Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/8691
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_MeliseMaiaVallimReisCamargo.pdf37,46 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: A interação sócio-cognitiva na formação inicial de professores que ensinam matemática por meio da resolução de situações-problema
Autor(es): Camargo, Melise Maria Vallim Reis
Orientador(es): Muniz, Cristiano Alberto
Assunto: Professores - formação
Professores de matemática
Matemática - aprendizagem e trabalho pedagógico
Data de publicação: 27-Jun-2011
Referência: CAMARGO, Melise Maria Vallim Reis. A interação sócio-cognitiva na formação inicial de professores que ensinam matemática por meio da resolução de situações-problema. 2010. xiii, 235 f. Dissertação (Mestrado em Educação)-Universide de Brasília, Brasília, 2010.
Resumo: Trata-se de uma pesquisa participante-colaborativa aproximando-se de uma pesquisa-ação em uma disciplina de Educação Matemática envolvendo seis alunos do curso de Pedagogia e cinco alunos da Licenciatura em Matemática que teve por objetivo analisar as interações sócio-cognitivas entre alunos dos cursos de licenciatura em Matemática e Pedagogia no processo de resolução de situações-problema envolvendo conhecimentos matemáticos. Foi realizada durante o primeiro semestre de 2009 no decorrer da disciplina Educação Matemática II, optativa para o curso de Pedagogia e excepcionalmente neste semestre, para o curso de Licenciatura em Matemática. O estudo teve por bases teórico-metodológicas teorias sobre formação de professores (TARDIF, 2002; ZEICHNER, 1993, 1998, 2006, 2008), formação de professores que ensinam matemática (FIORENTINI, 2000, 2002, 2003, 2004; MOREIRA e DAVID, 2004, LORENZATO, 2006), trabalho colaborativo e cooperativo (FERREIRA, 2003); interação sócio-cognitiva entre pares (DOISE, 2002; DOISE, MUGNY e PERRET-CLERMONT, 1995; CARVALHO, 2005; CÉSAR, 1997, 1998, 1999) e resolução de situações - problema (ONUCHIC, 1999, 2003, 2004; DIAS e SILVA, 2008). A pesquisa teve como desafios, entre outros, o de fornecer um espaço de interação entre futuros pedagogos e futuros matemáticos; conceber e oferecer situações-problema matemáticas com resoluções cooperativas; identificar as diferentes ações cognitivas e contribuições mútuas entre um sujeito que está no curso de Matemática e a do sujeito que está no curso de Pedagogia, bem como, conhecer de maneira mais profunda a influência da realização de situações-problema na formação inicial de professores de matemática e dos anos iniciais. Os dados coletados e analisados foram organizados em cinco categorias revelando a riqueza da realização de um trabalho entre diferentes licenciaturas, favorecendo a aquisição de competências matemáticas uma vez que, com a metodologia adotada, foi necessária a elaboração de um contrato didático diferenciado, pautado na cooperação entre os sujeitos, além de uma maior aceitação das diferentes resoluções apresentadas entre eles, para a realização das situações-problema propostas. Por se tratar de um trabalho cooperativo, na produção matemática não houve a aceitação passiva por parte do pedagogo, na resolução imposta pelo matemático, muitas das vezes, caracterizadas pela forte mecanização de procedimentos, revelando a matemática formal ainda muito presente nas produções destes. O estudo aponta para a riqueza das trocas cognitivas, afetivas e sociais realizadas entre os sujeitos de diferentes formações quando partilham situações-problema de matemática, o que pode ser significativo na formação do futuro professor que vai ensinar matemática no ensino fundamental.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, 2010.
Aparece nas coleções:FE - Mestrado em Educação (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.