Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/8095
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_AlessandraDiasMendes.pdf6,55 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Atuação profissional e condições de trabalho do educador físico em academias de atividades físicas
Outros títulos: Professional implications and work conditions of physical educators in physical activity services facilities
Autor(es): Mendes, Alessandra Dias
Orientador(es): Azevêdo, Paulo Henrique
Assunto: Educação física - mercado de trabalho
Professores de educação física
Academias de ginástica
Data de publicação: 30-Mai-2011
Referência: MENDES, Alessandra Dias. Atuação profissional e condições de trabalho do educador físico em academias de atividades físicas. 2010. 235 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física)-Universidade de Brasília, Brasília, 2010.
Resumo: Embora o Educador Físico (EF) seja sempre destacado como importante agente promotor de saúde e qualidade de vida, são raras as pesquisas acerca de sua atuação profissional e condições de trabalho, bem como as repercussões destas em sua saúde e qualidade de vida. O objetivo foi trazer à evidência científica aspectos da atuação profissional e condições de trabalho do EF atuante em academias de Brasília (DF), sendo utilizada pesquisa descritiva com uso de questionário semi-aberto, gerando coleta de respostas de 53 EFs (52 graduados e 1 provisionado), atuantes em 4 academias selecionadas conforme década de fundação e representatividade na cidade, classificadas por Bertevello (2006B) como Média Empresa e Grande Empresa. Foram pesquisados fatores que correspondessem às categorias atuação profissional e condições de trabalho com o intuito de refletir criticamente acerca das categorias analisadas e os rumos da profissão. A caracterização dos profissionais pesquisados evidencia diferenças de gênero entre homens e mulheres no relativo à freqüência, relações de trabalho e áreas de atuação. Os EFs começam a atuar profissionalmente mesmo antes de sua formação, possuem em média dois empregos (54,7%), havendo EFs com 4 empregos (9,4%), cujo motivo recorrente é a alegada baixa remuneração, carga horária reduzida, porém intensa, e nem sempre com a correta contratação trabalhista. Embora a grande maioria tenha dito conhecer a legislação trabalhista, ainda que não de forma aprofundada, os EFs demonstraram aceitar contratos que não atendem a legislação em nome da aquisição de renda, embora a maioria dos contratos nas academias pesquisadas ocorra de forma coerente com a legislação (≈60%). Contudo, nos dados encontrados, assim como nos de Palma (2003) e Nogueira (2006), denota-se condições de trabalho nem sempre favoráveis, mas em sua maioria, mascaradas pela realização pessoal advinda da escolha vocacional da profissão. Em suma, verificou-se que o vertiginoso crescimento do ramo de academias de atividades físicas, inclusive como lócus de trabalho preferencial dos recém-formados, não corresponde a melhores condições de trabalho para os Educadores Físicos. A maioria dos EFs não conhece e não é filiada a alguma APEF, e poucos são filiados ao sindicato respectivo. O sindicato correspondente a categoria no DF, por sua vez, não está preparado para assistir as causas específicas da categoria. Foi verificada baixa conscientização, mobilização e criticidade dos Educadores Físicos perante esta realidade. É necessário o estabelecimento de uma nova contratualidade, em que haja regulação e regulamentação da profissão. ________________________________________________________________________________ ABSTRACT
Although the Physical Educator (PE) is always highlighted as an important promoter of health and quality of life, there is very little research about their professional practice and working conditions as well as the impact of these conditions on their own health and quality of life. The objective of this research was to bring to scientific evidence aspects of professional practice and working conditions of the PE worker in physical activity services facilities in Brasília (DF), by means of a descriptive research semi-open questionnaire, which has generated a collection of responses from 53 PE (52 graduates and a 1 provisioned) workers of 4 facilities selected by their year of foundation and market share as classified by Bertevello (2006b) as Medium and Large Enterprise Companies. Factors were investigated which corresponded to the professional implications and work conditions categories, in order to provoque a critical reflexion on the categories analyzed and the trends of this professional area. The characterization of the respondents refers to gender differences between men and women on the frequency, labor relations and areas of expertise. PEs start working professionally even before their University training, and have an average of two jobs (54,7%). Some of them have up to four jobs (9.4%), whose recurring reason is the alleged low pay, reduced nevertheless intense working hours, which are not always properly registered. Although the vast majority of the PEs stated that they were familiar with labor laws at some level, many of them accept contracts that do not meet the legislation requirements, for economic reasons. However, in the physical activity service facilities investigated, most contracts occur consistently with the law (≈60%). The data found, in accordance with Palma (2003) and Nogueira (2006), denotes the working conditions are not always favorable, but mostly masked by the fulfillment of working in their area of choice. In short, this study has found that the latest expansion on the physical activity services market, and the new graduates preference for them as employers, does not correspond to better working conditions for physical educators. Most PEs do not know and are not affiliated with any Association of Physical Education Teachers, and few are affiliated with the relevant trade union. The union representing categories in DF, in turn, is not prepared to attend the specific causes of the category. It was verified low awareness, mobilization and criticality of Physical Educators face this reality. It is necessary to establish a new pact on contract forms, in which there is regulation and regulation of the profession.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação Física, Programa de Pós Graduação em Educação Física, 2010.
Aparece nas coleções:FEF - Mestrado em Educação Física (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.