Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/8068
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2010_CésarAugustusFernandesdaSilva.pdf1,06 MBAdobe PDFView/Open
Title: Impacto da meditação prânica sobre a função de fagócitos e os níveis de hormônios em praticantes recentes
Authors: Silva, César Augustus Fernandes da
Orientador(es):: Tosta, Carlos Eduardo
Assunto:: Imunologia
Meditação
Issue Date: 27-May-2011
Citation: SILVA, César Augustus Fernandes da. Impacto da meditação prânica sobre a função de fagócitos e os níveis de hormônios em praticantes recentes. 2010. 90 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências Médicas)-Universidade de Brasília, Brasília, 2010.
Abstract: As práticas de meditação desenvolvidas no Ocidente têm sido utilizadas como método de redução do estresse e da gravidade de algumas condições clínicas. Seus benefícios têm estimulado os profissionais de saúde a adotar a meditação como um método complementar de tratamento e despertado o interesse da comunidade científica mundial no sentido de comprovar seus efeitos e explicar seus possíveis mecanismos de ação na manutenção e recuperação da saúde. Existem atualmente poucas informações sobre os efeitos que a meditação é capaz de causar sobre os sistemas adaptativos (imunitário, endócrino e nervoso), particularmente, aqueles envolvendo a atividade de fagócitos e os níveis de hormônios como a corticotrofina, o cortisol e a melatonina. Os benefícios relativos à saúde multidimensional relatados por praticantes que vêm participando de cursos de meditação prânica nos últimos anos motivaram-nos a utilização de metodologia científica para comprovar os resultados e tentar explicá-los. A presente investigação teve como objetivo avaliar os efeitos das práticas de meditação prânica sobre a capacidade fagocitária e a produção de peróxido de hidrogênio e de óxido nítrico por monócitos e os níveis de corticotrofina, cortisol e de melatonina em praticantes recentes. Observou-se que dez semanas de práticas de meditação prânica foram capazes de aumentar a fagocitose, a produção de peróxido de hidrogênio e de reduzir os níveis de corticotrofina dos praticantes que meditaram mais (>980min). Nossos dados sugerem que a meditação levou a uma tendência à normalização dos valores extremos da produção de óxido nítrico pelos monócitos. Em nossas condições experimentais, não foi possível demonstrar efeito da meditação prânica sobre os níveis de cortisol e de melatonina, provavelmente em decorrência da grande variabilidade dos níveis basais entre indivíduos. Nossos dados mostraram que a meditação prânica foi capaz de causar impacto positivo sobre o sistema imunoneuroendócrino de praticantes recentes. Os resultados do presente estudo concorrem para dar respaldo científico à meditação prânica e facilitar sua aceitabilidade como método complementar na prática médica. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT
Meditation has been used in the western world for the last few decades as a method of reducing stress and treating different medical and psychological disorders. The benefits provided by meditation have stimulated its adoption as a complementary method of treatment and have stirred the scientific community to prove its effects and to explain its possible mechanisms. Presently, little is known about the effects of meditation on the function of the adaptive systems (the immune, the endocrine and the nervous systems), including on the activity of phagocytes and the levels of the hormones capable of influencing these cells. The benefits associated to the multidimensional health referred by the practitioners of pranic meditation in the last few years aroused our interest to submit this novel modality of meditation to the scientific methodology, in order to evaluate the possible mechanisms involved in its outcomes. The present investigation aimed at evaluating the effects of pranic meditation practices on the phagocytic capacity, the production of hydrogen peroxide and nitric oxide by monocytes, and on the concentrations of corticotrophin, cortisol, and melatonin. It was observed that a 10-week course on pranic meditation was capable to increase phagocytosis, and hydrogen peroxide production by monocytes, and to reduce the levels of corticotrophin in the higher (>980min of meditation) practitioners. Our data suggest that the practice of meditation lead to a trend of normalization of the extreme values of the production of nitric oxide by monocytes. In our experimental conditions, no effect of meditation was detected on the levels of cortisol and the melatonin, probably due to the high variability of the basal levels of these hormones among the subjects. Our results showed that pranic meditation is capable to positively impact the immunoneuroendocrine system of recent practitioners and, therefore, pave the way for its acceptance as a new complementary method in medical practice.
Description: Dissertação (mestrado)-Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, 2010.
Appears in Collections:FMD - Mestrado em Ciências Médicas (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/8068/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.