Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/7869
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_UlyssesTavaresTeixeira.pdf586,47 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Tradição liberal e exportação de democracia na era Bush
Autor(es): Teixeira, Ulysses Tavares
Orientador(es): Santos, Maria Helena de Castro
Assunto: Estados Unidos - relações exteriores
Democracia
Estados Unidos - política e governo
Data de publicação: 18-Mai-2011
Referência: TEIXEIRA, Ulysses Tavares. Tradição liberal e exportação de democracia na era Bush. 2010. viii, 192 f. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais)-Universidade de Brasília, Brasília, 2010.
Resumo: A doutrina de política externa dos Estados Unidos foi submetida a uma mudança brusca após os eventos de 11 de setembro de 2001. O foco principal deste trabalho é a mudança na estratégia de exportação de democracia; que variou de uma baseada no exemplo e na persuasão para outra que prefere a intervenção direta e o uso da força. Defende-se aqui que pressões estruturais do sistema internacional não contam toda a história de tal transformação, e que uma análise da influência das idéias no ajuste estratégico pode fornecer uma explicação mais interessante. Argumenta-se ainda que, embora apresente mudanças significativas em diversos aspectos, a Doutrina Bush, ao privilegiar o liberalismo e a democracia, se encaixa exatamente dentro da tradição diplomática dos Estados Unidos. A influência do liberalismo é avaliada pela análise de discursos do Presidente e de seus Secretários de Estado. Conclui-se que a promoção de democracia não é apenas mais um dos instrumentos de política externa; ao contrário, ela é central para a identidade política e o senso de propósito nacional dos Estados Unidos. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The U.S. foreign policy doctrine was submitted to an abrupt change after the events of September 11, 2001. The main focus of this work is the change in the strategy of democracy promotion; which varied from one based on example and persuasion to another that prefers the direct intervention and the use of force. We argue that pressures from the international system do not explain enough such transformation, and that the influence of ideas in the strategic adjustment of the foreign policy can provide a better explanation. We argue yet that, although the Bush Doctrine represents significant changes in several aspects, when favoring liberalism and democracy, fits perfectly the diplomatic tradition of the United States. The liberal influence on American foreign policy is evaluated by the content analysis of the President's and his Secretaries of State’s speeches. The conclusion is that democracy promotion is not just another foreign policy instrument; on the contrary, it is central to U.S. political identity and its sense of national purpose.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Relações Internacionais, 2010.
Aparece nas coleções:IREL - Mestrado em Relações Internacionais (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.