Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/7813
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2011_CarolinaSampaioOliveira.pdf818,58 kBAdobe PDFView/Open
Title: Avaliação do perfil epidemiológico dos nascimentos de baixo peso do município de Cuiabá no período de 2000 a 2008 utilizando as variáveis da declaração de nascidos vivos
Authors: Oliveira, Carolina Sampaio de
Orientador(es):: Alves, Elioenai Dornelles
Assunto:: Recém-nascidos - peso baixo
Epidemiologia - Mato Grosso (MT)
Issue Date: 16-May-2011
Citation: OLIVEIRA, Carolina Sampaio de. Avaliação do perfil epidemiológico dos nascimentos de baixo peso do município de Cuiabá no período de 2000 a 2008 utilizando as variáveis da declaração de nascidos vivos. 2011. 77. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde)-Universidade de Brasília, Brasília, 2011.
Abstract: A ocorrência de recém nascidos de baixo peso varia entre os países, sendo, inclusive, um indicador geral de nível de saúde de uma população, por estar altamente associado às condições socioeconômicas(3). Os recém-nascidos com baixo peso são mais vulneráveis a problemas como imaturidade pulmonar e transtornos metabólicos, que podem causar ou agravar alguns eventos que acometem os recém-nascidos, aumentando o risco de mortalidade(9). Vários fatores podem estar associados ao recém nascido de baixo peso, entre eles, mães com menos de 20 anos ou mais de 35 anos, desnutrição materna, infecção do trato geniturinário durante a gestação, outros filhos com baixo peso ao nascer ou gestações anteriores com resultados desfavoráveis, intervalo interpartal menor do que 18 meses, parto prematuro, consumo de cigarros durante a gravidez, parto cesáreo e escolaridade materna (16;17). Objetivos:Avaliar os nascimentos hospitalares de baixo peso do município de Cuiabá no período de 2000 a 2008 utilizando as variáveis da Declaração de Nascidos Vivos. Descrever a prevalência dos nascimentos hospitalares de baixo peso do município de Cuiabá no período de 2000 a 2008. Distribuir os nascimentos de baixo peso segundo freqüência e porcentagem utilizando as variáveis: sexo do neonato, número de consultas de pré – natal, tipo de parto, idade materna, grau de instrução materna, paridade e duração da gestação. Caracterizar os nascimentos de baixo peso. Método: estudo de abordagem quantitativa, transversal, retrospectiva e descrita, com a utilização de fontes secundárias obtidas a partir dos dados do Sistema de Informações de Nascidos Vivos (SINASC). A população de estudo foi constituída pelo conjunto de todos os registros de estatísticas vitais de partos hospitalares de recém nascidos de baixo peso, ocorridos no município de Cuiabá - MT no período de 2000 a 2008. Foram inclusos somente as informações de nascimentos provenientes de partos únicos e hospitalares, e com peso corporal igual ou menor que 2.500g. Resultados/Conclusão: Os nascimentos de baixo peso hospitalares do município de Cuiabá – MT, no período de 2000 a 2008, mantém prevalência de 6,6%, aconteceram entre RNs com IG entre 37 e 41 semanas (43,3% n=2827). A dinâmica destes nascimentos evoluem com a redução crescente do peso corporal, sendo esta característica concentrada na faixa ponderal de 1500 a 2499g. Os nascimentos de baixo peso são representados pelo gênero feminino (53,7%, n=3506) e pela raça parda (70,4%, n=4595). As mães de RNBP são pertencentes à faixa etária de 21 a 35 anos de idade (49,7%, n = 3.240), são mulheres nulíparas 54,9% (n=3583), e de mulheres solteiras, 54,6% (n=3564). Aproximadamente 52,5% (n = 3423) dos nascimentos de baixo peso receberam de 7 a mais consultas de atendimento pré natal, e 55,4% (n = 3613), nasceram de cesarianas. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT
The occurrence of low birthweight infants varies among countries, and even a general indicator of health status of a population to be highly associated with socioeconomic conditions(3). Newborns with low birth weight are more vulnerable to problems like immaturity and metabolic disorders that can cause or worsen some events that affect newborns, increasing the risk of mortality(9). Several factors may be associated with low birth weight newborns, among them mothers with less than 20 years or older than 35 years, maternal malnutrition, urinary tract infection during pregnancy, other children with low birth weight or previous pregnancies with results unfavorable intervals of less than 18 months, preterm delivery, cigarette smoking during pregnancy, caesarean section and maternal education(16,17). Objectives: To evaluate the hospital births of low weight of Cuiabá in the period 2000 to 2008 using data on certificates of live birth. Describe the prevalence of low weight births in hospitals in the city of Cuiaba in the period 2000 to 2008. Distribute low birth weight using percentage and frequency second variables: sex of infant, number of prenatal care - natal, delivery type, maternal age, maternal education, parity and gestation length. Characterize the low birth weight. Method: a quantitative approach, transversal, retrospective and described, with the use of secondary sources of data obtained from the Information System (SINASC). The study population was constituted by the set of all vital statistics records of hospital deliveries of low birth weight newborns, occurring in the city of Cuiaba - MT in the period 2000 to 2008. Included only the data on births from single deliveries and hospital, and with body weight equal to or less than 2,500 grams. Results / Conclusion: The low birth weight hospitals in the city of Cuiaba - MT, from 2000 to 2008, has a prevalence of 6.6%, occurred among newborns with GA between 37 and 41 weeks (43.3% n = 2827 ). The dynamics of these births increase with increasing body weight reduction, this characteristic being concentrated in the range of 1500 to 2499g weight. The low birth weight are represented by females (53.7%, n = 3506) and mulattos (70.4%, n = 4595). Mothers of LBW infants are those who are aged 21 to 35 years of age (49.7%, n = 3240), nulliparous women are 54.9% (n = 3583), and unmarried women, 54.6% ( n = 3564). Approximately 52.5% (n = 3423) of low birth weight of 7 to receive more antenatal care consultations, and 55.4% (n = 3613) were born by caesarian section.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2011.
Appears in Collections:FS - Mestrado em Ciências da Saúde (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/7813/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.