Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/8515
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_BrunaPaivadeLucena.pdf2,41 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Espaços em disputa : o cordel e o campo literário brasileiro
Autor(es): Lucena, Bruna Paiva de
Orientador(es): Dalcastagnè, Regina
Assunto: Literatura de cordel brasileira
Data de publicação: 21-Jun-2011
Referência: LUCENA, Bruna Paiva de. Espaços em disputa: o cordel e o campo literário brasileiro. 2010, 88 f. Dissertação (Mestrado em Literatura)-Universidade de Brasília, Brasília, 2010.
Resumo: Poeticas marginais, como o cordel, tem sido espacos privilegiados de discussao e de questionamento das bases epistemologicas da historiografia literaria, em sentido amplo, e da historiografia do proprio cordel. Na contemporaneidade, podemos ver a publicacao e a divulgacao de cordeis em diferentes formatos, seja no tradicional folheto, sob o suporte livro, ou ainda na blogosfera. Este estudo visa investigar a relacao entre o campo literario — formado por instituicoes, intelectuais e os discursos advindos dessas instancias — e as poeticas marginais, no caso o cordel. Para tanto, foram selecionadas a Colecao Biblioteca de Cordel da editora Hedra e a obra das cordelistas Sebastiana Gomes de Almeida Job, conhecida como Bastinha, e Salete Maria da Silva, como corpus da analise. O estudo esta dividido em tres capitulos. No capitulo “A peleja entre intelectuais e poeticas populares”, e estudada a relacao entre poeticas populares e intelectuais por meio de uma analise diacronica do termo “popular”, aplicado como um conceito residual; da escrita, em contraposicao a oralidade, como um mecanismo de distincao, e tambem da redefinicao do que se compreende como popular; e do papel dos intelectuais na definicao dessa poetica. No capitulo “A Colecao Biblioteca de Cordel da editora Hedra: folhetos para uns, livros para outros”, e realizada uma investigacao sobre a Colecao Biblioteca de Cordel da editora Hedra, passando pela publicacao do cordel no suporte de folheto e pela importancia das tipografias nordestinas nesse processo. Analisa-se a utilizacao do suporte livro como meio de publicacao dessa poesia, bem como os prefacios escritos por intelectuais como forma de legitimar o texto literario do povo. Buscou-se estudar tambem os mecanismos de construcao de um canone do cordel, o qual foi e e responsavel pela existencia de limites entre o que fica fora e o que fica dentro da historiografia canonica dessa poetica. “O que ficou de fora, mulheres cordelistas na historiografia do cordel” e o terceiro capitulo, em que sao abordadas as obras das cordelistas Bastinha e Salete, a fim de evidenciar os mecanismos de exclusao de autorias e representacoes que questionam a tradicao estabelecida, com enfoque, respectivamente, na utilizacao do deboche como forma de resistencia e na afirmacao de uma historiografia suplementar de mulheres cordelistas. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
Marginal poetic, such as cordel, have been being issue of discussion and questioning from the epistemological base of literary history, in general, and of the history of cordel itself. Currently, we can see the publication and publicizing of cordel in different shapes, be it on leaflets, in a book, or in blogs. This study aims to investigate the relation between the literary field – formed by intitutions, intellectuals e speeches that came from these instances – and the marginal poetic, in this case, the cordel. For this, we have chosen the Colecao Biblioteca de Cordel, from Hedra publishing house, and the work of the cordelists Sebastiana Gomes de Almeida Job, known as Bastinha, and Salete Maria da Silva, as the corpus of this analysis. The study is divided into three chapters. In the chapter “A peleja entre intelectuais e poéticas populares”, it is studied the relation between popular and intectual poetics by a diachronic analysis of the term “popular”, used as a residual concept; of the writing, in contraposition to the orality, as a distintion mechanism, and also of the redefinition of what people understand as popular; and of the rule of intellectuals in definig this poetic. In the chapter “A Coleçao Biblioteca de Cordel da editors Hedra: folhetos para uns, livros para outros”, it is realized an investigation on the Colecao Biblioteca de Cordel, from Hedra publishing house, getting through cordel publishing in the leaflet support e through the importance of northwestern typography in this process. It ia analyzed the use of the book as a mean of publishing of this kind of poetry, as well as the prefaces that were written by intellectuals as a way of legitimating the peoples’ literary text. We sought also to study the mechanisms of construction of a canon of cordel, which was and is the one responsible for the existence of limits between what is out and what is in the canonic history of this poetic. “O que ficou de fora, mulheres cordelistas na historiografia do cordel” is the third chapter, in which we broach the works of the cordelists Bastinha and Salete, in order to evidence the mechanisms of exclusion of authorship and representations that question the established, focusing, respectively, the use of mockery as a way of resistence and the affirmation of a supplementary history of cordelist women.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de Teoria literárias e literaturas, 2010.
Aparece nas coleções:TEL - Mestrado em Literatura (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.