a adesão ao tratamento antirretroviral em adolescentes HIV positivos. 2011. 167. Tese (Doutorado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde)-Universidade de Brasília, Brasília, 2011.
Abstract: O presente estudo teve como objetivo analisar os efeitos de uma intervenção psicológica sobre o comportamento de adesão ao tratamento antirretroviral de adolescentes soropositivos com dificuldades de adesão à terapia antirretroviral (TARV). Para tanto, foram investigados aspectos condicionantes dos comportamentos de adesão e de não-adesão, bem como a expectativa de autoeficácia para aderir à TARV. Participaram três adolescentes do sexo feminino, cientes de seu diagnóstico, infectadas pelo vírus HIV via transmissão vertical, com índices de adesão menores que 95% ou com outras dificuldades relevantes de adesão (atrasos frequentes), tendo como referência o número de comprimidos prescritos no esquema terapêutico, nos três últimos dias, na última semana e no último mês. O estudo caracterizou-se como longitudinal de curto prazo, com delineamento quase-experimental. A avaliação dos comportamentos-alvo foi realizada antes (linha de base), logo após o término e três meses depois da intervenção (seguimento). Os instrumentos utilizados foram: roteiro de entrevista para o adolescente, roteiro de entrevista para o cuidador e escala de autoeficácia para aderir à TARV. Os materiais utilizados nas intervenções puderam ser agrupados em três categorias, de acordo com suas funções: 1) materiais com conteúdo psicoeducativo, 2) materiais de investigação sobre crenças e sentimentos relacionados ao tratamento e 3) materiais para o autorregistro do comportamento de adesão. O prontuário médico foi consultado para pesquisar informações sobre medidas laboratoriais de carga viral e células CD4, que serviram como fontes secundárias de avaliação da adesão dos participantes. A coleta de dados foi realizada por meio da gravação em áudio de cada encontro com os participantes. As intervenções foram direcionadas à construção e fortalecimento de respostas pró-adesão, com uso de técnicas cognitivo comportamentais e comportamentais. A avaliação foi intra-sujeito, sendo o sujeito a medida de seu próprio controle de mudanças. Os resultados do estudo apontaram para modificação do padrão de adesão de todas as jovens, promovendo ingestão dos medicamentos nos horários prescritos e de acordo com o nível exigido para o tratamento em HIV/aids (≥ 95%), ampliação do repertório verbal descritivo sobre o processo de manutenção da saúde frente ao tratamento e maior expectativa de autoeficácia com relação ao enfrentamento de situações diversas do tratamento. Uma das participantes faleceu durante a pesquisa, mesmo diante dos ganhos em adesão obtidos ao longo das intervenções. Concluiu-se que a intervenção teve efeitos positivos com relação à promoção de adesão à TARV entre as adolescentes que participaram da pesquisa. Limitações do estudo decorreram do número reduzido de casos. Destaca-se ainda a intervenção limitada realizada junto aos cuidadores. Sugere-se que estudos futuros sejam realizados para que os resultados sejam comparados. Espera-se, ainda, que os dados apresentados possam orientar intervenções psicológicas pró-adesão, de forma imediata, contínua, regular e com enfoque preventivo. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
The present study aimed to analyze the effects of a psychological intervention over the antiretroviral treatment adherence behavior by seropositive teenagers with difficulties in adhering to antiretroviral therapy (HAART). For that, conditioning aspects of adherence and non-adherence to HAART were investigated, along with self-efficacy expectancy to HAART adherence. The participants were three female teenagers, aware of their diagnosis, infected by the HIV virus through vertical transmission, with adherence indexes lower than 95%, or with other relevant difficulties to adherence (frequent delays), considering the number of pills prescribed in the therapeutic regimen in the last three days, last week and last month. The study was characterized as a short-term longitudinal study, with a quasi-experimental design. The evaluation of the target behaviors was conducted before (baseline), just after the ending of the psychological interventions and three months after that (follow-up). The instruments used were: interview guides for the adolescent and for the caregiver and self-efficacy scale to adherence to HAART. The materials used in the interventions could be grouped into three categories, according to their functions: 1) materials with psycho-educational content, 2) research material on beliefs and feelings related to the treatment and 3) materials for self-recording of behavior adherence. The medical record was consulted to search for information about laboratory measurements of viral load and CD4 cells, which served as secondary sources to evaluate adherence of the participants. Data collection was performed by means of audio recording of each meeting with the participant. The interventions were directed to the building and strengthening of pro-adherence responses, using cognitivebehavioral and behavioral techniques. The data evaluation was intra-subject, with the subject being the measure of their own change control. The results of the study showed change in the pattern of involvement of all of the teenagers, promoting ingestion of drugs in the prescribed times and according to the level required for the treatment of HIV/aids (≥ 95%), expanding the descriptive verbal repertoire about the process of health maintenance towards treatment and a greater expectation of self-efficacy related to facing different situations of the treatment. One of the participants died during the study, despite the gains achieved over adhesion through the interventions. It was concluded that the intervention had positive effects to the promotion of adherence to HAART among adolescents who participated in the research. Study was limited by the small number of cases. The limited intervention conducted with caregivers is noteworthy. It is suggested that future studies should be developed so that the results can be compared. It is also hoped that the data presented can guide psychological interventions pro-adherence, in a prompt, continuous, regular and preventive approach.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, 2011.
Appears in Collections:PED - Doutorado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/9358/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.