Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/9016
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2009_CelsoKatsuhiroTomita.pdf3,83 MBAdobe PDFView/Open
Title: Manejo em sistemas orgânico e convencional : epidemiologia e controle de doenças em culturas de goiaba, gipsofila e pupunha
Other Titles: Organic and conventional management system : epidemiology and control of pupunha palm, gypsofilum flower and guava fruit diseases
Authors: Tomita, Celso Katsuhiro
Orientador(es):: Uesugi, Carlos Hidemi
Assunto:: Fitopatologia
Plantas - doenças e pragas - controle
Agricultura orgânica
Produtividade agrícola
Issue Date: 8-Jul-2011
Citation: TOMITA, Celso Katsuhiro. Manejo em sistemas orgânico e convencional: epidemiologia e controle de doenças em culturas de goiaba, gipsofila e pupunha. 2009. xix, 182 f., il. Tese (Doutorado em Fitopatologia)-Universidade de Brasília, Brasília, 2009.
Abstract: A saúde, do latim salutis, é o estado comum de equilíbrio da maioria dos organismos, num sistema metabólico estável, é uma existência, comum e normal na maioria das populações de organismos vivos. O número de organismos que causam doenças é de 2 a 3%, em relação ao total, num universo muito maior, salus, tanto para seres humanos como para as plantas. A agricultura moderna, com o manejo intensivo e incorporação de alta tecnologia, aumentaram o uso de pesticidas na agricultura, causando alterações na ciclagem da matéria orgânica, dos nutrientes, na redução da biodiversidade, no controle biológico natural de doenças e de pragas, nas atividades bióticas do solo e da cultura; a persistência tem selecionado populações resistentes de pragas e doenças cujo controle se tornaram inviáveis. Por outro lado, sistemas de produção orgânicos estão em crescente ascensão no cenário nacional e internacional, contudo muito carente de pesquisas. Assim, é de fundamental importância a busca de alternativas por métodos de proteção de plantas e aumento de produção sem uso de pesticidas. Em sistemas de produção natural com aplicação de substrato orgânico bioativado promoveu o melhor controle da incidência e severidade da podridão-doestipe causada por Phytophthora palmivora nos perfilhos de pupunheira em relação ao sistema de produção convencional, com uso de adubos químicos e aplicação de fungicidas, apresentando uma efetividade de 70,8% de controle do manejo com composto bioativo (CB) em relação ao manejo químico padrão da fazenda (Test); integrando o manejo, CB com a cobertura morta (CM), seus resultados foram mais promissores, 84,2% em relação à Test, 80,2% (Rid) de controle, sendo melhores que a aplicação de fungicidas, e 45,4% superior do que apenas a aplicação do CB. O uso apenas da CM, reduziu a incidência em 10,8% em relação a Test. Estes estudos foram repetidos três vezes em campo, em duas épocas diferentes e seus resultados foram muito semelhantes, concluindo que o uso de compostos bioativos e com cobertura morta podem reduzir a incidência da doença. Em manejos intensivos, como nos cultivos protegidos, com sucessivos plantios de gypsophila, por anos seguidos e com presença do inóculo de Phytophthora sp, o manejo sob sistema de produção convencional com xvi uso de fertilizantes químicos e fungicidas causaram maior número de plantas mortas (pm) do que no sistema natural nas respectivas épocas: primavera, verão, outono e inverno, e no progresso da doença. O sistema de manejo natural tornou viável o manejo sucessivo da mesma cultura sobre a mesma área com fontes de inóculo, suprimindo o progresso da doença nos anos subseqüente, mesmo em épocas de verão. Mas os melhores resultados de produção de flores de gypsophila ficam para plantios de outono e inverno. Em culturas de goiaba a incidência da Morte dos Ponteiros causada por Erwinia psidii foi favorecida em sistemas de produção convencional especificamente sob manejo com uso de herbicidas no controle de ervas espontâneas que indiretamente tornaram as plantas mais suscetíveis à doença, e os resultados foram comuns nas diferentes épocas de poda e nos sucessivos anos estudados. O sistema de produção natural suprimiu o desenvolvimento da doença, sendo significativamente superior no controle ao manejar o solo com uso de composto bioativo, pulverizando o extrato líquido do composto na parte aérea e com o uso de cobertura morta. A poda de verão em sistema de produção convencional compromete totalmente a brotação, as flores e frutos da goiabeira, nesta época de grande incidência e severidade da doença, o manejo sob sistema de produção natural promoveu melhor controle de doenças, principalmente na sua forma integrada, proporcionando uma boa produtividade para a época em relação ao sistema convencional. Nas outras épocas de poda, a incidência das doenças foi mais restrita, contudo a supressão da doença e a produtividade foi maior para o sistema de manejo com compostos bioativos, líquido e cobertura morta. Na fruticultura a persistência do inóculo de ano para ano é permanente num país tropical, contudo manejos somente com uso de matéria orgânica, composto bioativo no solo podem suprimir o desenvolvimento do patógeno sobre os tecidos vegetais na parte aérea da planta, indicando formas de resistência sistêmica induzida na planta. A integração completa dos manejos orgânicos proporciona maior retenção do progresso da doença durante o seu desenvolvimento fenológico da planta, diminuindo a incidência da doença e aumentando a produtividade, quando comparado ao sistema de produção convencional. Os resultados apresentado em diferentes agroecossistemas, patossitemas, patógenos e hospedeiros indicam certa consistência no controle das doenças sob sistema de produção natural em relação ao sistema convencional. O sistema de produção natural promove a manutenção da condição normal da planta, a saúde, e ainda permite cultivos sucessivos sob pertinência do domínio da biodiversidade de organismos atuarem sobre os patógenos controlando o nível de incidência da doença, diferente do sistema do uso de fungicidas, bactericidas e herbicidas, no intuito de eliminar os organismos, esterilizando o meio. Contudo, mesmo pelo número de repetições dos resultados positivos, há necessidade de entender melhor os mecanismos que promovem a supressão das doenças e a saúde da planta em campo. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT
