Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/9055
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2011_ Adriana Mattoso Rodrigues.pdf653,93 kBAdobe PDFView/Open
Title: Silêncios e gritos, corpos e sexualidade : filhas e mães representando a repressão sexual em O espartilho, Verão no aquário e As meninas de Lygia Fagundes Telles
Authors: Rodrigues, Adriana Mattoso
Orientador(es):: Schwantes, Cíntia Carla Moreira
Assunto:: Telles, Lygia Fagundes, 1923 - crítica e interpretação
Literatura brasileira - crítica, interpretação, etc
Mulheres e literatura
Issue Date: 14-Jul-2011
Citation: RODRIGUES, Adriana Mattoso. Silêncios e gritos, corpos e sexualidade: filhas e mães representando a repressão sexual em O espelho, Verão no aquário e As meninas de Lygia Fagundes Telles. 2010. 78 f. Dissertação (Mestrado em Literatura e Práticas Sociais)-Universidade de Brasília, Brasília, 2010.
Abstract: Este trabalho faz uma leitura analítica da representação da repressão sexual tendo como foco sua transmissão de mãe para filha na literatura nas obras Verão no Aquário, O Espartilho e As Meninas de Lygia Fagundes Telles. Considerando a literatura como uma prática social podemos assim analisar como a repressão sexual é praticada pela mãe e como se manifesta a reação por parte das filhas. Considerando essa relação uma relação deficiente quanto ao estabelecimento de fronteiras identitárias, pois mães e filhas estão intimamente ligadas devido aos papéis sociais que atrelam a identidade da mulher à maternidade. A situação entre mãe e filha é também, uma das razões pelas quais a transmissão da repressão sexual se dá de forma inconsciente e se reproduz até os dias de hoje. As teorias sociais, de gênero e psicanalíticas dão suporte para analisar como essas relações são estabelecidas no meio social e familiar, no nível individual e social, que aparecem testemunhadas através da criação literária feminina. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
This dissertation attemps an analytical reading of sexual repression, focusing on the transmission from mother to daughter in the literature, more specifically in Verão no Aquário, O Espartilho and As Meninas, by Lygia Fagundes Telles. It is relevant to take into account how sexual repression is put into practice by the mother, and how the reactions of the daughter manifests itself. Taking into account that this is a troubled relationship, when it comes to the establishment of identitary frontiers, since mothers and daughters are intimately connected due to women social roles that bind their identiy to motherhood. This intimate relationshiop is why the transmission of sexual repression happens at an inconscious level, and is reproduced until these days. Social, psychoanalytical and gender theories give support to the study on how these relationships are established in the social and familial milieu, at the individual as well as at the social level, and are shown through women's writings.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, 2011.
Appears in Collections:TEL - Mestrado em Literatura (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/9055/statistics">



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons