Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/8158
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2009_IngridLapadeCamillisGil.pdf1,25 MBAdobe PDFView/Open
Title: Processos comunicativos de uma criança com paralisia cerebral no contexto escolar
Other Titles: Communicative processes of a child with cerebral palsy at a scholar context
Authors: Gil, Ingrid Lapa de Camillis
Orientador(es):: Barbato, Silviane Bonaccorsi
Assunto:: Paralisia cerebral - crianças
Crianças - desenvolvimento
Distúrbios da comunicação - crianças
Issue Date: 1-Jun-2011
Citation: GIL, Ingrid Lapa de Camillis. Processos comunicativos de uma criança com paralisia cerebral no contexto escolar. 2009. 121 f. Tese (Doutorado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde)-Universidade de Brasília, Brasília, 2009.
Abstract: O objetivo deste estudo foi analisar, à luz da perspectiva sociocultural e dialogista do desenvolvimento humano, os processos comunicativos de uma criança com Paralisia Cerebral, com seus interlocutores, no contexto escolar. A escolha teórico-metodológica fundamenta-se nos argumentos de que a ação humana é mediada pelo outro e pela cultura, portanto as possibilidades de desenvolvimento podem modificar as condições biológicas que implicam restrições às ações humanas. Os participantes desta pesquisa foram uma criança, entre 6 e 7 anos, com Paralisia Cerebral, de grave envolvimento motor e fala ininteligível, e seus potenciais interlocutores, professoras-regentes, acompanhante e demais alunos da sala de aula. Os dados empíricos foram construídos no período de 10 meses, com observações semanais ou quinzenais, com a duração de 60 a 90 minutos, a fim de acompanhar as atividades pedagógicas em sala de aula, registrar momentos de interação comunicativa e, em alguns momentos, desenvolver atividades de prática dialógica, visando a compartilhar com as outras crianças as ferramentas instrumental-simbólicas implicadas no processo comunicativo. As observações foram filmadas e entrevistas realizadas com os interlocutores-educadores. Os dados empíricos foram analisados em quatro níveis: aproximação dos dados, análise dialógica das entrevistas, ações comunicativas e dinâmicas dialógicas. Os resultados deste estudo evidenciam que as condições de socialização desta criança foram restritas ou expandidas, conforme os direcionamentos segregativos ou inclusivos de seus interlocutores, regulados por seus significados construídos sobre a deficiência. Nota-se o desencadeamento de um processo de atualização dos significados sobre a deficiência com a inclusão da criança na escola, por este fato concretizar a mudança e gerar novas condições ao jogo dialético, o que foi observado mediante o embate polifônico do discurso hegemônico e não-hegemônico no contexto escolar. Os resultados ainda trazem a descrição e classificação das ações comunicativas e dinâmicas dialógicas (Intercomunicação Indicial, Contextual e Dialógica), assim como das estratégias comunicativas da criança (Comunicação Indicial, Contextual e Simbólica) e formas de mediação do interlocutor (Mediação Indutiva, Dedutiva e Abdutiva) que as constituem. Relacionam-se ainda as dinâmicas dialógicas aos níveis de familiarização entre os interlocutores e complexidade da reciprocidade implicada neste idiossincrático processo comunicativo. O conhecimento gerado sobre o processo comunicativo da criança com Paralisia Cerebral e seus interlocutores caracteriza um avanço à psicologia do desenvolvimento, principalmente no que diz respeito aos processos mediacionais e ferramentas instrumental-simbólicas implicados em sua comunicação. Ademais, considera-se que este conhecimento tem diversas aplicações ao delineamento de programas de desenvolvimento, educação e reabilitação da comunicação e da linguagem. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
This study aimed at analyzing the communication process of a child with cerebral palsy at a scholar context, in a sociocultural and dialogic perspective of human development. The theoretic-methodological choice is based on the argument that human action is mediated by others and by culture, thus the development possibilities may modify biological conditions which implicate restrictions to the human actions. One 6 to 7 years-old child with Cerebral Palsy, with a deep motor involvement and unintelligible speech, and his potential interlocutors, teachers, caregiver and other classroom students, took part in this study. The empirical data were constructed in a 10 month period, once a week or in two weeks observations, during from 60 to 90 minutes, to follow the pedagogical activities at the classroom, to register moments of communicative interactions and to develop some dialogical practices activities, aiming at sharing with other children the instrumental-symbolic tools implicated in his communicative process. The observations were filmed and interviews were realized with the educator-interlocutors. The empirical data were analyzed in four levels: data approximation, dialogical analysis of the interviews, communicative actions and dialogical dynamics. The results of this study evidences that socialization conditions of this child were restricted or expanded, beyond segregate or inclusive interlocutor‟s directions, regulated by their meanings of deficiency. A actualization process of deficiency meanings was broke out with the child inclusion at school , because this fact concretize a change e create new conditions to the dialectic play, what was observed by the polyphonic collision of hegemonic and no-hegemonic discourse in scholar context. Yet, the results present descriptions and classifications of the communicative actions and dialogical dynamics (Indicial, Contextual and Dialogical Intercommunication), and their constitutive child‟s communicative strategies (Indicial, Contextual and Symbolic Communication) and interlocutor‟s mediation forms (Inductive, Deductive and Abductive Mediation). The dialogical dynamics are related to interlocutor‟s familiarization levels and the implicated complexity of reciprocity in this idiosyncratic communicative process. The knowledge generated by this study of the cerebral-palsied child and their interlocutors‟ communicative process characterizes an advance to the developmental psychology, mainly, on the meditational process and instrumental-symbolic tools in his/her communication. Besides, this understanding has many applications to communication-language rehabilitation and educational programs.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Pós-Graduação em Processos de Desenvolvimento e Saúde, 2009.
Appears in Collections:PED - Doutorado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/8158/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.