Health, the Latin salutis is the common state of equilibrium for most organizations, a stable metabolic system, there is a common and normal in most populations of living organisms. The numbers of organisms that cause disease are 2 to 3% of the total, a much larger universe, salus, both for humans and to plants. Modern agriculture, with intensive management and incorporation of high technology, increased use of pesticides in agriculture, causing changes in the cycling of organic matter, nutrients, reduction of biodiversity, natural biological control of diseases and pests, activities biotic in soil and culture, the persistence has selected resistant populations of pests and diseases whose control have become unviable. Furthermore, organic production systems are in ascendancy in the national and international cenary, but very few in research. It is therefore of fundamental importance the search for alternative methods of crop protection and increase of production without use of pesticides. In production systems with application of natural organic substrate bioactivated promoted better control of the incidence and severity of Stem Rot caused by Phytophthora palmivora in the pupunha palm crop of tillers compared to conventional production system, using chemical fertilizers and application of fungicides, with an effectiveness of 70.8 % control of the management of bioactive compound (CB) compared to standard chemical management of the farm (Test), integrating the management, CB with mulch (CM), the results were more promising, 84.2% compared to the Test , 80.2% (Rid) of control, and better than the application of fungicides, and 45.4% higher than just the application of the CB. The pupunha palm crop, using only the CM reduced the incidence by 10.8% compared to Test. These studies were repeated three times on the field at two different times and the results were very similar, concluding that the use of bioactive compounds and mulch can reduce the incidence of the disease. In intensive management production systems, at greenhouses, with successive plantings of gypsophila, followed by years and presence of inoculum of Phytophthora sp, management or production system with conventional chemical fertilizers and fungicides caused the greatest number of dead plants (pm) than in the natural system in their respective seasons spring, summer, autumn and winter, xix and the progress of the disease. The management system had natural viable management succession of the same culture over the same area sources of inoculum by removing the progress of the disease in subsequent years, even in times of summer. But the best results in production of gypsophila flowers were planted for fall and winter. In cultures of guava the incidence of bacterial blight, caused by Erwinia psidii was favorable to conventional production systems specifically under management with the use of herbicides for control of weeds that indirectly made the plant more susceptible to disease severity, and the results were shared at different pruning times and successive years studied. The production system suppressed the natural development of the disease, being significantly higher in the control to manage the soil with the use of bioactive compost, spraying the liquid extract of compost in the aerial part of the plant and the use of mulch. The summer pruning in conventional production system fully committed to budding, flowers and fruits of guava, in this epoch of high incidence and severity of the disease, under the management of natural production system provided better disease control, especially in its integrated form, providing a good yield for the season compared to the conventional system. At other times of pruning, the incidence of the disease was smaller, yet the suppression of disease and yield was higher for the management system with bioactive compost, liquid and mulch. In fruit the persistence of inoculum from year to year is standing in a tropical country, but managements only with the use of organic matter in soil, bioactive compost may suppress the development of the disease on the plant tissue in the aerial parts, indicating forms of systemic resistance induced in the plant. The full integration of organic management provides greater retention of the progress of the disease during its phenological development of the plant, reducing the incidence of infection and increasing productivity when compared to conventional production system. The results presented in different agroecosystems, patosystems, pathogens and hosts indicates some consistency in the control of diseases under natural production system in relation to the conventional system. The natural production system promotes the maintenance of normal plant condition, health, and allows successive crops on the relevance of biodiversity of organisms act on pathogens by controlling the level of incidence of the disease differs from the system that use fungicides, bactericides and herbicides, in order to remove the bodies, sterilizing the medium. However, even the number of repetitions of the positive results, there is need to better understand the mechanisms that promote the elimination of diseases and plant health in the field.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Fitopatologia, 2009.
Appears in Collections:FIT - Doutorado em Fitopatologia (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/9016/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.